MSC lança-se no mercado dos cruzeiros de luxo com quarto navios

18-10-2018 (09h52)

Foto: MSC Cruzeiros
Foto: MSC Cruzeiros

A MSC Cruzeiros encomendou quatro navios, avaliados em mais de dois mil milhões de euros, para entrar no mercado dos cruzeiros de luxo.

A companhia de cruzeiros assinou um memorando de entendimento com a Fincantieri para a construção dos navios, o primeiro dos quais prevê receber na Primavera de 2023, seguindo-se a recepção de um por ano nos três anos seguintes.

Os navios, com 64 mil toneladas de arqueação bruta, terão cerca de 500 camarotes e serão equipados com "a melhor e mais recente tecnologia ambiental e outras soluções de ponta", sublinha a MSC em comunicado.

A companhia garante que terão "opções inovadoras para o conforto e relaxamento dos hóspedes".

O presidente executivo da MSC Cruzeiros, Pierfrancesco Vago, citado no comunicado, afirmou que a nova aposta é a "evolução natural" do conceito de luxo que já existe nos seus navios, o MSC Yacht Club, uma área exclusiva, descrita pela companhia como "um navio dentro do navio".

Os novos navios de luxo da MSC "poderão oferecer itinerários exclusivos, graças ao seu tamanho, e os serviços aos hóspedes serão elevados a outro nível, incluindo o nosso serviço personalizado de mordomo MSC Yacht Club, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana", salientou Pierfrancesco Vago.

A nova classe de navios, de acordo com o executivo, "estabelecerá um novo padrão de ultra luxo no mar, com navios que exibirão a qualidade e os mais altos padrões associados ao Made in Italy".

Giuseppe Bono, CEO da Fincantieri, por sua vez, salientou que esta nova geração de navios será inovadora "em termos de segurança e conteúdo tecnológico, e com especial atenção ao conforto dos passageiros".

"Com este projecto, a Fincantieri passa a contar com 53 navios de cruzeiros na sua carteira de encomendas, confirmando a sua posição como líder absoluto de mercado", acrescentou.

 

Clique para ver mais: MSC Cruzeiros

Clique para ver mais: Cruzeiros

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA

18-01-2019 (11h30)

A companhia de aviação Norwegian Air Shuttle anunciou que vai encerrar a partir de Abril várias bases em Espanha, Itália e Estados Unidos, para melhorar o seu desempenho financeiro.

Aeroportos portugueses já ficaram em Novembro abaixo do crescimento médio na União Europeia

17-01-2019 (17h49)

O estancamento do Aeroporto de Lisboa arrastou o país dos tops de crescimento da aviação comercial na União Europeia para níveis inferiores à média, de acordo com o ACI Europa, que até mostrou Faro no Top5 de crescimento em Novembro dos aeroportos com cinco milhões a dez milhões de passageiros por ano.

“A festa poderá estar a acabar em breve”, avisa director-geral do ACI Europa

17-01-2019 (17h47)

O director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado em comunicado da organização, comentou que os dados de Novembro mostram que o transporte aéreo de passageiros “continuam a desafiar um ambiente geopolítico e económico crescentemente desafiador”, mas que “a festa poderá estar a acabar em breve”.

Aigle Azur lança nova rota Marselha – Moscovo a partir de Abril

15-01-2019 (15h43)

A Aigle Azur, companhia de aviação francesa maioritariamente detida pelo grupo chinês HNA e por David Neeleman, também accionistas de referência da TAP, vai voar entre Marselha e Moscovo Domodedovo a partir de 31 de Março.