Delta aumenta lucro em 36% no 1º semestre e revê em alta previsão para este ano

12-07-2019 (18h01)

Foto: Delta Air Lines
Foto: Delta Air Lines

A companhia de aviação norte-americana Delta Airlines, que faz voos dos Estados Unidos para Portugal Continental e Açores, indicou que no primeiro semestre teve um aumento do lucro líquido em 36%, atingindo 2.173 milhões de dólares (1.929 milhões de euros ao câmbio de hoje), e adiantou que dada a evolução este ano reviu em alta a previsão de lucros este ano.

A informação da companhia indica que o aumento do lucro líquido reflecte nomeadamente um aumento em 25% do lucro operacional, que atingiu 3.148 milhões de dólares (2.794,6 milhões de euros) por aumento das receitas em 6%, para 23.008 milhões de dólares (20.425,3 milhões de euros), enquanto o aumento de custos operacionais ficou em 3%, totalizando 19.860 milhões e dólares (17.630,6 milhões de euros).

Para a contenção de custos contribuiu nomeadamente a contenção dos aumentos dos custos com pessoal a 3%, para 5.391 milhões de dólares (4.785,84 milhões de euros), e, principalmente, a subida dos encargos com combustíveis em apenas 2%, para 4.269 milhões de dólares (3.789,8 milhões de euros), nomeadamente pela redução em 2% no segundo trimestre, para 2.291 milhões de dólares (2.033,8 milhões de euros).

Sobre a evolução dos proveitos, a companhia indicou que as receitas domésticas aumentaram 8,8% no 2º trimestre por aumento 3,6% da receita média por passageiro voado uma milha e aumento de capacidade em 5,1%.

A receita do tráfego transatlântico, onde se incluem os voos de/para Portugal, tiveram um aumento 6,1%, com subida da receita unitária em 1,5%, apesar de uma penalização de dois pontos por variações cambiais e cessação da actividade do seu parceiro na Índia, e aumento de capacidade em 4,6%.

O CEO da companhia, citado no balanço do segundo trimestre, atribui a evolução dos resultados às iniciativas focadas no cliente e acrescentou que tendo em conta o primeiro semestre avança uma previsão de resultados de 2019 acima do que tinha sido antecipado, indicando que deverão situar-se entre 6,75 dólares e 7,25 dólares por acção.

 

Clique para mais notícias: Delta Air Lines

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: América

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vila Galé chega aos Açores em 2021

20-01-2020 (20h37)

O Grupo Vila Galé vai estrear-se nos Açores em 2021, com a abertura de um hotel com 100 quartos em Ponta Delgada, São Miguel, anunciou esta segunda-feira o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

Vila Galé fechou 2019 com mais três milhões de euros de receitas em Portugal

20-01-2020 (19h51)

As receitas do grupo Vila Galé em Portugal, onde tem 25 hotéis, ascenderam a 115 milhões de euros em 2019, um aumento de cerca de 2,7% ou três milhões face ao ano anterior, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

China supera Bélgica entre os principais mercados para o grupo Vila Galé

20-01-2020 (19h50)

O grupo Vila Galé notou no ano passado "alguma desaceleração dos mercados europeus tradicionais para Portugal", compensada pela subida de alguns mercados asiáticos, como a China, que superou a Bélgica entre os principais emissores, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Mudança nos mercados de origem pode explicar quebra da estada média nos hotéis Vila Galé

20-01-2020 (19h38)

A quebra da estada média nos hotéis Vila Galé em Portugal pode estar associada às mudanças nos mercados de origem, numa altura em que cresce o número de hóspedes de países longínquos, que tendem a ficar menos noites, e baixam alguns dos principais emissores europeus.

Receitas da Vila Galé no Brasil sobem 18% em 2019

20-01-2020 (19h37)

Os nove hotéis do grupo Vila Galé no Brasil facturaram 371 milhões de reais no ano passado, cerca de 80,3 milhões de euros ao câmbio de hoje, mais 18% que no ano anterior, revelou o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Noticias mais lidas