França adia meta de 100 milhões de turistas para 2022

23-10-2019 (15h36)

A França adiou o objectivo de receber 100 milhões de turistas estrangeiros em 2020 para 2022, devido ao movimento de contestação social ‘coletes amarelos’, dissuasor para alguns visitantes, e à desvalorização da libra esterlina no contexto do 'Brexit'.

"A França ainda tem como objectivo acolher 100 milhões de turistas estrangeiros", mas "empurrou o alvo, dada a situação atual, para 2022", diz um documento oficial divulgado ontem.

A meta dos 100 milhões de visitantes internacionais em 2020 - contra 89 milhões em 2018 - foi estabelecida em 2014 pelo Governo, antes dos ataques 'jihadistas' de 2015 que interromperam a tendência de crescimento do número de visitantes.

Ontem, o documento dedicado à política de turismo no âmbito do projecto de lei financeira para 2020 destaca o facto de que "os indicadores para os primeiros meses do ano de 2019 sugerirem uma diminuição no tráfego internacional de turistas no primeiro semestre".

"Esta tendência pode ser explicada em grande parte pelos movimentos sociais à escala nacional que atingiram largamente o país no início do ano e que tiveram impacto nas reservas a médio e longo prazo, bem como os efeitos do declínio da libra, sendo o Reino Unido o nosso primeiro mercado turístico", precisa.

"A previsão de 2019 exige, portanto, uma atualização em baixa", refere o documento.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística e Estudos Econômicos francês (INSEE), o impacto das manifestações associadas aos 'coletes amarelos' foi sentido claramente no setor de turismo a partir de dezembro de 2018 e continuou no primeiro trimestre de 2019, com uma queda de 2,5% da ocupação de hotéis e uma queda particularmente acentuada nas dormidas na região de Paris (-4,6%).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Thomas Cook Alemanha cancela todas as viagens para 2020

13-11-2019 (09h27)

A filial alemã do falido grupo Thomas Cook cancelou todas as reservas para viagens a partir de 1 de Janeiro de 2020.

DER Touristik quer ficar com agências Holiday Land e hotéis Sentido do grupo Thomas Cook

13-11-2019 (08h56)

A DER Touristik anunciou que chegou a acordo para comprar a rede de agências de viagens Holiday Land, incluindo os contratos de franquia, e que pretende adquirir a rede de hotéis Sentido, subsidiárias do falido grupo Thomas Cook.

Nove países da UE querem aumentar impostos sobre as companhias aéreas

12-11-2019 (15h06)

Nove países da União Europeia juntaram-se para exigir uma aviação mais limpa na Europa, um dos meios de transporte mais poluentes que consideram que está a ser taxado abaixo do que devia.

UE aceita adiamento “flexível” do Brexit até 31 de janeiro

28-10-2019 (12h06)

Os 27 Estados-membros da União Europeia concordaram hoje com um novo adiamento do Brexit até 31 de janeiro, oferecendo, contudo, ao Reino Unido a possibilidade de abandonar a União mais cedo se o parlamento ratificar o Acordo de Saída.

Alemanha provoca Setembro ‘no vermelho’ na hotelaria espanhola

24-10-2019 (16h12)

A hotelaria espanhola teve em Setembro a segunda quebra de dormidas este ano, com um decréscimo em 0,6%, provocado principalmente pela quebra do mercado alemão.

Noticias mais lidas