‘Rotas espanholas’ suspensas pela TAP tiveram quedas de passageiros em Julho e Agosto

09-10-2018 (15h10)

As três ‘rotas espanholas’ que a TAP vai suspender a partir de dia 28, início do chamado Inverno IATA, época baixa da aviação, Vigo, Corunha e Oviedo, segundo dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, tiveram crescimento do número de passageiros em 5,2% nos primeiros oito meses deste ano, mas com quebras em Julho e Agosto, últimos meses de que há dados.

Os dados consultados pelo PressTUR mostram que essas eram as três ‘rotas espanholas’ de menor dimensão para a TAP, mas nas quais a companhia portuguesa tinha mais preponderância nos aeroportos, uma vez que no Aeroporto de A Coruña era a 4ª maior companhia, em Vigo era a 6ª e nas Astúrias (Oviedo) era a 8ª.

Para a TAP, porém, Vigo era apenas o 9º maior aeroporto espanhol, com 21.723 passageiros embarcados e desembarcados nos primeiros oito meses do ano, Astúrias era o 10º, com 21.450, e A Coruña era o 11º, com 17.729.

Os voos de/para Vigo representaram 1,7% do total de passageiros que a TAP transportou de/para aeroportos espanhóis, Astúrias representou igualmente 1,7% e A Coruña, 1,4%.

Essas três rotas, porém, tinham significado no ano passado 8,3% do aumento de passageiros em voos da TAP de/para Espanha, com uma subida em 88,8% ou 40,4 mil, para 85,8 mil, que se ficou a dever em grande medida à linha de Vigo, com +179,9% ou mais 20,6 mil passageiros, para 32,1 mil, seguindo-se +55,6% ou mais 10,3 mil na linha das Astúrias, para quase 29 mil, e +61% ou mais 9,4 mil na linha de A Coruña, para 24,8 mil.

O que os dados da AENA consultados pelo PressTUR mostram é que este ano A Coruña tem sido uma rota com sucessivas quedas de passageiros, embora mantendo ligeiro crescimento no conjunto dos primeiros oito meses (+3,5%), e Vigo é uma rota que passou de crescimentos a dois dígitos nos primeiros três meses do ano para quedas sucessivas desde então, pelo que o crescimento médio nos primeiros oito meses fica em 1,8%.

Já Astúrias (Oviedo) é uma rota que mantém crescimento a dois dígitos nos primeiros oito meses (+10,3%), com aumentos a dois dígitos até Maio, tendo abrandado desde então, mas sem deixar de crescer.

Desta forma, as três rotas que a TAP vai cessar e que nos primeiros oito meses ainda têm um contributo positivo para o crescimento da companhia, com um aumento conjunto de passageiros em 5,2% ou quase três mil, apesar de em Julho e Agosto terem penalizado, com quebras respectivamente em 1,8% e em 2,8%.

A companhia portuguesa, segundo a Agência Lusa, que cita um comunicado que não foi distribuído a toda a imprensa portuguesa, justificou a cessação dessas rotas, cuja operação estava ‘subarrendada’ à White, com dificuldades desta empresa, que opera várias rotas para a TAP Express, em contratar tripulantes, bem como com os constrangimentos do Aeroporto de Lisboa.

“Este motivo, associado a uma menor rentabilidade das rotas Vigo, Corunha e Oviedo, faz com que a TAP tenha decidido pela suspensão das mesmas, tendo em conta também os constrangimentos conhecidos no Aeroporto de Lisboa”, escreve a Lusa citando esse comunicado.

O jornal “A Voz das Astúrias” noticiou entretanto que a TAP espera voltar a ter voos de/para Oviedo em Março, início do Verão, avançando que no site da TAP é possível comprar voos nessa rota “e de novo a preços baixos que permitem fazer cada trajecto por menos de 50 euros sem bagagem”.

O jornal assinalava na mesma notícia que “o voo para Lisboa se converteu na ligação alternativa a Barajas para os viajantes asturianos que voam para o resto da Europa, América e África”.

O diário económico espanhol “Cinco Dias” em notícia publicada com data de ontem no seu website escrevia que, segundo a agência de notícias espanhola EFE, “a principal companhia de Portugal” anunciara segunda-feira que deixava de ter voos para os aeroportos galegos de Vigo e A Coruña a partir de 28 de Outubro.

 

Para ler mais clique:

TAP suspende voos para Vigo, Corunha e Oviedo por falta de tripulantes

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Quebra da hotelaria espanhola já ultrapassa 1,5 milhões de dormidas

25-09-2018 (15h09)

A hotelaria espanhola teve em Agosto, tradicionalmente o mês de mais actividade, a terceira quebra de dormidas consecutiva provocada pelo decréscimo dos mercados internacionais.

Dormidas de portugueses na hotelaria espanhola ‘disparam’ 14% em Agosto

25-09-2018 (12h17)

Os portugueses foram os turistas com aumento mais forte das dormidas na hotelaria espanhola em Agosto, o principal mês de férias em Portugal, por aumentos simultaneamente do número de hóspedes e da estada média.

Barceló procura compradores para a Ávoris

17-09-2018 (13h41)

O Grupo Barceló está a procurar compradores para a Ávoris Reinventing Travel, a sua divisão de organização e comercialização de viagens, com marcas como B the travel brand, Jolidey ou Orbest, que avaliou em 350 milhões de euros.

eDreams Odigeo refinancia dívida de 425 milhões de euros

17-09-2018 (12h34)

O grupo eDreams Odigeo conseguiu refinanciar a sua dívida de 425 milhões de euros, com um acordo que “coloca a empresa numa posição muito mais forte, com maior flexibilidade”, de acordo com o seu director financeiro, David Elízaga.

Juan Arrizabalaga é o novo director-geral da Globalia

06-09-2018 (15h37)

O grupo turístico Globalia, que integra a companhia aérea Air Europa, o operador turístico Travelplan e os hotéis Be Live, entre outras empresas, nomeou Juan Arrizabalaga para o cargo de director-geral.