TAP transporta +19% de passageiros entre Portugal e Espanha e alcança quota de 42,2%

25-05-2018 (16h38)

A TAP reforçou a liderança do transporte aéreo de passageiros entre Portugal e Espanha com um crescimento 16% ou 2,6 pontos mais forte que o mercado no primeiro quadrimestre, o que lhe deu um reforço da quota de mercado em 0,9 pontos, para 42,2%, ainda que tenha baixado no Aeroporto de Madrid, onde a líder é a Iberia que este ano começou a ter também voos de/para o Porto.

Dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis recolhidos pelo PressTUR, indicam que nos primeiros quatro meses deste ano 1,386 milhões de passageiros voaram entre Portugal e Espanha, 585,1 mil deles em voos da TAP.

Os cálculos do PressTUR mostraram que os voos entre Portugal e Espanha tiveram no primeiro quadrimestre um aumento em 16,4% ou 195,1 mil passageiros, quase metade do qual realizado  pela TAP, que terminou o quadrimestre com um aumento de passageiros em 19% ou 93,4 mil.

A informação mostrou adicionalmente que o crescimento da TAP foi em grande parte pelo aumento do número de origens/destinos no país vizinho, com realce para Gran Canária, cujos voos somaram 22,8 mil passageiros, e Alicante, que teve 12,2 mil.

Entre os aeroportos para onde já operava há um ano sobressaiu Barcelona, onde teve um aumento de 21,4 mil passageiros, que se prende com a ‘correcção do tiro’ a que procedeu ao repor os voos entre o Porto e Barcelona, desde 25 de Março.

Assim, a companhia portuguesa passou crescimentos nos voos de/para Barcelona em 5,8% em Janeiro e 7% em Fevereiro para 12,6% em Março e 23,8% em Abril, pelo que a TAP recuperou quota de mercado no primeiro quadrimestre, com uma subida de 1,4 pontos, para 44,1%..

Já em Madrid, onde o número de passageiros em voos de/para Portugal aumentou em média 13,8% ou 87,2 mil, o crescimento da TAP ficou em 4%ou 7,9 mil, o que a levou a ter uma descida da quota de mercado em 2,7 pontos, para 28,8%.

O que mais ‘pesou’ na evolução da TAP foi, porém, o aumento de passageiros em 50% ou 64 mil em aeroportos ‘secundários’ (excluindo os dois maiores, Madrid e Barcelona), nos quais somou 192,2 mil passageiros e tem quotas de mercado acima dos 60%.

 

Continua:

Sevilha é a principal rota espanhola da TAP depois de Madrid e Barcelona

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Aeroportos espanhóis

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP transporta menos passageiros este Janeiro nas suas rotas espanholas

15-02-2019 (15h47)

A TAP, que em meados do ano passado retirou A Coruña, Astúrias e Vigo da sua rede de destinos em Espanha, começou 2019 com uma quebra de passageiros nas ligações com o país vizinho em 3,4% ou cerca de 4,7 mil, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, recolhidos pela AENA.

Passageiros em voos entre Espanha e Portugal aumentam 10,8% em Janeiro

15-02-2019 (15h33)

Os aeroportos espanhóis somaram este Janeiro 357,6 mil passageiros de voos de/para Portugal, +10,8% ou mais 34,9 mil que no primeiro mês de 2018, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, recolhidos pelo PressTUR.

Aeroportos espanhóis começam 2019 com aumento de um milhão de passageiros

15-02-2019 (15h08)

Os 49 aeroportos espanhóis somaram 16,58 milhões de passageiros no primeiro mês deste ano, com um aumento em 7% ou 1,08 milhões em relação a Janeiro de 2018, cerca de metade do qual em Madrid Barajas e em Barcelona El Prat, de acordo com a AENA, gestora dos aeroportos espanhóis.

LATAM passa a voar São Paulo – Madrid com B777 e A350

15-02-2019 (08h59)

A LATAM, que actualmente opera as ligações São Paulo Guarulhos – Madrid com aviões A350-900XWB, vai passar a utilizar também um B777-300ER nessa rota.

Norwegian programa voar mais entre Espanha e os Estados Unidos

12-02-2019 (11h20)

A Norwegian, considerada pioneira de voos de longo curso low cost, vai reforçar as suas rotas entre Espanha e os Estados Unidos, em concorrência designadamente com a Level, do IAG, grupo que recentemente recuou no propósito de a adquirir.