Mercado brasileiro tem potencial que Portugal deveria explorar mais – Magda Nassar, presidente d Braztoa

28-09-2017 (20h06)

Foto: ABAV
Foto: ABAV

Portugal está regularmente no Top3 de destinos mais vendidos pelos membros da Braztoa, associação que representa os operadores turísticos brasileiros responsáveis por mais de 90% das vendas de pacotes no Brasil, mas há potencial para muito mais, defende Magda Nassar, presidente da Associação, em declarações ao PressTUR.

Magda Nassar, que falava ao PressTUR durante a ABAV Expo, a decorrer em São Paulo até sexta-feira, defende que Portugal deve investir mais em promoção no Brasil, porque o viajante brasileiro “consome muito”.

 

PressTUR: Os gastos dos turistas brasileiros em turismo no estrangeiro estão em crescimento e em Portugal aumentam mais de 50%. Há uma recuperação da crise pelo menos no turismo?

Magda Nassar: Nós divulgámos os números do semestre, que normalmente não fazemos, só por ano. Este ano resolvemos divulgar por semestre até para mostrar para o mundo que essa recuperação do Brasil no turismo começou. A gente continua numa época complicada politicamente. O país ainda está se reestruturando, tem denúncias. Na verdade acho que é uma grande limpeza que a gente está fazendo no Brasil.

 

PressTUR: E no turismo?

Magda Nassar: A nível de turismo a gente está muito bem. Os operadoras Braztoa tiveram neste semestre um aumento global de 12,3%.

 

PressTUR: Vendas de pacotes?

Magda Nassar: Sim, vendas de pacotes. As operadoras Braztoa são responsáveis por 90% das vendas de pacotes no Brasil inteiro. E crescer 12,3% num primeiro semestre é muito porque a gente sabe que historicamente o segundo semestre sempre é melhor.

 

PressTUR: Porquê?

Magda Nassar: Por causa das férias. É a época que começa o Verão, tem as férias longas de três meses. São vários factores. No começo do ano as pessoas têm muitos eventos juntos. Férias, Carnaval, Páscoa. E aí as pessoas acabam não viajando tanto porque escolhem um evento para viajar.

 

PressTUR: As viagens ao estrangeiro estão a crescer mais que as viagens no Brasil?

Magda Nassar: Muito mais. O nacional teve uma pequena queda porque no ano passado a gente teve um aumento muito grande no produto Brasil, foi quase 50% de aumento. Este ano no internacional a gente conseguiu crescer 23%. Então os gastos dos brasileiros, que são grandes gastos, porque o brasileiro é um viajante de valor, reflectem isso. O brasileiro não só viaja, como consome muito e esse é o grande valor do viajante que vai para fora.

 

PressTUR: Portugal já é um destino que está na programação de todos os operadores brasileiros?

Magda Nassar: Está porque os brasileiros gostam muito de Portugal. Não porque Portugal invista no Brasil. O que é um grande erro da parte do turismo português. A gente tem um investimento pequeno aqui. Na verdade é um destino que se vende naturalmente até por conta do idioma, por ser uma porta de entrada e pela TAP que é uma companhia forte. Mas é um destino que poderia vender muito mais se a gente tivesse um investimento do turismo português.

 

PressTUR: O que é que poderia ser feito?

Magda Nassar: Poderia haver grandes parcerias com operadoras, divulgar, mostrar o destino como um todo, porque Portugal não é só Lisboa, não é só Fátima. Portugal não é conhecido [no Brasil] como os portugueses pensam. O brasileiro fica muito concentrado em Lisboa, às vezes faz algum tour. Mas isso é porque não tem conhecimento. É preciso criar pacotes novos, fazer parcerias com operadoras, com a Braztoa que pode divulgar e com os media.

 

PressTUR: Quanto representa Portugal nas vendas dos operadores Braztoa?

Magda Nassar: Só temos o número global de vendas, mas posso dizer que na Europa sempre França e Portugal disputam os três primeiros lugares. Fica sempre no Top3, mas é um destino que poderia ter um número equivalente ao de Orlando, para ter uma ideia. Para Orlando, Miami e Nova Iorque o Brasil é Top3 desses destinos. O volume de gastos é muito maior, o volume de passageiros que vai para lá é imenso. Temos um potencial que eu acho que Portugal deveria vir para cá explorar.

 

O PressTUR participa na 45ª ABAV Expo e 48º Encontro da Braztoa a convite da ABAV

 

Ver também:

Guilherme Paulus defende que voos entre Portugal e o Brasil poderiam “pelo menos dobrar”

Gastos dos brasileiros em turismo no estrangeiro crescem mas sem chegarem aos valores de 2015 e de 2014

Lisboa é cada vez mais o destino preferido em Portugal pelos turistas brasileiros

 

Clique para mais notícias: Braztoa

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Brasil

Clique para mais notícias: ABAV

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

GOL reduz capacidade no mercado doméstico brasileiro sem deixar de crescer

07-06-2019 (09h59)

A GOL, maior companhia de aviação brasileira em passageiros transportados em voos domésticos, indicou que em Maio teve um crescimento do tráfego em RPK (passageiros x quilómetros voados) neste mercado em 7%, apesar de ter reduzido a capacidade em ASK (lugares x quilómetros voados) em 0,5%.

Governo português quer mais 50% de turistas brasileiros até 2021

13-06-2019 (15h17)

O Governo português quer que o número de turistas brasileiros que visita o país aumente para 1,5 milhões até 2021, disse à Lusa, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que assim fixou um objectivo de crescimento em 50% deste emissor, que disse continuar a “ser uma aposta estratégica para o turismo português”.

Avianca Brasil forçada a suspender voos

27-05-2019 (17h57)

A autoridade brasileira da aviação ANAC anunciou que decidiu suspender a totalidade das operações da companhia aérea Avianca Brasil, do grupo de Efromovich, para “garantir a segurança dos passageiros”, segundo informa no seu website.

Magda Nassar assume presidência da ABAV nacional

17-06-2019 (11h23)

A ex-presidente da Braztoa Magda Nassar é a nova presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (ABAV) nacional, em substituição de Geraldo Rocha que decidiu afastar-se do cargo por motivos de saúde.

Azul comunica às agências de viagens que tem “nova política de remuneração em voos internacionais”

28-05-2019 (18h17)

A Azul, companhia de aviação brasileira do ‘universo’ David Neeleman, como a TAP, comunicou hoje às agências de viagens que em voos internacionais deverão “cobrar a RAV [de Remuneração da Agência de Viagens] nos mesmos percentuais da DU”, pois esta taxa deixará de ser aplicada nesses voos.

Noticias mais lidas