LATAM Airlines aumenta lucro operacional em 50,1%, com yield em alta de 6,2%

09-05-2018 (11h30)

Foto: Airbus/A. Doumenjou/master films
Foto: Airbus/A. Doumenjou/master films

O LATAM Airlines, grupo constituído pela integração da companhia de aviação brasileira TAM na chilena LAN, informou hoje que fechou o primeiro trimestre com um aumento do lucro operacional em 50,1%, impulsionado por um aumento da receita unitária em 7% que, por sua vez, reflecte um aumento do yield (preço médio por quilómetro voado) em 6,2%.

A informação indica que esse aumento do yield associado a um crescimento do tráfego medido em ASK (lugares x quilómetros voados) em 3,6% e uma melhoria da taxa média de ocupação dos voos em 0,6 pontos levou a um aumento das receitas de passagens em 10,1%, para 2.318 milhões de dólares, a que se juntou um crescimento em 16,6% das receitas de carga, para 295,8 milhões, proporcionando um aumento das receitas operacionais em 10,2%, para 2.730,5 milhões.

Esse aumento compara com uma subida dos custos operacionais de 7,6%, para 2.502 milhões, o que levou ao aumento em 50,1% do lucro operacional, para 228,5 milhões, que significam uma margem de 8,4%, melhor 2,2 pontos que no período homólogo de 2017.

O balanço mostra que essa contenção dos encargos ocorreu apesar de um agravamento em 20,6% dos encargos com combustíveis, principalmente pela moderação das despesas com pessoal, que baixaram 2%.

O grupo LATAM, especifica a informação teve, assim, um aumento médio do custo unitário (por ASK) em 4,6%, porque excluindo combustível a subida ficou em 0,2%.

Do lado da receita, o balanço indica que o aumento da receita unitária (por ASK) em 7% foi com +9,2% nas rotas internacionais, que representaram 55,1% das receitas de passagens, +6,1% nas rotas domésticas no Brasil, onde obteve 25,7% das receitas de passagens, e 4% nas rotas domésticas em países de língua espanhola (Chile, Peru, Argentina, Colômbia e Equador), que representaram 19,2% das receitas de passagens.

O balanço publicado pelo LATAM indica que além do aumento do resultado operacional em 76,2 milhões de dólares teve uma melhoria do resultado financeiro, nomeadamente pela redução dos encargos com juros, que baixaram 10%, pelo que apresentou um lucro líquido em alta de 43,2%, para 93,8 milhões de dólares, que significam uma margem líquida de 3,4%, melhor 0,8 pontos que há um ano.

 

Clique para mais notícias: LATAM

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Alitalia programa mais voos em B777 de Roma para São Paulo e Rio de Janeiro

18-05-2018 (12h21)

A companhia de aviação italiana Alitalia indicou aos sistemas de reservas que no próximo Inverno IATA, que começa em finais de Outubro, irá colocar mais capacidade nas suas ligações entre Roma e os dois maiores aeroportos internacionais brasileiros, São Paulo Guarulhos e Rio de Janeiro Galeão.

Brasil quer chegar aos 12 milhões de turistas até 2022 – nova presidente da Embratur, Teté Bezerra

14-05-2018 (17h12)

A nova presidente da Embratur, Teté Bezerra, estabeleceu novas metas para o turismo no Brasil até 2022, que incluem a criação de dois milhões de postos de trabalho e passar de 6,6 milhões de turistas internacionais para 12 milhões.

Grupo CVC alcança 2,6 milhões de passageiros no primeiro trimestre

11-05-2018 (17h08)

O grupo brasileiro CVC, que além do maior operador turístico da América Latina passou a integrar também a RexturAdvance, a Submarino Viagens e a Trend, somou 2,6 milhões de passageiros no primeiro trimestre, com um aumento em 9% descontando o impacto da ampliação do perímetro de consolidação.

Azul aumenta rentabilidade operacional em 17,5% no primeiro trimestre

11-05-2018 (16h27)

A operação da companhia de aviação brasileira Azul, accionista da TAP, foi 17,5% mais rentável no primeiro trimestre deste ano que no período homólogo de 2017, segundo indica no balanço publicado hoje.

Azul contabiliza ganho de 53,8 milhões de reais com a TAP

11-05-2018 (13h35)

A companhia de aviação brasileira Azul, que tem o mesmo accionista de referência que a TAP, contabilizou um ganho de 53,8 milhões de reais com as obrigações convertíveis da companhia portuguesa que detém.