Grupo CVC alcança 2,6 milhões de passageiros no primeiro trimestre

11-05-2018 (17h08)

O grupo brasileiro CVC, que além do maior operador turístico da América Latina passou a integrar também a RexturAdvance, a Submarino Viagens e a Trend, somou 2,6 milhões de passageiros no primeiro trimestre, com um aumento em 9% descontando o impacto da ampliação do perímetro de consolidação.

A informação do grupo fundado por Guilherme Paulus, que entretanto se afastou da presidência da Administração, indica que em viagens de lazer foram 1,2 milhões, com um aumento ‘pro forma’ (descontando o efeito ampliação o grupo) em 5,5%, em viagens profissionais e de negócios foram 1,27 milhões, com um aumento em 10,9%, e em ‘outros’ foram 130,8 mil, +25,5% que há um ano.

O balanço enfatiza que o grupo terminou o primeiro trimestre com um aumento pro forma das reservas confirmadas em 12,7% para 3.146 milhões de reais e uma receita líquida de 385 milhões, a subir 8,9%.

Em relação à progressão das reservas confirmadas o grupo enfatiza o crescimento do segmento internacional, com realce para os circuitos europeus, o qual teve como reverso uma redução da margem líquida em 0,3 pontos, para 12%.

“O percentual da receita líquida sobre as reservas totais da CVC Corp foi de 12,0% no 1T18, menor que o ano anterior em 0,3 p.p., em função, basicamente, do maior mix do segmento internacional, que apresentou forte crescimento no 1T18 e que apresenta margem percentual menor que o segmento doméstico”, explicita o documento, que refere idêntica tendência no que designa como “unidades de negócio com base em embarque (CVC, Experimento, Trend e Visual)”, nas quais “o percentual da receita líquida sobre as reservas embarcadas foi de 14,4% no 1T18, queda de 0,2 p.p. no período, devido ao maior mix do segmento internacional”.

E também nas unidades de negócio “com base em reservas confirmadas”, que são a RexturAdvance e a Submarino Viagens, o grupo indica que “o percentual da receita líquida sobre as reservas confirmadas foi de 6,5% no 1T18, 0,2 p.p. menor que o mesmo trimestre do ano anterior” por que “embora tenha ocorrido uma redução de margem na RexturAdvance devido ao crescimento do mix internacional e também por menores incentivos pagos pelas companhias aéreas no segmento corporativo, em função da recuperação do mercado, esse número foi parcialmente compensado pelo aumento nas vendas de pacotes e hotéis na Submarino Viagens, que possuem margem percentual maior”.

Em relação ao segmento das viagens de lazer, o balanço da CVC Corp realça que o desempenho no primeiro trimestre “foi ocasionado principalmente pelo forte crescimento dos segmentos marítimo (+40%) e internacional (+25%), com destaque para a venda dos Circuitos Europeus” e que “É importante destacar que este crescimento se deu sobre uma base robusta já apresentada no 1T17”.

Por canais de venda, acrescenta o documento, verifica-se “crescimento de duplo digito tanto em lojas exclusivas como no canal agentes independentes, 14,2% e 10,2%, respectivamente” e assinala que a venda nas lojas que já operavam no 1º trimestre de 2017 verifica-se um aumento em 11,4% “em cima de uma base já robusta apresentada no 1T17 de 13,3%”.

 

Clique para mais notícias: CVC

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

Club Med fecha resort na ilha de Itaparica, na Bahia

22-03-2019 (08h32)

O Club Med vai encerrar a 31 de Julho o seu resort na ilha de Itaparica, no estado brasileiro da Bahia, indicando que “já não se encontrava à altura das expectativas e exigências dos nossos clientes”.

Projecto de lei aprovado reduz quartos para pessoas com mobilidade reduzida no Brasil

21-03-2019 (18h25)

O projecto de lei que retira o limite ao investimento estrangeiro em companhias aéreas brasileiras também vai alterar pontos na Política Nacional de Turismo do Brasil, como a redução da percentagem do número de quartos para pessoas com mobilidade reduzida.

Aprovado projecto de lei que retira limite ao investimento estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras

21-03-2019 (18h07)

A Câmara de Deputados do Brasil aprovou um projecto de lei que retira o limite de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras, muito semelhante à Medida Provisória 863 editada em Dezembro de 2018 pelo ex-presidente Michel Temer, que foi preso hoje, 21 de Março, por suspeitas de corrupção.

Brasil isenta de visto turistas dos EUA, Austrália, Canadá e Japão

19-03-2019 (09h18)

O Governo brasileiro aprovou um decreto que dispensa a necessidade de visto de entrada para turistas dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão.