RevPAR dos hotéis de topo de gama espanhóis cai há seis meses consecutivos

24-10-2018 (14h22)

Os hotéis de 4 e 5-estrelas ouro espanhóis registam quebras da RevPAR, indicador de rentabilidade mais utilizado na hotelaria, que pondera o preço médio pela taxa de ocupação, desde Abril, por quebras sucessivas de ocupação e, no caso dos 5-estrelas, também descidas da tarifa média de quartos.

Dados do INE espanhol recolhidos pelo PressTUR mostram que em todos os meses deste ano os hotéis de 5-estrelas ouro tiveram quebras de ocupação, cujo impacto se agravou a partir de Abril com quedas também do preço médio de quartos, levando a que quer em Agosto quer em Setembro tenham registado quebras de RevPAR em 6,1% e em 6,2%, respectivamente.

Os 4-estrelas ouro, que são a categoria com mais quartos, somando 43,8% do total de quartos de hotel disponíveis Espanha em Setembro, com 379 mil, têm quebras da taxa de ocupação sucessivamente desde Março, com -1,5% ou 1,3 pontos em Setembro e -0,7% ou 0,6 pontos em Agosto, mas nunca deixou de ter subidas da tarifa média, ainda que mínimas, em 0,7% em Setembro e 0,1% em Agosto.

Os dados do INE espanhol indicam que, no entanto, apesar de resistirem à queda dos preços de quartos que afecta os 5-estrelas, os 4-estrelas ouro, pelas quedas das taxas de ocupação, também passaram a ter quedas da RevPAR a partir de Abril, ainda que menores que as dos 5-estrelas, com -1% em Setembro e -0,4% em Agosto.

Os dados consultados pelo PressTUR evidenciaram que as quebras de RevPAR nos hotéis de 4 e 5-estrelas ouro levaram a que a RevPAR média do sector, segundo o INE espanhol, registasse uma queda em 0,2% em Setembro, ainda que todas as outras categorias tivessem ganhos, com +0,1% nos 3-estrelas ouro, segunda categoria com mais quartos, +4,7% nos 2-estrelas ouro, +7,3% nos 1-estrela ouro, +6,3% nos 3 e 2-estrelas prata e +8,2% nos 1-estrela prata.

Em comum estas categorias tiveram subidas da tarifa média, de 1,5% nos 3-estrelas ouro, 4,4% nos 2-estrelas ouro, 6,3% nos 1-estrela ouro, 4,7% nos 3 e 2-estrelas prata e 1,8% nos 1-estrela prata.

Já quanto à ocupação, tiveram subidas apenas os 2-estrelas ouro, em 0,8% ou 0,5 pontos, e os 1-estrela prata, em 6,5% ou 3,1 pontos.

Os 3-estrelas ouro tivera queda em 0,9% ou 0,7 pontos, nos 1-estrela ouro a descida foi em 1,9% ou um ponto e nos 3 e 2-estrelas prata foi em 1,2% ou 0,6 pontos.

Os dados do INE espanhol consultados pelo PressTUR indicam que, como seria de esperar, os hotéis 5-estrelas ouro tiveram a RevPAR mais elevada do mês de Setembro, com 141,75 euros por quarto disponível, com tarifa média de 187,41 euros e 75,94% de taxa de ocupação.

Os 4-estrelas foram os que tiveram a taxa de ocupação mais elevada de Setembro, com 84,49%, a tarifa média foi de 97,8 euros e a RevPAR fixou-se em 82,44 euros.

Os 3-estrelas ouro, por sua vez, tiveram 60,93 euros de RevPAR, com 75,71 euros de tarifa média e uma taxa de ocupação de 60,93%.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria espanhola

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Espanha


 

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CEAV e APAVT promovem encontro entre agentes de viagens portugueses e fornecedores

18-03-2019 (17h27)

A associações de agências de viagens de Espanha e Portugal, CEAV e APAVT, que no ano passado criaram uma aliança ibérica, vão promover no dia 27 de Março um encontro entre agentes de viagens portugueses e diversos fornecedores.

Voos entre Espanha e Portugal estão com +11,9% de passageiros apesar de decréscimo na TAP

13-03-2019 (10h52)

Os voos entre Espanha e Portugal transportaram 702,8 mil passageiros nos primeiros dois meses deste ano, traduzindo um aumento em 11,9% ou quase 75 mil em relação ao período homólogo de 2018, ainda que em TAP, que é a companhia com mais ligações, se tenha registado uma queda em 1,8%.

Aeroporto do Porto capta 80% do aumento de passageiros em voos de/para Espanha

13-03-2019 (10h48)

Cerca de 80% dos mais 75 mil passageiros que voaram entre Portugal e Espanha nos primeiros dois meses deste ano fizeram-no em voos de/para o Aeroporto do Porto, que teve um aumento do tráfego nessas ligações em 34% ou 60,5 mil, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, consultados pelo PressTUR.

Aeroportos espanhóis têm aumento de dois milhões de passageiros no primeiro bimestre

12-03-2019 (17h15)

Os aeroportos espanhóis alcançaram um total de 32,84 milhões de passageiros nos primeiros dois meses deste ano, com um aumento em 6,7% ou 2,06 milhões em relação ao período homólogo de 2018.

Iberia mantém-se este ano a companhia que mais faz crescer o IAG

07-03-2019 (17h09)

A espanhola Iberia é a companhia de aviação que também este ano mais está a contribuir para o crescimento do tráfego em RPK do grupo de que faz parte juntamente com a British Airways, a Vueling, a Aer Lingus e a Level, o IAG, registando um crescimento que equivale a 38,6% do total do grupo no primeiro bimestre.