Malta aposta na cultura e eventos para aumentar chegadas de turistas internacionais

15-05-2018 (16h20)

Foto: www.maltacultureguide.com
Foto: www.maltacultureguide.com

A cultura, a história e os eventos, que este ano têm uma programação mais extensa pelo facto de Valeta ser Capital Europeia da Cultura, são as novas apostas de Malta para aumentar a chegada de turistas estrangeiros, uma estratégia que já está a ter resultados positivos, disse ao PressTUR, Gavin Gulia, chairman do Turismo de Malta.

"Crescemos de 1,1 milhões de turistas em 2005 para 2,3 milhões de turistas em 2017 e estamos confiantes de que vamos alcançar os 2,5 milhões de turistas até ao final deste ano", começou por dizer Gavin Gulia.

Na sua opinião existem várias razões para o crescimento, incluindo uma "mudança geral na indústria do turismo a nível global" e "também uma mudança na visão da MTA [Malta Tourism Authority".

"Antigamente focávamos todas as nossas energias no meses de Verão, por causa do sol e mar, um produto que sempre vendemos, mas obviamente tínhamos um problema de sazonalidade. Então mudámos de estratégia", explicou o executivo.

A cultura e a história, aliados ao clima, quente no Verão e ameno no Inverno, foram as primeiras apostas, uma vez que o país tem uma riqueza histórica muito vasta.

Gavin Gulia destacou a história de Manuel Pinto da Fonseca, um português que foi eleito grão-mestre dos cavaleiros de São João, que morreu em Malta e está sepultado na Catedral de São João, em Valeta.

Por outro lado, o Turismo de Malta também investiu na programação de eventos, incluindo o Isle of MTV Music Week ou Festival do Barroco.

Desde a mudança de estratégia, "o crescimento é visível, porque deixámos de vender Malta só no Verão para passar a vender durante todo o ano, o que também acontece porque conseguimos atingir o mercado de city breaks", salientou Gavin Gulia.

Malta atrai também um série de nichos de mercado, desigadamente mergulho, turismo de aprendizagem da língua inglesa para jovens e séniores, turismo LGBT, casamentos, "especialmente da Índia", e cruzeiros, com o que soma cerca de "700 mil vistantes por ano".

 

Turistas portugueses em Malta

O número de turistas portugueses em Malta também deverá ter um crescimento forte este ano prevê Gavin Gulia, uma vez que em 2017 chegou aos 900 mil e este ano, só no mês de Abril, já somou 300 mil, um terço do total do ano passado.

O aumento está relacionado com a retoma dos voos regulares da Air Malta de e para Lisboa e da Ryanair de e para o Porto (clique para ler: Air Malta vai manter voos para Lisboa no Inverno e quer duplicar frequências em 2019 / Ryanair anuncia nova rota entre Porto e Malta).

 

Clique para mais notícias: Malta

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

Parlamento britânico vota acordo do Brexit em Janeiro

13-12-2018 (12h49)

O Parlamento britânico marcou para Janeiro a votação do acordo sobre o Brexit que foi negociado entre o Reino Unido e a União Europeia (UE), que esteve marcado para este semana.

Parques Reunidos compra maior parque aquático coberto do mundo por 226 milhões de euros

12-12-2018 (16h44)

O grupo espanhol Parques Reunidos assinou um acordo com a Tanjong para comprar o maior parque aquático coberto do mundo, o Tropical Islands, localizado na Alemanha, por 226 milhões de euros.

Ryanair ‘folga’ no dia de Natal

12-12-2018 (16h04)

A low cost Ryanair indicou hoje que não terá voos entre as 17h55 da véspera de Natal, hora a que prevê a última aterragem, e o dia 26, salientando que o 25 de Dezembro é “o único dia do ano em que a Ryanair não opera”.

Grupo Lufthansa transportou até Novembro mais passageiros que em todo o ano de 2017

11-12-2018 (16h46)

As companhias do grupo Lufthansa transportaram 132,4 milhões de passageiros nos primeiros onze meses deste ano, já tendo ultrapassado assim o total do ano de 2017, porque ultrapassou em muito o total do ano passado na Eurowings, incluindo Brussels.

Ultimas Noticias