Madeira reforça com 700 mil euros a promoção nos mercados alemão e inglês

27-02-2018 (14h02)

O Governo da Madeira vai reforçar em 700 mil euros a verba destinada à promoção turística junto dos mercados alemão e inglês, que registam quebras, e vai apostar em novos emissores, anunciou hoje o presidente do executivo insular, Miguel Albuquerque.

O governante insular, que respondia a uma crítica do líder parlamentar do PS, Victor Freitas, sobre os decréscimos verificados nos dois principais mercados emissores para a região, penalizando o mais importante sector da economia do arquipélago, afirmou que a quebra no mercado alemão está relacionada com as falências das companhias aéreas Nikki e Air Berlin.

No caso do Reino Unido, Miguel Albuquerque indicou que se deve à “desvalorização da libra devido ao Brexit e falência da Monarch”.

“Estamos atentos para encontrar mercados alternativos”, disse, apontando uma “compensação com os mercados nórdicos” e assegurando que o Governo Regional vai “reforçar verbas para a promoção junto dos mercados alemão e inglês em 700 mil euros”.

Miguel Albuquerque argumentou que “a Madeira tem crescido mais que a zona Euro”, como indicam os dados do INE, e que “há crescimento em todos os sectores regionais”.

Segundo o chefe do executivo insular, “independentemente da retórica, há uma demonstração insofismável [do crescimento económico na região], que tem tido reprodução no rendimento das famílias”, que estão a auferir de um crescimento na ordem dos 3%.

Os dados do INE sobre a evolução da actividade do alojamento turístico português em 2017 indicam que os estabelecimentos localizados na Madeira tiveram um aumento do número de hóspedes em 4,5%, que compara com um aumento médio em 6,9% a nível nacional.

Em dormidas, o aumento na Madeira foi em 1,9%, com +0,7% em pernoitas de residentes em Portugal e +2% em pernoitas de residentes no estrangeiro, enquanto o aumento médio a nível nacional foi em 7,4%, com +4,1% em pernoitas de residentes em Portugal e +8,6% em pernoitas de residentes no estrangeiro.

A informação do INE indica também que o alojamento turístico português teve no ano passado um aumento médio dos proveitos totais em 16,6%, com +18,3% nos proveitos de aposento, mas na Madeira o aumento foi de 7,8%, com +9% em proveitos de aposento.

Dados do Instituto entretanto divulgados pelo Turismo de Portugal indicam que, no ano passado, o alojamento turístico da região teve quebras do número de hóspedes residentes no Reino Unido, em 1,1%, Espanha, em 0,2%, França, em 0,6%, Holanda, em 0,2%, Itália, em 0,1%, e Bélgica, em 0,3%.

A crescer estiveram as chegadas da Alemanha, em 0,5%, Brasil, em 0,2%, Estados Unidos, em 0,1%, estagnação da Irlanda e aumento em 1,8% do conjunto de outros mercados não especificados.

Em dormidas, o sector teve quebras da parte dos residentes no Reino Unido, em 1,3%, Espanha, em 0,3%, França, em 0,3%, Itália, em 0,1%, e Bélgica, em 0,2%.

A compensar estiveram aumentos das pernoitas de residentes na Alemanha, em 0,1%, Brasil, em 0,1%, Estados Unidos, em 0,1%, estagnação da Holanda e da Irlanda, e aumento em 1,9% do conjunto dos restantes emissores.

A mesma informação indica que ainda assim a taxa de ocupação dos quartos subiu 0,9 pontos, para 78,4%, que compara com uma média de 66,7% a nível nacional, resultado de uma subida de 3,3 pontos.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Madeira

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair aposta em mais falências de concorrentes e na recepção dos Boeing B737-MAX

22-10-2018 (13h42)

Custos de voo mais competitivos e aeroportos mais dispostos a baixar preços são duas das tendências com que a Ryanair conta para contrariar nos próximos tempos a descida de lucros que contabilizou no semestre terminado a 30 de Setembro em que o seu lucro, incluindo encargos de lançamento da Laudamotion, caiu 11% ou 141,8 milhões de euros, para 1.150,7 milhões.

Ryanair lucrou menos 53,9 milhões de euros este Verão

22-10-2018 (12h52)

A low cost Ryanair, uma das companhias de aviação mais lucrativas do mundo, teve este Verão uma quebra do lucro de 53,9 milhões de euros, embora os impostos sobre lucros tivessem baixado 30 milhões de euros, porque o resultado operacional caiu 82,2 milhões, incluindo encargos de início da nova subsidiária austríaca Laudamotion.

Dominicana supera os cinco milhões de turistas até Setembro, apesar de queda dos emissores europeus

19-10-2018 (18h07)

A República Dominicana teve este Verão (Junho a Setembro) um aumento das chegadas de turistas não residentes em 6,9%, embora da parte da Europa tivesse uma queda em 6,4%, inclusivamente mais forte que a queda média nos nove meses de Janeiro a Setembro, que foi de 4%.

Sindicato belga alerta para mais greves se “a Ryanair não mudar”

19-10-2018 (17h22)

O sindicato belga CNE, que representa tripulantes de cabina da Ryanair, ameaçou organizar vários dias de greve antes do final do ano se a companhia “não mudar radicalmente de posição e atitude”.

Grupo Air France KLM anuncia 44 novas rotas este Inverno IATA 2017/2018

18-10-2018 (18h11)

O grupo Air France KLM, nº 1 da aviação europeia em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), anunciou hoje que este Inverno IATA, que vai de dia 28 de Outubro a 30 de Março, terá 44 novas rotas e uma frota mais moderna e com cabinas novas.