IAG cresce 7,1% no 1º bimestre com rotas da América Latina a ‘fazerem’ 43,3% desse crescimento

07-03-2019 (17h12)

O IAG, grupo de que fazem parte a British Airways, Iberia, Vueling, Aer Lingus e Level, indicou hoje que no primeiro trimestre teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) de 7,1%, impulsionado pelas rotas transatlânticas, que fizeram 74,1% desse crescimento, com 43,3% nas linhas da América Latina, em que predomina a Iberia, e 30,8% nas linhas da América do Norte, nas quais a líder é a British Airways.

Os dados publicados pelo grupo indicam crescimentos do tráfego em RPK de 15,9% nas rotas da América Latina e 8,5% nas da América do Norte.

Os restantes sectores de voos de longo curso tiveram quase estagnação, com aumentos de 0,8% nas linhas de África, Médio Oriente e Ásia do Sul e 0,9% nas linhas da Ásia e Pacífico.

O crescimento médio dos voos de longo curso do IAG ficou assim em 7,7% e o seu contributo para o crescimento do grupo foi de 77,1%.

Os voos de médio curso, por sua vez, tiveram um crescimento do tráfego em RPK de 5,6%, com 9,3% em voos domésticos no Reino Unido, Espanha, Irlanda e Itália e 4,5% em voos internacionais intra-europeus, que contribuíram em 13,9% para o crescimento do grupo, enquanto os domésticos asseguraram 9%.

O contributo dos voos de médio curso é porém bastante superior em número de passageiros embarcados, com um total de 11,36 milhões no primeiro bimestre, +5,8% ou mais 619 mil que no período homólogo de 2018, tendo assim uma participação de 66,2% no crescimento do total de passageiros, que foi de 6,5% ou 935 mil, para 15,22 milhões.

O maior contributo para esse aumento do número de passageiros foi das linhas internacionais intra-europeias, com mais 409 mil (+5,6%, para 7,67 milhões), seguindo-se as linhas domésticas, com mais 210 mil (+6%, para 3,69 milhões).

O aumento de 316 mil passageiros em voos de longo curso (+8,9%, para 3,859 milhões) foi com mais 160 mil nas linhas da América Latina (+19,6%, para 978 mil), mais 125 mil nas linhas da América do Norte (+9%, para 1,517 milhões), mais nove mil nas linhas de África, Médio Oriente e Ásia do Sul (+0,9% para 993 mil) e mais 22 mil nas linhas da Ásia e Pacífico (+6,3%, para 349 mil).

 

Continua:

Iberia mantém-se este ano a companhia que mais faz crescer o IAG

 

Clique para mais notícias: IAG

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Greve de controladores cancela dezenas de voos no aeroporto de Bruxelas

16-05-2019 (17h31)

Cerca de 60 voos foram cancelados hoje no aeroporto internacional de Bruxelas devido à greve surpresa de controladores aéreos belgas, que também está a afectar o aeroporto de Charleroi, a Sul da capital.

Norwegian Air Shuttle contrata euroAtlantic para voar em cinco rotas à partida de Oslo

16-05-2019 (14h34)

A low cost Norwegian Air Shuttle, do grupo considerado líder europeu em voos low cost de longo curso, contratou à euroAtlantic, de Tomaz Metello, seu presidente, a realização de voos em cinco rotas intra-europeias à partida de Oslo.

Empresas de alojamento local juntam-se para criar marca europeia

15-05-2019 (14h18)

A portuguesa RentExperience, a italiana Hintown, a escocesa BnbBuddy e a inglesa The London Residents Club juntaram-se para criar uma nova empresa de alojamento local, a Altido, com 1.700 propriedades em 21 cidades europeias.

Aeroportos portugueses sobem no ranking europeu no primeiro trimestre

14-05-2019 (16h22)

Os cinco maiores aeroportos portugueses subiram todos no ranking dos aeroportos europeus com mais passageiros no primeiro trimestre, inclusivamente Lisboa, apesar de ainda aguardar medidas de resolução do estrangulamento de capacidade.

Aeroporto moscovita lidera aumento de passageiros na Europa no primeiro trimestre

14-05-2019 (16h19)

O Aeroporto de Moscovo Sheremetyevo foi o aeroporto europeu com o maior aumento de passageiros no primeiro trimestre, com mais aproximadamente 1,6 milhões (+17,6%, para 10,7 milhões) que no período homólogo de 2018, à frente de Berlim Tegel e Viena, dois aeroportos europeus com fortes investimentos das duas maiores low cost, a Ryanair e a easyJet.