Espanha subiu em 2017 a 2º maior destino turístico mundial, à frente dos EUA

29-08-2018 (12h41)

Gráfico: OMT
Gráfico: OMT

Espanha ultrapassou em 2017 os Estados Unidos em número de turistas estrangeiros recebidos, por um aumento em 8,6% enquanto na América do Norte ocorria uma quebra em 3,8%, de acordo com os dados publicados pela Organização Mundial do Turismo.

O ranking publicado pela Agência das Nações Unidas para o Turismo indica que Espanha recebeu, assim, mais 5,9 milhões de turistas estrangeiros que os Estados Unidos.

França manteve-se o primeiro destino mundial, com 86,9 milhões de chegadas, à frente de Espanha, com 81,8 milhões, e Estados Unidos, com 75,9 milhões.

Seguem-se a China, com 60,7 milhões, e Itália, com 58,3 milhões.

Itália, porém, foi neste Top5 o destino que teve o aumento mais forte, com uma subida em 11,2%, que compara com +8,6% em Espanha, +5,1% em França, e +2,5% na China.

O aumento mais forte do ano no Top10 foi, no entanto, da Turquia, com +24,1%, que foi essencialmente de recuperação das quedas nos anos anteriores, seguido pelos +12% do México, que subiu de 8º a 6º principal destino mundial, com 39,3 milhões.

O 7º foi o Reino Unido, que em 2016 tinha sido 6º, com 37,7 milhões de chegadas, à frente da Turquia, que subiu de 10º a 7º, com 37,6 milhões, Alemanha, que caiu de 7º para 9º, com 37,5 milhões, e Tailândia, que baixou de 9º para 10º, com 35,4 milhões.

Segundo os dados da OMT, ainda assim todos os países da segunda metade do Top10 tiveram aumentos de receitas, de 12% no México, de 5,1% no Reino Unido, de 24,1% na Turquia, de 5,2% na Alemanha e de 8,6% na Tailândia.

A informação da OMT não inclui um total de chegadas internacionais a Portugal no ano de 2017, apontando apenas 6,83 milhões TCE em 2015 (International tourists arrivals at collective tourism establishments, ou chegadas de turistas internacionais a estabelecimentos de turismo colectivo) e 18,2 milhões TF em 2016 (International tourist arrivals at frontiers [overnight visitors, i.e. excluding same-day visitors], ou chegadas de turistas internacionais nas fronteiras [visitantes que pernoitam, ou seja, excluindo excursionistas]).

 

Continua:

Macau liderou em 2017 o crescimento de receitas turísticas no Top10 mundial

Gastos de turistas russos subiram 29,7% em 2017 e voltaram ao Top10 mundial

 

Clique para mais notícias: OMT

Clique para mais notícias: Espanha

 

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Projecto de lei aprovado reduz quartos para pessoas com mobilidade reduzida no Brasil

21-03-2019 (18h25)

O projecto de lei que retira o limite ao investimento estrangeiro em companhias aéreas brasileiras também vai alterar pontos na Política Nacional de Turismo do Brasil, como a redução da percentagem do número de quartos para pessoas com mobilidade reduzida.

Aprovado projecto de lei que retira limite ao investimento estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras

21-03-2019 (18h07)

A Câmara de Deputados do Brasil aprovou um projecto de lei que retira o limite de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras, muito semelhante à Medida Provisória 863 editada em Dezembro de 2018 pelo ex-presidente Michel Temer, que foi preso hoje, 21 de Março, por suspeitas de corrupção.

Dormidas de turistas portugueses na Alemanha sobem 7,5% em 2018

20-03-2019 (17h45)

A Alemanha somou 484,4 mil dormidas de turistas portugueses em 2018, o que corresponde a um aumento de 7,5% face ao ano anterior, mas representa um abrandamento face ao crescimento alcançado em 2017.

Privatização parcial da TAAG avança ainda este ano, diz ministro dos Transportes angolano

20-03-2019 (17h07)

O ministro dos Transportes angolano, Ricardo de Abreu, disse hoje à agência Lusa que a privatização parcial da companhia de aviação angolana TAAG deverá avançar ainda este ano.

Travelplan alerta agentes de viagens para entrada em vigor da "ecotaxa" no México

20-03-2019 (16h18)

O operador turístico Travelplan está a alertar os agentes de viagens para a entrada em vigor de um imposto de saneamento ambiental no México, designado "ecotaxa", no valor de cerca de 1 euro por quarto, por noite.