LATAM passa a cobrar marcação de lugares nos seus voos

20-02-2019 (11h22)

Foto: LATAM
Foto: LATAM

A companhia de aviação LATAM anunciou no Brasil que passou a cobrar a marcação de lugares nos seus voos, com custos entre 15 e 20 dólares nas ligações à Europa, Estados Unidos e Ásia.

Nos voos para a Europa, Estados Unidos e Ásia, a LATAM Airlines Brasil está a cobrar pela escolha de lugar 15 dólares (13,3 euros) para bilhetes reservados com tarifa “light” e 20 dólares (17,7 euros) para bilhetes reservados com tarifa “promo”, segundo um comunicado da companhia citado pelo jornal brasileiro especializado em turismo “Panrotas”.

Nos voos para destinos da América do Sul e do México, a escolha de lugar tem um custo de 6 dólares (5,3 euros) em tarifa “light” e 8 dólares (7 euros) em tarifa “promo”.

Para voos no Brasil, a LATAM está a cobrar pela escolha do assento 20 reais (4,7 euros) em tarifa “light” e 30 reais (7,1 euros) em tarifa “promo”.

A reserva do lugar poderá ser feita durante o processo de compra do bilhete e até 40 minutos antes da partida do voo. A selecção automática para clientes que não reservem lugar será feita cerca de 48 horas antes do voo.

A nova medida entrou em vigor nas reservas efectuadas a partir da passada quarta-feira, dia 13, para voos realizados depois Domingo, dia 17.

 

Clique para ver mais: LATAM

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Embratur já tem novo presidente, o 3º nomeado por Bolsonaro

21-05-2019 (16h21)

O empresário pernambucano Gilson Machado Neto é a mais recente escolha do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, para liderar a Embratur, organismo que tem a seu cargo a promoção internacional do Brasil.

Air Europa avança para criação de companhia de aviação no Brasil

21-05-2019 (14h33)

A Air Europa, que é a companhia espanhola com mais rotas para o Brasil, está a avançar com a criação de uma subsidiária no Brasil, de acordo com a imprensa brasileira, que indica que já entregou à Junta Comercial de São Paulo um pedido para operar voos domésticos no Brasil.

TAP volta a ter a queda mais forte de vendas de bilhetes pelas agências corporate brasileiras

16-05-2019 (23h04)

A TAP foi a companhia que teve a mais forte quebra do número de bilhetes vendidos pelas agências de viagens corporate brasileiras membros da ABRACORP no primeiro trimestre, com um decréscimo em 28%, que compara com uma quebra média das vendas de voos internacionais pelas suas 29 associadas de 0,6%.

Avianca Brasil suspensa do BSP

16-05-2019 (21h16)

A IATA comunicou ao mercado brasileiro que suspendeu do BSP a Avianca Brasil, marca sob a qual operava a Ocean Air, e, de acordo com o “Panrotas”, recomendou às agências de viagens que liquidem directamente com a equipa comercial da companhia todas as contas em aberto, incluindo vendas pendentes e reclamações de reembolso, assim como quaisquer transacções futuras.

Embraer perde mais 23,3% no primeiro trimestre

15-05-2019 (17h17)

A Embraer, fabricante brasileira de aviões, entre os quais os E190 e E195 utilizados pela TAP Express, teve um prejuízo de 160,8 milhões de reais (35,8 milhões de euros) no primeiro trimestre, +23,3% que no período homólogo de 2018.