Portugal recebe pela primeira vez mais de 10% dos gastos de turistas espanhóis no estrangeiro

05-03-2018 (16h17)

Portugal alcançou em 2017 pela primeira vez mais de 10% dos gastos turísticos dos espanhóis no estrangeiro, como indica uma comparação entre os dados divulgados pelos bancos centrais dos dois países ibéricos.

Segundo o Banco de Espanha, os gastos residentes em Espanha em turismo no estrangeiro atingiram no ano passado o montante recorde de 19.586 milhões de euros, com um aumento em 12,3% ou 2.149 milhões em relação a 2016.

Dados do Banco de Portugal consultados pelo PressTUR indicam, por sua vez, que o país contabilizou no ano passado 1.995,71 milhões de euros de gastos de turistas residentes em Espanha, com um aumento em 21,6% ou 354,89 milhões.

Assim, Portugal foi o destino que acolheu 10,2% do total de gastos turísticos dos residente sem Espanha, o que representa um aumento em 0,78 pontos relativamente a 2016 e reflecte ter registado um aumento que equivale a 16,5% do aumento total dos gastos dos espanhóis.

Já em 2016 Portugal reforçara a sua quota de gastos dos espanhóis em viagens e turismo no estrangeiro, ao passar de 9,3% para 9,4%.

A informação do Banco de Espanha sobre o gastos dos residentes no país em turismo no estrangeiro indica que registam aumentos consecutivos desde Abril de 2016, ano em que o efeito Páscoa mais cedo levou a uma queda em 6,1% nesse mês, depois de um aumento em 23,8% em Março.

No ano passado, apesar de o efeito Páscoa mais tarde (em Abril quando em 2016 tinha sido em Março), mesmo em Março o Banco de Espanha contabilizou um aumento homólogo dos gastos turísticos no estrangeiro, em 2,2%.

Ainda assim, com o aumento médio em 12,3% face a 2016, o ano de 2017 foi o terceiro consecutivo de aumento a dois dígitos, depois de 15,3% em 2015 e 11,4% em 2016, com os quais os gastos turísticos dos residentes em Espanha ‘dispararam’ 6.015 milhões de euros, de 13.571 milhões em 2014, para 19.586 milhões em 2017.

 

Continua em:

Espanha despede-se de ano recorde com queda das receitas turísticas no último mês

 

Clique para mais notícias: Balança espanhola das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Espanha

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP reforça liderança em voos Portugal - Espanha até Setembro, embora com perda de quota no Verão

22-10-2018 (18h02)

A TAP foi a companhia de aviação em que viajaram 39,7% dos passageiros que voaram entre Espanha e Portugal nos primeiros nove meses deste ano, a ganhar assim 0,2 pontos em relação ao período homólogo de 2017, embora no Verão (Junho a Setembro) tenha ficado em 37,6%, a baixar 0,6 pontos.

Voos entre Espanha e Portugal crescem 14,1% até Setembro e atingem 3,7 milhões passageiros

22-10-2018 (17h30)

Os aeroportos espanhóis contabilizaram 3,7 milhões de passageiros em voos de/para Portugal nos primeiros nove meses deste ano, com um aumento em 14,1% ou quase 459 mil, de acordo com os dados da empresa gestora, a AENA, consultados pelo PressTUR.

Tráfego aéreo Espanha-Brasil volta a crescer, e a dois dígitos

22-10-2018 (17h02)

Depois de em 2017 ter caído 8%, o número de passageiros a voarem entre Espanha e o Brasil está a subir este ano a 10,8% e com o aumento nos meses de Verão na Europa (Junho a Setembro) a atingir 19,2%, de acordo com dados da gestora dos aeroportos espanhóis, AENA, recolhidos pelo PressTUR.

Mosteiro de Veruela será o 98º Parador de Turismo de Espanha

19-10-2018 (18h08)

Os Paradores de Turismo, em conjunto com as Cidades Património da Humanidade de Espanha, fizeram uma apresentação no Palácio de Palhavã, em Lisboa, com a presença da Embaixadora de Espanha em Portugal, Marta Betanzos, durante a qual foi anunciado que o Parador de Veruela vai ser inaugurado em 2019.

Espanha é o destino que mais ganha com o aumento de gastos turísticos dos portugueses

18-10-2018 (17h50)

Espanha concentrou este mês de Agosto 34,2% dos gastos dos residentes em Portugal em turismo no estrangeiro, por um aumento em 19,8% ou 25,38 milhões, atingindo o montante de 153,73 milhões.