Turistas europeus ‘desertaram’ do Brasil em 2017

27-03-2018 (12h01)

Chegadas de Portugal até foram das que menos caíram

As chegadas de turistas europeus ao Brasil caíram 9,6% no ano passado, com quedas de 29 de 31 países com dados publicados pelo Ministério brasileiro do Turismo, um dos quais Portugal, que até foi o segundo emissor que menos caiu.

Os dados, baseados em informação do Departamento de Polícia Federal que tem a informação sobre as chegadas às fronteiras do Brasil, indicam que Portugal manteve-se, assim, o 5º maior emissor europeu para o Brasil e 10º mundial com 144.095 turistas a chegarem ao país no ano passado.

Esse é o total de turistas portugueses no Brasil mais baixo desde pelo menos 2003, primeiro ano com dados publicados na informação divulgada pelo Ministério do Turismo, e representa uma queda em 59,7% ou 213,5 mil relativamente a 2005, ano do auge do turismo português para o Brasil, em que o total de portugueses a chegarem ao país elevou-se a 357.640.

Portugal foi nesse ano, como já tinha sido em 2004 e se manteve até 2007 o 3º maior emissor mundial de turistas para o Brasil, caindo depois sucessivamente para 6º, em 2008, 7º no ano seguinte, 9º em 2010, 10º em 2011 e 2011, 11º em 2013, tendo regressado a 10º em 2014, posição em que se tem mantido nos últimos anos.

A queda das chegadas de turistas portugueses ao Brasil no ano passado está de facto em linha com a tendência dominante na Europa, cujo total de turistas no Brasil regista quedas sucessivas desde pelo menos 2014, ano em foram 1,847 milhões, representando 28,7% do total de turistas estrangeiros no país.

Em 2015, os dados mostram uma queda das chegadas de turistas europeus ao Brasil em 11,7% ou 216,3 mil, seguindo-se em 2016 uma queda mais moderada, em 1,5% ou 25 mil, e de novo um agravamento da tendência em 2017.

No ano passado, em o Brasil foi muito penalizado por problemas de violência e imagem de crise económica e política, as chegadas de turistas europeus ao país caíram 9,6% ou 154,9 mil, para 1,45 milhões, representando 22% do total de turistas estrangeiros, menos 6,7 pontos que em 2014.

Considerando a totalidade dos mercados emissores, porém, o Brasil até teve no ano passado um aumento das chegadas de turistas estrangeiros em 0,6%, que se ficou a dever ao aumento em 11,1% dos vizinhos da América do Sul.

 

Clique para mais notícias: Brasil

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Azul cresce 21,5% em Agosto com +43,4% em voos internacionais

12-09-2018 (16h45)

A companhia de aviação brasileira Azul, que ao contrário da sua ‘irmã’ TAP continua a publicar mensalmente dados de desempenho operacional, indicou que em Agosto teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) de 21,5%, ‘puxado’ pelas rotas internacionais, nas quais cresceu 43,4%.

Aigle Azur já tem voos Paris - Pequim

07-09-2018 (15h01)

A Aigle Azur, companhia de aviação francesa maioritariamente detida pelo grupo chinês HNA e por David Neeleman, também accionistas de referência da TAP, iniciou esta semana a rota Paris Orly - Pequim, em Airbus A330-200.

TAP está a oferecer desconto de 50% e milhas a dobrar aos clientes Victoria no Brasil

05-09-2018 (16h49)

A TAP está a promover os seus voos à partida do Brasil com quatro ofertas para membros do programa de fidelização Victoria, que vão de bilhetes prémio com 50% de desconto até à acumulação de milhas a dobrar.

LATAM Airlines celebra inauguração da rota São Paulo – Lisboa (com fotos)

04-09-2018 (17h48)

A LATAM Airlines e a ANA Aeroportos assinalaram a inauguração da rota São Paulo – Lisboa esta segunda-feira, dia 3 de Setembro, baptizando o avião com água das cores da companhia aérea. Veja aqui as fotos.

Brasil perde Museu Nacional no Rio de Janeiro para as chamas

03-09-2018 (13h18)

“Foram perdidos duzentos anos de trabalho, pesquisa e conhecimento”, declarou o Presidente da República do Brasil acerca do incêndio que na noite de Domingo (no Brasil) destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, fundado em 1818 por D. João VI e que detinha mais 20 milhões de peças.