Estados Unidos lideraram aumento de dormidas no alojamento turístico português em Janeiro

15-03-2019 (16h22)

Gráfico: INE
Gráfico: INE

Os Estados Unidos subiram este Janeiro a líder de aumento de dormidas no alojamento turístico português, com mais 16,2 mil, embora em variação percentual o maior aumento seja da China, com +30,4%, segundo os dados do INE publicados hoje.

Os dados mostram que no entanto o aumento de dormidas de residentes na China foi em 7,9 mil, para 33,8 mil, enquanto a subida do mercado dos Estados Unidos foi em 23,9%, para 83,9 mil.

Os dados do INE indicam que o alojamento turístico português teve este Janeiro 2,976 milhões de  dormidas, 32,4% ou 963 mil de residentes no país e 67,6% ou dois milhões de residentes no estrangeiro.

O mercado líder foi o Reino Unido, tradicional primeiro emissor para o alojamento turístico português, com 337,8 mil dormidas, seguido da Alemanha, com 252,8 mil, Espanha, com 169,9 mil, França, com 154,2 mil, Brasil, com 211,4 mil, e Países Baixos, com 114,1 mil.

Depois, já com menos de cem mil dormidas, vieram Itália, com 86 mil, os Estados Unidos, com 83,9 mil, Suécia, com 46,2 mil, Dinamarca, com 41,5 mil, Polónia, com 38,2 mil,  China, com 33,8 mil, Irlanda, com 32,8 mil, Bélgica, com 29,6 mil, Suíça, com 26,9 mil, e Canadá, com 26,2 mil, a que se somam mais 328,1 mil de outros emissores não especificados.

Assim, o primeiro mês deste ano começou com o alojamento turístico a contabilizar 32,4% de dormidas de residentes no país e 67,6% de residentes no estrangeiro, com 11,3% do Reino Unido, 8,5% da Alemanha, 7,1% do Brasil, 5,7% de Espanha, 5,2 de França, 3,8% dos Países Baixos, 2,9% de Itália, 2,8% dos Estados Unidos, 1,6% da Suécia, 1,4% da Dinamarca, 1,3% da Polónia, 1,1% da China, 1,1% da Irlanda, 1% da Bélgica, 0,9% do Canadá, 0,9% da Suíça e 11% de outros mercados não especificados.

O que teve o maior aumento em relação a Janeiro de 2018 foi os Estados Unidos, com mais 16,2 mil dormidas, seguindo-se Reino Unido, com mais 14 mil, Brasil, com mais 9,1 mil, Espanha, com mais 8,2 mil, China, com mais 7,9 mil, Itália, com mais 5,3 mil, Irlanda, com mais 3,3 mil, Canadá, com mais 3,3 mil, Bélgica, com mais 1,5 mil, Suécia, com mais 607, e Dinamarca, com mais 532, a que acrescem ainda mais 13,8 mil de  outros emissores não especificados.

A penalizar a evolução no primeiro mês deste ano estiveram as quebras de dormidas de residentes em França, que foram os que tiveram o maior decréscimo, com menos 9,2 mil, seguidos dos Países Baixos, com menos 6,9 mil, Alemanha, com menos 3,8 mil, Polónia, com menos 2,1 mil, e Suíça, com menos 400.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Novo A321 Long Range da TAP está pronto para chegar a Telavive e Nova Iorque

24-05-2019 (17h43)

A TAP anunciou que o seu novo avião A321 Long Range, que já está a voar para destinos europeus, também já está registado para operar as rotas da companhia para Telavive, em Israel, e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Óbidos só começa a cobrar taxa turística depois do Verão

24-05-2019 (16h53)

O regulamento da taxa de dormida para turistas que pernoitem em Óbidos está em vigor desde Dezembro de 2018, mas a taxa só será aplicada a partir do último trimestre deste ano, quando a Câmara aprovar o valor a cobrar.

Primeira-ministra britânica anuncia demissão devido a fracasso nas negociações do Brexit

24-05-2019 (16h32)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou hoje que vai demitir-se da liderança do partido Conservador, desencadeando uma eleição interna cujo vencedor vai assumir a chefia do governo.

CTP promove sessão de esclarecimento sobre nova legislação de vistos

24-05-2019 (16h26)

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) promove na quarta-feira, dia 29, em Lisboa, uma sessão de esclarecimento sobre a nova legislação de vistos.

Comissão Europeia adopta novas regras para impedir “uso indevido” de drones na UE

24-05-2019 (15h54)

A Comissão Europeia adoptou hoje novas regras para impedir o “uso indevido” de drones na União Europeia (UE), visando garantir a segurança dos cidadãos através do registo obrigatório dos operadores e da criação de zonas de exclusão destes aparelhos.

Noticias mais lidas