TAP é a companhia que mais cai em vendas pelas agências de viagens corporate brasileiras

26-09-2018 (17h08)

As vendas TAP pelas agências de viagens corporate brasileiras associadas da ABRACORP registaram as maiores quebras do período, com decréscimos de 19,7% em número de bilhetes e 14,8% em valor.

A informação divulgada pela Associação tem como membros as maiores TMC (do inglês para Travel Management Companies) do Brasil indica que os seus associados venderam no segundo trimestre 7.513 bilhetes TAP, realizando o montante de 30,58 milhões de reais, significando menos 1,8 mil bilhetes e menos 5,29 milhões que no período homólogo de 2017.

De acordo com a ABRACORP, o segundo trimestre deste ano até foi um período de crescimento de vendas dos seus associados, designadamente de voos internacionais, que é o mercado em que a TAP compete.

Ao todo, indica a informação, as associadas da ABRACORP venderam 199.279 bilhetes de voos internacionais durante o segundo trimestre, com um aumento em 9,6% ou 17,5 mil em relação ao período homólogo de 2017, e em valor o seu crescimento foi em 9% ou 62,1 milhões de reais, atingindo o montante de 749,88 milhões.

A companhia mais vendida mantém-se a LATAM, que junta as antigas TAM do Brasil e LAN do Chile, com 50,5 mil bilhetes vendidos, em alta de 37,8% ou 13,8 mil, e uma receita de 135,59 milhões de reais, +0,6% ou mais 7,3 milhões que no período homólogo de 2017.

Entre as estrangeiras, a maior é American Airlines, com 22.554 bilhetes vendidos (+1,7% ou mais cerca de 380) e 97,65 milhões de reais de receitas (+15,3% ou mais 12,99 milhões).

A segunda maior estrangeira é o grupo Air France KLM, que a ABRACORP trata em conjunto, tal como faz com Lufthansa e Swiss e com British Airways e Iberia, o que inviabiliza a comparação com a TAP, tanto mais quanto a Associação deixou de publicar o ranking dos destinos mais vendidos.

As vendas de voos Air France e KLM somaram 14,9 mil bilhetes (-1,8% que há um ano) e 77,15 milhões de reais (-1,5% segundo o documento da ABRACORP embora os dados indiquem um aumento em 3,7%), Lufthansa e Swiss tiveram 9.422 bilhetes vendidos (+2,4%) e 69,4 milhões de reais (+14,9%) e British Airways e Iberia tiveram 9.960 bilhetes vendidos (+9,3%) por 39,29 milhões de reais (-0,1%).

A ABRACORP indicou que no segundo trimestre as vendas das suas associadas somaram 2.495,87 milhões de reais, em alta de 11,9%, com as maiores parcelas a serem as vendas de voos domésticos, com 852,7 milhões de reais (+1,8%), voos internacionais, com 749,88 milhões (+9%), hotelaria brasileira, com 411,1 milhões (+20,8%), o conjunto de outros serviços no Brasil, com 240,78 milhões (+33,9%), e hotelaria internacional, com 95,93 milhões (+23,1%).

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: ABRACORP

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LATAM passa a voar São Paulo – Madrid com B777 e A350

15-02-2019 (08h59)

A LATAM, que actualmente opera as ligações São Paulo Guarulhos – Madrid com aviões A350-900XWB, vai passar a utilizar também um B777-300ER nessa rota.

LATAM começa 2019 com crescimento ‘curto’ para o aumento de capacidade

12-02-2019 (11h45)

O grupo de aviação LATAM, formado pela integração da brasileira TAM na chilena LAN, indicou hoje que em Janeiro teve crescimento do tráfego em 5,1%, as ainda assim a sua taxa média de ocupação dos voos caiu 0,8 pontos, ficando em 85,5%.

Azul vai ter os novos A330-900neo a voar para Lisboa e Porto a partir de Junho

11-02-2019 (10h42)

A Azul, companhia de aviação brasileira fundada por David Neeleman que também tem capital da TAP, vai ter o seu novo Airbus A330-900neo a voar para Lisboa, que será a rota de estreia de voos comerciais com o novo avião, a 1 de Junho, e para o Porto, um mês depois.

Gastos dos brasileiros em turismo no estrangeiro caíram 738,5 milhões de dólares em 2018

29-01-2019 (14h37)

Os residentes no Brasil, que são dos turistas que mais contribuem para as receitas turísticas portuguesas, reduziram em 738,55 milhões de dólares (171,58 milhões de euros), apesar de no fim do primeiro semestre terem um aumento de 770,8 milhões (179 milhões de euros).

Espanhola NH anuncia que vai gerir hotéis Tivoli do grupo Minor em Portugal e no Brasil

25-01-2019 (10h55)

O grupo hoteleiro espanhol NH Hotel Group, em processo de aquisição pelos tailandeses da Minor, que também compraram os Tivoli em Portugal e no Brasil, anunciou ontem que vai integrar e assumir a gestão destas unidades da marca hoteleira do antigo Grupo Espírito Santo.