EUA restringem voos para Cuba para cortar receitas do turismo

13-01-2020 (12h07)

Foto: Jordan Sanchez / Unsplash
Foto: Jordan Sanchez / Unsplash

Os Estados Unidos restringiram os voos entre o seu território e Cuba, para reduzir as receitas do turismo da ilha, que Havana usa, diz Washington, para apoiar o regime de Nicolas Maduro na Venezuela. Cuba diz que medida viola os direitos humanos.

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse em comunicado que os voos charter passam a ser autorizados apenas a viajar para a capital de Cuba, Havana, e não para outros aeroportos do país, uma medida já aprovada em 25 de Outubro para voos comerciais.

"Hoje [10 de Janeiro], a meu pedido, o Departamento de Transportes dos EUA suspendeu todos os voos públicos entre os Estados Unidos e destinos cubanos que não o Aeroporto Internacional de Havana até novo aviso", revelou Pompeo, acrescentando que mesmo os voos para Havana serão limitados a "um número apropriado" que não especificou.

"Nove aeroportos cubanos que actualmente recebem voos charter dos EUA serão afectados" pela decisão, anunciou o secretário de Estado, acrescentando que as companhias aéreas têm 60 dias para cessar as operações.

De acordo com Pompeo, esta medida "reduzirá ainda mais a capacidade do regime cubano de beneficiar das receitas do turismo, que usa para financiar a repressão do povo cubano e dar o seu apoio injustificável ao ditador Nicolas Maduro na Venezuela".

Cuba considera que a suspensão dos voos charter dos Estados Unidos viola gravemente os direitos humanos dos cidadãos norte-americanos e dificulta a reunificação familiar entre os cubanos dentro e fora do país.

“É uma grave violação dos direitos humanos, da liberdade de viajar dos norte-americanos e obstaculiza a reunificação familiar”, sublinhou o chefe da diplomacia cubana, Bruno Rodríguez, através do Twitter.

A administração do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que já havia rompido com a política de aproximação do seu antecessor Barack Obama, vem fortalecendo o embargo económico a Cuba, em vigor desde 1962, para forçar Havana a renunciar ao seu apoio ao líder venezuelano.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Cuba

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

República Dominicana vai ser o Destino Internacional Convidado da BTL 2020

11-02-2020 (14h08)

A República Dominicana, que recebeu 35.766 turistas portugueses em 2019, menos 11,8% que no ano anterior, é o destino internacional convidado da BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa.

Hyatt anuncia hotel em Santo Domingo a partir de 2024

07-02-2020 (14h53)

A Hyatt Hotels vai ter uma terceira unidade hoteleira na República Dominicana, com a construcção do Hyatt Place Santo Domingo Piantini, que tem conclusão prevista para o terceiro trimestre de 2024.

Cuba recebeu mais de 32 mil portugueses em 2019

24-01-2020 (11h59)

O número de turistas portugueses que visitaram Cuba em 2019 aumentou 2% face ao ano anterior, superando os 32 mil visitantes, revelou o novo ministro do Turismo, Juan Carlos García Granda, garantindo que fará o que puder para que mais portugueses visitem o país.

Dominicana sofre queda de 261 mil turistas estrangeiros em 2019

20-01-2020 (19h34)

A República Dominicana, que em 2019 enfrentou um desgaste de imagem pela ocorrência de mortes não explicadas de turistas estrangeiros, nomeadamente residentes nos Estados Unidos, terminou o ano com menos 261 mil turistas estrangeiros (-4,6%) que em 2018.

Dominicana teve menos 11,8% de turistas residentes em Portugal no ano de 2019

20-01-2020 (16h39)

A República Dominicana, primeiro destino de férias dos portugueses nas Caraíbas, recebeu 35.766 turistas residentes em Portugal no ano de 2019, de acordo com os dados divulgados pelo seu banco central que, assim, mostram uma quebra em 11,8% ou quase 4,8 mil.

Noticias mais lidas