Tráfego Espanha - Brasil perde 8% de passageiros em 2017

17-01-2018 (18h53)

Air Europa transporta 1.853 passageiros na estreia da rota Madrid - Recife

Os voos entre Espanha e o Brasil registaram em 2017 uma quebra do número de passageiros em 8% ou 83 mil, para 955,8 mil, com a qual o Brasil baixou de 23ª para 26ª origem/destino de passageiros dos aeroportos espanhóis, apesar da estreia da rota Madrid - Recife pela Air Europa.

Dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, permitiram ao PressTUR conclui que a tendência de quebra foi comum à maioria das rotas de/para o Brasil, quer em Madrid, maior aeroporto espanhol, onde ocorreu uma quebra média do número de passageiros em 8,2%, quer em Barcelona, onde houve uma quebra em 7,3%.

Os dados mostram que o Aeroporto de Madrid teve em 2017 um total de 812,3 mil passageiros em voos de/para o Brasil, -8,2% ou menos 73 mil que em 2016.

Essa quebra foi provocada pelos decréscimos em 5,4% ou 36,7 mil em voos de/para São Paulo, rota em que operam Iberia, Air Europa e LATAM Brasil (antiga TAM), e em 28,8% ou 42,6 mil nas ligações com o Rio de Janeiro, operadas pela Iberia.

Os voos de/para Salvador, efectuados pela Air Europa, pelo contrário tiveram um aumento de passageiros em 7,7% ou 4,7 mil, para 66,3 mil.

Além deste êxito, a companhia do grupo Globalia contabilizou ainda em 2017 o início a 20 de Dezembro dos voos entre Madrid e Recife, com duas ligações por semana, às quartas e sextas-feiras.

Os dados da AENA mostram que em Dezembro passado teve 1.853 passageiros em voos de/para Recife, quando no mês homólogo de 2016 tivera 2.

No Aeroporto de Barcelona, onde apenas a LATAM Brasil opera voos de/para São Paulo Guarulhos, os dados recolhidos pelo PressTUR indicam uma queda da passageiros em 2016 em 7,3% ou 11,1 mil, para 142,2 mil, apesar de um aumento na TAM em 28,2% ou 31,3 mil, para 142,2 mil.

Essa evolução da TAM (actualmente LATAM Brasil), indica que a quebra do total de passageiros em voos de/para o Brasil o que reflecte é a saída da Singapore Ailrines dessas ligações.

 

Para ler mais sobre os aeroportos espanhóis em 2017 clique:

TAP teve crescimentos a dois dígitos em todas as suas ‘rotas espanholas’ em 2017

TAP transportou 40% dos passageiros que voaram entre Portugal e Espanha em 2017

Madrid - Lisboa é a 2ª rota internacional com mais passageiros nos aeroportos espanhóis

Voos entre Portugal e Espanha ultrapassaram pela primeira vez os quatro milhões de passageiros

TAP subiu a 25ª maior companhia nos aeroportos espanhóis com 1,7 milhões de passageiros

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Azul cresce 21,5% em Agosto com +43,4% em voos internacionais

12-09-2018 (16h45)

A companhia de aviação brasileira Azul, que ao contrário da sua ‘irmã’ TAP continua a publicar mensalmente dados de desempenho operacional, indicou que em Agosto teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) de 21,5%, ‘puxado’ pelas rotas internacionais, nas quais cresceu 43,4%.

Aigle Azur já tem voos Paris - Pequim

07-09-2018 (15h01)

A Aigle Azur, companhia de aviação francesa maioritariamente detida pelo grupo chinês HNA e por David Neeleman, também accionistas de referência da TAP, iniciou esta semana a rota Paris Orly - Pequim, em Airbus A330-200.

TAP está a oferecer desconto de 50% e milhas a dobrar aos clientes Victoria no Brasil

05-09-2018 (16h49)

A TAP está a promover os seus voos à partida do Brasil com quatro ofertas para membros do programa de fidelização Victoria, que vão de bilhetes prémio com 50% de desconto até à acumulação de milhas a dobrar.

LATAM Airlines celebra inauguração da rota São Paulo – Lisboa (com fotos)

04-09-2018 (17h48)

A LATAM Airlines e a ANA Aeroportos assinalaram a inauguração da rota São Paulo – Lisboa esta segunda-feira, dia 3 de Setembro, baptizando o avião com água das cores da companhia aérea. Veja aqui as fotos.

Brasil perde Museu Nacional no Rio de Janeiro para as chamas

03-09-2018 (13h18)

“Foram perdidos duzentos anos de trabalho, pesquisa e conhecimento”, declarou o Presidente da República do Brasil acerca do incêndio que na noite de Domingo (no Brasil) destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, fundado em 1818 por D. João VI e que detinha mais 20 milhões de peças.