Chegada de turistas portugueses a Cuba sobe 16% e alcança novo recorde

15-03-2019 (11h27)

Cuba recebeu 31.843 turistas portugueses no ano passado, um aumento de 16% face ao ano anterior e um novo recorde, de acordo com a embaixadora de Cuba em Portugal, Mercedes Martinez Valdés.

A Europa ainda não recuperou "as suas taxas de emissão de visitantes" para Cuba, pelo que "delegações cubanas de alto nível visitam países como Itália, Alemanha e França a fim de tentar inverter a tendência", começou por dizer Mercedes Martinez Valdés, num jantar promovido pela Embaixada de Cuba a propósito da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

Ao contrário desses mercados europeus, continuou a embaixadora, o "turismo português para Cuba continua a crescer e no ano de 2018 ultrapassamos o recorde histórico de turistas portugueses para a ilha com um número de 31.843, com um crescimento de 16%".

O aumento do número de turistas portugueses foi alcançado apesar de não existirem ligações directas entre Portugal e Cuba, salientou Mercedes Martinez Valdés, para destacar o contributo das operações charter de Verão de Lisboa para Cayo Coco e Varadero, programadas pelos operadores turísticos Sonhando, Solférias, iTravel, Abreu, Travelplan e Jolidey.

No total, a embaixadora considera que Cuba teria alcançado em 2018 os 5 milhões de visitantes estrangeiros não fossem os efeitos do Furacão Irma, que passou por Cuba em Setembro de 2017, e a decisão do presidente norte-americano Donald Trump de reverter as políticas do anterior presidente, Barack Obama.

Contudo, prosseguiu Mercedes Martinez Valdés, "tivemos um novo recorde das chegadas de turistas internacionais para o país com 4,732 milhões de turistas".

"Este ano, o turismo está a crescer 10%", disse a embaixadora, para salientar que "estão a ser construídos vários hotéis de gama alta em Havana, dos quais três serão inaugurados em 2019, incluindo o Prado y Malecón, que será gerido pela companhia francesa Accor", e o Meliá Varadero Internacional, "substituindo o antigo Internacional, que foi construído sobre uma duna".

"Queremos diversificar o turismo a todo o território nacional, Holguín e Camaguey, por exemplo, e fomentar as diferentes modalidades, a náutica, o turismo cultural, de saúde e a participação em eventos", acrescentou Mercedes Martinez Valdés.

Cuba também "planeia expandir o acesso [à internet] sem fios em hotéis, em instalações turísticas, áreas públicas e quartos, nos transportes turísticos", tendo o serviço "incluído nos pacotes, com o objectivo de eliminar o uso dos cartões" pagos de acesso ao wifi.

 

Clique para ver mais: Cuba

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

DZT passa na Green Globe Certification pelo sexto ano consecutivo

22-03-2019 (18h33)

A Agência Nacional Alemã de Turismo, DZT, passou na certificação anual da Green Globe, dedicada à sustentabilidade na indústria do turismo, pelo sexto ano consecutivo.

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

Brexit: Governo aprova campanha para promover Algarve e Madeira no Reino Unido

22-03-2019 (15h24)

O ministro Adjunto e da Economia anunciou uma campanha turística especial para promover o Algarve a Madeira no Reino Unido, dois destinos em relação aos quais percebeu haver uma “preocupação maior” com o ‘Brexit’.

TAP vai investir “cada vez mais” nas vendas directas

22-03-2019 (15h13)

As vendas da TAP através dos seus canais directos, como o seu website e o contact center, representaram 41% das vendas da companhia aérea em 2018, e o objectivo é chegar a 50%, disse hoje Raffael Quintas, Chief Financial Officer (CFO) da companhia.