Lufthansa lidera crescimento na Europa e destrona Air France

10-01-2019 (14h23)

Foto: Lufthansa
Foto: Lufthansa

O grupo Lufthansa foi o nº 1 da aviação europeia em crescimento do tráfego em 2018, com um aumento dos RPK (do inglês para passageiros x quilómetros voados) em 9% que lhe permitiu destronar o grupo Air France KLM.

Os dados publicados pelos maiores grupos aéreos europeus nos últimos dias indicam que o grupo Lufthansa, de que fazem parte a companhia alemã com o mesmo nome, a Swiss, a Austrian, a Eurowings e a Brussels, tornou-se em 2018 o maior grupo de aviação europeu ao somar mais 764 milhões de RPK que o grupo Air France KLM, de que fazem parte, além das companhias francesa e holandesa, também a low cost Transavia e as marcas HOP! e a Joon.

O grupo Lufthansa somou 284.561 milhões de RPK, com um aumento de 23.405 milhões em relação a 2017, enquanto o grupo Air France KLM, que foi líder em 2017, teve um aumento de apenas 3,5% ou 9.576 milhões, para 283.797 milhões,.

O IAG, de que fazem parte a British Airways, a Iberia, a Vueling, a Aer Lingus e ainda a Iberia Express e a Level, apesar de crescer mais que o rival Air France KLM, com um aumento do tráfego em 7,1% ou 17.838 milhões de RPK, manteve-se na 3ª posição, com 270.657 milhões.

Já em capacidade, medida em ASK (do inglês para lugares x quilómetros voados), o IAG subiu a nº 2 europeu, com 324.808 milhões de ASK, mais 1.775 milhões que o grupo Air France KLM.

O IAG teve um aumento de capacidade em 6,1% ou 18.623 milhões de ASK, enquanto o Air France KLM, que enfrentou várias greves de pessoal da companhia francesa, bem como de controladores aéreos, fez um aumento em apenas e,7% ou 8.450 milhões de ASK.

O grupo Lufthansa, com um aumento em 8,3% ou 26.668 milhões de ASK, manteve-se o grupo de aviação com mais capacidade no mercado, com 349.489 milhões de ASK

Porém, também foi dos três maiores grupos de aviação europeus o que teve o pior aproveitamento da capacidade, com uma taxa média de ocupação de 81,4%, enquanto o grupo Air France KLM teve 87,9% e o IAG teve 83,3%.

Os dados publicados pelos três grupos mostram que todos melhoraram o aproveitamento da capacidade em relação a 2017, com aumentos de taxa de ocupação de 0,7 pontos no IAG, e de 0,5 pontos tanto no Air France KLM como no Lufthansa.

 

Para ler mais clique:

Iberia foi a companhia do IAG que mais contribuiu para o crescimento do grupo

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Lufthansa

Clique para mais notícias: Air France KLM

Clique para mais notícias: IAG

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

easyJet contrata director de operações da Ryanair

19-07-2019 (13h25)

A easyJet contratou o director de operações da Ryanair, Peter Bellew, que vai desempenhar as mesmas funções e integrar o Conselho de Administração, reportando ao presidente executivo, Johan Lundgren.

APAVT apresenta queixa contra a TAP por uso abusivo de dados de passageiros

18-07-2019 (10h40)

A APAVT formalizou junto da IATA, associação internacional de companhias de aviação, uma queixa contra a TAP por alegada utilização abusiva dos contactos dos passageiros que os agentes de viagens são obrigados a fornecer, noticiou hoje o jornal espanhol "Nexotur".

Ryanair fecha bases aeroportuárias devido atrasos nas entregas de Boieng 737

16-07-2019 (09h11)

A Ryanair anunciou hoje que vai encerrar bases aeroportuárias no Inverno e Verão de 2020 devido aos atrasos nas entregas dos aparelhos Boeing 737 MAX, modelo afectado por dois acidentes.

IAG é o grupo europeu de aviação que mais está a crescer este ano

12-07-2019 (17h18)

O IAG, do qual fazem parte as companhias de aviação British Airways, Iberia, Aer Lingus, Vueling e Level, foi o grupo europeu com maiores aumentos de tráfego medido em RPK e de passageiros no primeiro semestre, sem destronar no entanto Air France KLM em RPK e Lufthansa em número de passageiros.

Aeroportos portugueses lideram na Vinci em número de passageiros e crescimento

12-07-2019 (16h29)

Portugal manteve-se o primeiro mercado da multinacional francesa Vinci Airports no primeiro semestre, com 27,46 milhões de passageiros nos aeroportos sob sua gestão, os quais foram, também os que tiveram o maior aumento de passageiros, com mais 1,84 milhões que há um ano (+7,2%).

Noticias mais lidas