Ministro da Economia destaca aumento de passageiros britânicos nos aeroportos portugueses

13-03-2019 (23h30)

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, enalteceu hoje o aumento das chegadas de britânicos aos aeroportos portugueses em 16%, como, aliás, o PressTUR avançou esta segunda-feira.

“Conseguimos repor a capacidade aérea no aeroporto de Faro - depois das falências de algumas companhias aéreas no ano anterior e nestes dois últimos meses, Janeiro e Fevereiro, a chegada de britânicos aos aeroportos nacionais ultrapassou os 16% [de crescimento] face ao período homólogo do ano anterior”, disse o ministro esta quarta-feira aos jornalistas na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

“Isso significa que os britânicos retomaram o nível de crescimento que se tinha deteriorado um pouco. Vamos esperar com confiança a ver qual será o impacto destes efeitos", acrescentou Siza Vieira, que falava aos jornalistas antes da votação em que os deputados britânicos rejeitaram qualquer possibilidade de saída da União Europeia sem acordo.

Os dados dos aeroportos portugueses a que o PressTUR teve acesso indicam que o Reino Unido está a ser o principal ‘motor’ de crescimento nos quatro maiores aeroportos portugueses, nos quais registam um crescimento médio do movimento de passageiros em 16%, atingindo um total de 830,6 mil (clique para ler: Reino Unido é a origem/destino de passageiros que mais está a crescer este ano em Portugal).

O parlamento britânico rejeitou esta quarta-feira uma saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo, em qualquer circunstância, com a estreita margem de apenas quatro votos, com 312 a favor da proposta e 308 contra.

Esta moção, não vinculativa, foi apresentada pela trabalhista Yvette Cooper, enquanto o Governo apresentou uma moção que apenas rejeitava a saída sem acordo em 29 de março.

Na quinta-feira a Câmara dos Comuns deverá votar um pedido à UE de prorrogação do processo do ‘Brexit' para depois de 29 de março.

O texto foi apresentado após o parlamento britânico ter chumbado na terça-feira, pela segunda vez depois de uma votação em Janeiro, o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE), desta vez com 391 votos contra e 242 a favor, uma margem de 149 votos, incluindo 75 de deputados conservadores.

(PressTUR com Agência Lusa)


Continua:

Brexit: “tudo será criado” para que britânicos possam visitar Portugal como no presente

Portugal lança campanha de promoção turística no Reino Unido na próxima semana

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: BTL

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP inicia rotas de Tenerife e Nápoles e passa a ter 201 voos/semana para Espanha e cem para Itália

18-06-2019 (13h29)

A TAP já inaugurou as suas novas rotas de médio curso à partida de Lisboa, Tenerife, nas Canárias, Espanha, e Nápoles, em Itália, ambas com voos diários respectivamente desde 61 euros por ida e desde 65 euros por ida, segundo informação da companhia que realça que passa a ter 11 rotas para Espanha e seis para Itália.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Ryanair anuncia acordo para comprar a Malta Air

11-06-2019 (17h40)

A Ryanair anunciou hoje um acordo para comprar a companhia de aviação Malta Air, uma startup com a qual pretende expandir a sua presença no país, chegar a novos mercados do Norte de África e obter um certificado de operador aéreo maltês.

Air France faz 78,5% do crescimento de tráfego do grupo nos primeiros cinco meses do ano

11-06-2019 (15h34)

A companhia de aviação francesa Air Afrance assegurou 78,5% do aumento de tráfego do grupo em RPK (passageiros x quilómetros voados) nos primeiros cinco meses do ano, com a holandesa KLM a ter uma participação de apenas 1,7% e a low cost Transavia, 19,8%.

Noticias mais lidas