Rota da LATAM entre Lisboa e São Paulo contribui para “mais qualidade de serviço aos nossos clientes” – APAVT

11-10-2018 (01h20)

A entrada da LATAM Airlines nas ligações entre Lisboa e São Paulo, em concorrência com a TAP e a Azul, "vai contribuir para mais qualidade de serviço aos nossos clientes", disse o presidente da APAVT - Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Pedro Costa Ferreira.

“Esta rota tem a particularidade de trazer mais concorrência, e nós achamos que o sector aéreo precisa de mais concorrência, porque precisa de mais qualidade de serviço”, algo de que “os nossos clientes se queixam e é à volta disso que, todos os dias, estamos a trabalhar”, disse Pedro Costa Ferreira, num evento de apresentação da rota da LATAM Airlines, esta quarta-feira.

Nesse sentido, acrescentou o dirigente, “tenho a certeza que, com esta nova rota, a LATAM vai contribuir para mais qualidade de serviço aos nossos clientes”.

Dirigindo-se aos agentes de viagens, Pedro Costa Ferreira salientou que a LATAM Airlines, ao entrar no mercado português, procurou desde o início “estreitar relações” com a APAVT, uma posição que que elogiou, considerando que o “diálogo neste momento é muito preciso face às dificuldades de operação e face às atitudes ao longo da cadeia de valor”.

“Nós registámos esta atitude e certamente que os agentes de viagens vão saber escolher entre quem quer dialogar connosco e quem não quer dialogar connosco”, concluiu.

Francisco Pita, Chief Commercial Officer da ANA, por sua vez, considerou esta rota da LATAM como “talvez um dos melhores exemplos daquilo que é a estratégia de desenvolvimento de rotas” para o Aeroporto de Lisboa, que passa “por uma aposta na diversificação de companhias aéreas, mas também da rede de destinos servidos, não só de forma directa, mas também de forma indirecta”.

A LATAM “veio ampliar muito aquilo que é a rede de conectividade do Aeroporto de Lisboa com toda a América Latina”, acrescentou Francisco Pita.

 

Ver também:

Voos da LATAM entre Lisboa e São Paulo estão “acima das expectativas” – Thibaud Morand

LATAM aumenta capacidade em 8% em Setembro e sofre queda acentuada da ocupação dos voos

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: LATAM Airlines

Clique para ver mais: APAVT

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vila Galé já tem acordo para edifício do Vila Galé Paulista em São Paulo - Jorge Rebelo de Almeida

17-10-2018 (17h17)

A Vila Galé já chegou a acordo para a aquisição de um edifício em São Paulo, que pretende transformar no hotel Vila Galé Paulista, o seu primeiro hotel na maior metrópole brasileira, que o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida, avançou ao PressTUR terá 110 quartos, restaurante, bar e piscina.

Construção do Vila Galé Costa do Cacau deverá começar em Abril/Maio – Jorge Rebelo de Almeida

17-10-2018 (17h09)

A construção do Vila Galé Costa do Cacau, um resort com 450 unidades de alojamento em Una, perto de Ilhéus, uma zona da Bahia celebrizada pelos livros de Jorge Amado, deverá começar em Abril/Maio de 2019, para concluir no final de 2020, avançou ao PressTUR o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

W São Paulo abre em 2021 com assinatura de Nini Andrade Silva

16-10-2018 (14h16)

A Marriott International anunciou que vai abrir o seu primeiro hotel de luxo no Brasil em 2021, o W São Paulo, que terá a assinatura da designer portuguesa Nini Andrade Silva.

Voos da LATAM entre Lisboa e São Paulo estão “acima das expectativas” – Thibaud Morand

11-10-2018 (01h23)

Os voos da LATAM Airlines entre Lisboa e São Paulo, que começaram a 3 de Setembro, cinco vezes por semana, estão “acima das expectativas”, com um load factor acima de 85%, disse esta quarta-feira Thibaud Morand, director Comercial da LATAM Airlines para Espanha.

LATAM aumenta capacidade em 8% em Setembro e sofre queda acentuada da ocupação dos voos

10-10-2018 (19h58)

O grupo LATAM, formado pela integração da brasileira TAM na chilena LAN, informou hoje que embora tendo aumentado a sua capacidade (em ASK, lugares x quilómetros voados) em 8% em Setembro, o crescimento do tráfego (em RPK, passageiros x quilómetros voados) ficou em 2,4% o que acarretou uma queda da taxa de ocupação em 4,5 pontos, para 81,9%.