Insolvência das britânicas Late Rooms e Super Break afecta mais de 50 mil viajantes

06-08-2019 (15h46)

As empresas britânicas Late Rooms e Super Break, do Malvern Group, declararam insolvência, o que deverá afectar mais de 50 mil clientes, a maior parte deles ainda com viagens por iniciar.

As duas empresas somavam um total de cerca de 20 mil reservas, de acordo com a imprensa britânica, que cita a associação de agências de viagens britânicas ABTA, a qual indica que a maioria dos clientes afectados ainda não iniciou a viagem e ainda que, na maioria dos casos, deverão conseguir obter um reembolso, seja através da ABTA ou de outro esquema de protecção financeira, dependendo do tipo de reserva (para ver mais no site da ABTA clique aqui).

Em Portugal, a Associação Turismo do Algarve (ATA) já informou os seus associados da insolvência das empresas do Malvern Group.

A ATA está a acompanhar a situação junto da ABTA e da delegação do Turismo de Portugal no Reino Unido, pelo que “dará conta aos seus associados de novos desenvolvimentos que possam surgir”, indica a informação a que o PressTUR teve acesso.

O Malvern Group anuncia no seu website a cessação de operações da Laterooms Limited, da Superbreak Mini-Holidays Limited e da Malvern Travel Technology Limited “com efeito imediato”, assim como a nomeação de Tracey Pye e David Costley-Wood, da KPMG, como administradores de insolvência.

Para clientes da Super Break com reservas para depois de 1 de Agosto ou já em viagem, a empresa recomenda aos clientes contactarem a agência de viagens com a qual fizeram a reserva. Para assuntos relacionados com a administração, a empresa recomenda consultar uma página da KPMG (clique aqui).

Para quem tenha feito reservas só de hotel na Super Break, a empresa indica que as reservas estão canceladas e salienta que aos clientes que já estão nos hotéis poderão ser cobrados novamente os valores da reserva, pelo que recomenda que se certifiquem de que guardam os recibos.

Para reservas que incluem voos, a informação indica que estão salvaguardadas pelo esquema ATOL da autoridade para a aviação civil (para ler mais clique aqui).

A informação do grupo sobre a Super Break acrescenta que os vouchers de oferta e os bilhetes para espectáculos e atracções também deixaram de ser válidos, assim como as reservas para o charter para Akureyri, também protegidas pelo esquema ATOL.

A LateRooms.com, por sua vez, indica que agiu como agente em nome de um fornecedor de alojamento, pelo que antecipa que a reserva esteja segura e que o pagamento será recebido pelo alojamento antecipadamente (no caso das reservas não reembolsáveis) ou directamente no local.

“A Late Rooms Limited não recebeu qualquer pagamento pela sua reserva”, sublinha a informação.

Contudo, a empresa recomenda contactar o fornecedor de alojamento antes da viagem. Para alterações ou cancelamentos de reservas, os clientes devem contactar directamente o alojamento, acrescenta a informação.

Para assuntos relacionados com a administração da Late Rooms, o grupo recomenda consultar uma página da KPMG (clique aqui).

 

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Norwegian Air suspende seis rotas entre Irlanda e América do Norte

16-08-2019 (10h22)

A Norwegian Air, considerada pioneira dos voos transatlânticos low cost, anunciou o cancelamento de seis rotas entre a Irlanda e a América do Norte, justificando a decisão com a suspensão de voos em Boeing 737 MAX, modelo afectado por dois acidentes fatais.

Aigle Azur quer vender operação para Portugal à low cost espanhola Vueling

12-08-2019 (14h39)

A companhia francesa Aigle Azur, que tem como accionistas maioritários o grupo chinês HNA e o accionista de referência da TAP e da Azul, David Neeleman, procura vender a sua operação em Orly para Porto, Faro e Funchal como forma de obter liquidez para se manter a voar, segundo a imprensa francesa.

Associação de pilotos europeus critica Ryanair por segundo Verão consecutivo de instabilidade laboral

09-08-2019 (12h41)

A Associação Europeia de Cockpit (ECA), que representa 40 mil pilotos europeus, criticou hoje a instabilidade laboral na companhia aérea Ryanair, situação que se repete pelo segundo Verão consecutivo e “pelos mesmos motivos”.

Ryanair enfrenta greves também no Reino Unido e Espanha

08-08-2019 (16h42)

A low cost Ryanair, cujos tripulantes de cabina em Portugal têm marcada greve este mês, de dia 21 a dia 25, terá quase em simultâneo uma greve de pilotos no Reino Unido e também já tem ameaças de greves de tripulantes de cabina em Espanha.

Crash informático provoca cancelamento de mais de uma centena de voos da British Airways

07-08-2019 (16h09)

A British Airways, maior companhia de aviação do IAG, teve que cancelar hoje mais de uma centena de voos, afectando milhares de viajantes nos aeroportos de Londres Heathrow, maior da Europa, e Gatwick, um dos maiores, devido ao colapso do seus sistema informático.

Noticias mais lidas