TAP foi a companhia de aviação que mais caiu nas vendas das agências corporate brasileiras em 2018

01-03-2019 (17h09)

As vendas de voos TAP pelas agências de viagens corporate brasileiras baixaram 14,6 milhões de reais (-11,5%) em 2018, no que foi a maior quebra entre 29 companhias com dados publicados pela ABRACORP, associação que reúne as maiores TMC brasileiras.

Os dados da ABRACORP indicam que em 2018 as suas associadas venderam 31.562 bilhetes de voos TAP, -8,5% ou menos 2.917 que em 2017, e que adicionalmente a tarifa média baixou 3,3%, para 3.565,17 reais.

A companhia portuguesa baixou assim de 6ª para 10ª companhia com mais bilhetes vendidos pelas agências ABRACORP, com 31.562, e de 8ª para 9ª no ranking por maiores valores de vendas, com 112,5 milhões de reais.

O Brasil é o maior mercado da TAP em valor das vendas de voos e as agências ABRACORP eram apontadas como um dos seus canais de venda mais relevantes.

A informação consultada pelo PressTUR mostra que a ABRACORP publica os dados das companhias europeias por grupos, nomeadamente juntando as vendas da Air France com as da KLM, da Lufthansa com a Swiss e da British Airways com a Iberia.

Nesta lógica, o grupo Air France KLM é o número 1 europeu tanto em número de bilhetes vendidos, com 54.332, como em valor de vendas, com 273,7 milhões de reais.

Em nº 2 surge o grupo Lufthansa e Swiss, com 31.788 bilhetes vendidos e 222,9 milhões de reais, seguido do grupo British Airways e Iberia, com 31.602 bilhetes vendidos e 147,1 milhões de reais.

A seguir surge a TAP, que em 2017 teve mais 2,4 mil bilhetes vendidos que Lufthansa e Swiss em conjunto e mais quase cinco mil que British Airways e Iberia, mas em 2018 já teve menos 226 que Lufthansa e Swiss e menos 40 que British Airways e Iberia.

Em valor de vendas, a TAP já em 2017 estava aquém dos outros grupos europeus, porque tinha uma tarifa média bastante inferior, de 3.687,2 reais face a 4.669,1 de British Airways e Iberia, 5.037,6 de Air France e KLM e 7.014,1 reais e Lufthansa e Swiss.

As diferenças de tarifa média, porém, podem decorrer das diferentes distâncias que os voos têm que percorrer, com grande diferença entre voar do Brasil para a Alemanha relativamente a voar para Portugal, como, também, qualidade do produto.

A informação da ABRACORP indica também que entre as europeias com mais bilhetes vendidos pelas suas associadas, além da TAP, com queda do número de bilhetes vendidos em 8,5%, também o grupo Lufthansa e Swiss teve um decréscimo em 1% ou 319, para 31.788.

Já o líder europeu, o grupo Air France KLM teve um aumento em 2,2% ou 1.179, para 54.332, e British Airways e Iberia tiveram +7,1% ou mais 2.099, somando 31.602.

Em valor de vendas, só a TAP teve quebra (-11,5% ou menos 14,6 milhões de reais, para 112,5 milhões), enquanto Air France e KLM tiveram um aumento em 6% ou 15,6 milhões de reais, somando 273,7 milhões, o grupo Lufthansa e Swiss teve um aumento em 6,6% ou 13,9 milhões de reais, atingindo 222,96 milhões, e British Airways e Iberia tiveram um aumento em 6,8% ou 9,4 milhões, atingindo um total de 147,1 milhões.

De acordo com o balanço da ABRACORP, as suas associadas venderam em 2018 um total de 758.077 bilhetes de voos internacionais, realizando 2.811,78 milhões de reais.

Relativamente a 2017, o número de bilhetes vendidos subiu 8,7% ou 61,2 mil, mas como a tarifa média baixou 2%, o montante de vendas subiu menos, em 6,6%, representando ainda assim um aumento de 174,15 milhões de reais.

Os dados da ABRACORP mostram que a nº 1 é a brasileira LATAM, com 180,3 mil bilhetes e 515 milhões de reais, seguida pela norte-americana American Express, com 88,5 mil bilhetes e 374,68 milhões de reais.

Os dados da ABRACORP incluem ainda as vendas de mais três companhias europeias, designadamente Alitalia, com 11,9 mil bilhetes e 45,1 milhões de reais, a Air Europa, com 2,6 mil bilhetes e 8,6 milhões de reais, e Turkish Airlines, com 1,5 mil bilhetes e 5,93 milhões de reais.

Relativamente a 2017, as vendas de Alitalia subiram 18,9% em número de bilhetes e 34,1% em valor das vendas, as vendas de Air Europa subiram 6,9% em número de bilhetes e 17,5% em valor e a Turkish teve aumentos de 26% em número de bilhetes e 73,4% em valor.

A informação inclui as vendas de voos internacionais da Azul, accionista da TAP, indicando que em número de bilhetes teve um crescimento em 24,2%, para 10.078, e em valor o aumento foi em 7,6%, para 22 milhões de reais.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: ABRACORP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Agências de viagens

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Embratur já tem novo presidente, o 3º nomeado por Bolsonaro

21-05-2019 (16h21)

O empresário pernambucano Gilson Machado Neto é a mais recente escolha do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, para liderar a Embratur, organismo que tem a seu cargo a promoção internacional do Brasil.

Air Europa avança para criação de companhia de aviação no Brasil

21-05-2019 (14h33)

A Air Europa, que é a companhia espanhola com mais rotas para o Brasil, está a avançar com a criação de uma subsidiária no Brasil, de acordo com a imprensa brasileira, que indica que já entregou à Junta Comercial de São Paulo um pedido para operar voos domésticos no Brasil.

TAP volta a ter a queda mais forte de vendas de bilhetes pelas agências corporate brasileiras

16-05-2019 (23h04)

A TAP foi a companhia que teve a mais forte quebra do número de bilhetes vendidos pelas agências de viagens corporate brasileiras membros da ABRACORP no primeiro trimestre, com um decréscimo em 28%, que compara com uma quebra média das vendas de voos internacionais pelas suas 29 associadas de 0,6%.

Avianca Brasil suspensa do BSP

16-05-2019 (21h16)

A IATA comunicou ao mercado brasileiro que suspendeu do BSP a Avianca Brasil, marca sob a qual operava a Ocean Air, e, de acordo com o “Panrotas”, recomendou às agências de viagens que liquidem directamente com a equipa comercial da companhia todas as contas em aberto, incluindo vendas pendentes e reclamações de reembolso, assim como quaisquer transacções futuras.

Embraer perde mais 23,3% no primeiro trimestre

15-05-2019 (17h17)

A Embraer, fabricante brasileira de aviões, entre os quais os E190 e E195 utilizados pela TAP Express, teve um prejuízo de 160,8 milhões de reais (35,8 milhões de euros) no primeiro trimestre, +23,3% que no período homólogo de 2018.