Hotelaria espanhola sobe RevPAR por redução de capacidade e aumento do preço

23-03-2018 (16h11)

Barcelona
Barcelona

5-estrelas foram excepção com queda em 2,4%

A hotelaria espanhola, que em Fevereiro teve um aumento das dormidas em apenas 1%, alcançou ainda assim um aumento da RevPAR média em 5,4%, com amentos em todas as categorias à excepção dos topo de gama 5-estrelas ouro, que tiveram uma queda em 2,4%.

Dados do INE espanhol consultados pelo PressTUR indicam que em Fevereiro a hotelaria teve -0,2% de quartos no mercado, o que, associado ao aumento, ainda que ‘magro’, das dormidas, lhe proporcionou um subida da taxa de ocupação média em 1,1 pontos, para 59,17%.

Também em ocupação os 5-estrelas ouro foram excepção, tendo uma queda de 1,3 pontos, para 63,75%, que também reflecte um aumento da capacidade em número de quartos em 1,9%, para 81 mil.

Os 4-estrelas ouro, que tiveram 46,4% dos total de quartos disponíveis, apesar de um aumento da capacidade em 1,1%, para 534,1 mil quartos, a taxa de ocupação subiu 0,68 pontos, para 68,77%.

A subida de ocupação mais forte do mês entre os estabelecimentos da categoria ouro deu-se nos 3-estrelas, que também são a segunda categoria com mais peso na oferta (22,9% do total d quartos, com 263,2 mil), com +1,7 pontos, para 62,5%, para a qual também contribuiu uma descida do número de quartos disponíveis em 2,9%, para 263,2 mil.

Nos 2-estrelas ouro, 3ª categoria com mais ‘peso’ no sector (7,4% dos quartos, com um total de 84,6 mil), a ocupação subiu um ponto, para 43,8%, também ajudada pela redução do número de quartos disponíveis em 2,1%.

A evolução em alta da ocupação das categorias com mais quartos à excepção dos 5-estrelas foi acompanhada por aumento generalizado dos preços, o mais forte dos quais nos 2-estrelas ouro, em 5,5%, para 55 euros, seguindo-se os 3 e 4-estrelas ouro, ambos com +4,5%, para 63,92 e para 88,95 euros.

Já nos 5-estrelas, que ao contrário dos outras categorias ouro teve queda da ocupação, a subida do preço ficou em 1%, para 175,5 euros.

Os topo de gama tiveram assim uma queda da RevPAR em 2,4% em Fevereiro, para 108,5 euros, que contrasta com aumentos em 5,5% nos 4-estrelas ouro, para 60,7 euros, em 6,3% nos 3-estrelas ouro, para 39,1 euros, e em 7,2% nos 2-estrelas ouro, para 23,94 euros.

 

Para ver mais clique:

Mercado português está a crescer a dois dígitos na hotelaria espanhola

 

Clique para mais notícias: Hotelaria espanhola

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Lucro da Meliá Hotels International sobe 7,2% no primeiro semestre

31-07-2018 (10h18)

A Meliá Hotels International registou no primeiro semestre 61,8 milhões de euros de lucro, mais 7,2% que no período homólogo do ano passado.

Barceló anuncia novo hotel na província de Cádis em 2020

30-07-2018 (16h03)

O Barceló Hotel Group anunciou um acordo com a empresa Wingenial para a abertura em 2020 de um hotel de classificação 4-estrelas superior em Conil de la Frontera, próximo de Cádis, no Sul de Espanha.

Hyatt recua na proposta de compra do NH Hotel Group

30-07-2018 (13h07)

“Com base em informações que temos agora, achamos que o caminho para uma oferta bem-sucedida da Hyatt, nos termos expressos na nossa carta, foi reduzido até ao ponto de ser impraticável", afirma a Hyatt numa missiva enviada à NH no Domingo e revelada hoje.

Qatar Airways reforça oferta de voos para Madrid

30-07-2018 (10h21)

A companhia aérea Qatar Airways vai reforçar a sua oferta de voos entre Madrid e Doha, de 18 para 21 voos por semana a partir de 16 de Setembro.

Hyatt prepara proposta de aquisição do NH Hotel Group

27-07-2018 (15h59)

A Hyatt Hotels apresentou uma proposta de compra não-vinculativa de 100% do grupo hoteleiro espanhol NH Hotel Group, por um valor que não revelou, mas que indicou ser superior à oferta pública de aquisição do grupo tailandês Minor International, proprietário da Tivoli Hotels & Resorts.