GOL suspende voos em Boeing 737 Max 8 após acidente na Etiópia

12-03-2019 (10h26)

Imagem: Boeing
Imagem: Boeing

A companhia aérea brasileira GOL suspendeu temporariamente o uso dos seus sete aviões Boeing 737 Max 8, utilizados em voos internacionais de longo curso, após o acidente na Etiópia.

"Os clientes com viagens previstas nessas aeronaves serão reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas. A central de atendimento da GOL fará contacto proativo para a realização destes ajustes", avançou a transportadora em comunicado.

A decisão foi partilhada no website da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) brasileira.

"A ANAC tem acompanhado as notícias do acidente que lamentavelmente ocorreu neste final de semana com uma aeronave da empresa Ethiopian Airlines, e mantém contacto com a empresa fabricante da aeronave, com a autoridade que originalmente a certificou, bem como com a GOL para avaliar as medidas que podem vir a serem adotadas", escreveu a agência.

A GOL tem sete aeronaves do modelo 737 Max 8 que operam, maioritariamente, em rotas para os Estados Unidos, América do Sul e Caraíbas.

A queda de um Boeing 737 Max 8 da Ethiopian Airlines no Domingo, quatro meses depois de um acidente semelhante com um avião da Lion Air na Indonésia, levou vários países e companhias a suspenderem os voos com estes aviões.

A autoridade de aviação civil chinesa solicitou às companhias da China que suspendessem os voos do Boeing 737 Max 8 até à confirmação das autoridades norte-americanas e da Boeing "das medidas tomadas para garantir efetivamente a segurança dos voos".

Também a Indonésia, cuja companhia Lion Air perdeu um Boeing 737 Max em 29 de outubro de 2018, com 189 pessoas a bordo, decidiu proibir que os aviões desse modelo voassem no país.

Na Etiópia, após o trágico acidente do voo ET302, no Domingo, em que morreram 157 pessoas, a Ethiopian Airlines decidiu imobilizar toda sua frota de Boeing 737 Max "até novo aviso".

A Boeing entregou quatro aviões à empresa etíope, que encomendou outros 29.

Porém, a maior parte das companhias aéreas continua a explorar os seus Boeing 737 Max 8.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Avianca Brasil deixa Star Alliance no dia 1 de Setembro

19-08-2019 (16h02)

A companhia aérea Avianca Brasil, que está a atravessar graves problemas financeiros, e já deixou de ser liderada por German Efromovich, vai deixar a Star Alliance no dia 1 de Setembro.

Balanço do LATAM evidencia recuperação ‘explosiva’ da aviação no Brasil

16-08-2019 (16h15)

O LATAM, maior grupo de aviação comercial da América Latina, cuja subsidiária brasileira, a LATAM Brasil (antiga TAM), é líder brasileira em voos internacionais, indicou que no segundo trimestre teve um aumento da receita unitária (por lugar voado um quilómetro) de 18,7%, atingindo 29,5% em reais.

Azul reduz para metade previsão de expansão da capacidade internacional este ano

09-08-2019 (16h24)

A Azul, companhia de aviação brasileira fundada e presidida por David Neeleman, também accionista de referência da TAP, reduziu de 20% - 25% para 10% - 15% a projecção de expansão este ano da capacidade em voos internacionais, de que as ligações com Lisboa e Porto são as únicas para a Europa.

Participação da Azul na TAP voltou a valorizar-se no 2º trimestre

09-08-2019 (14h50)

A companhia de aviação brasileira Azul, que tem o accionista de referência David Neeleman em comum com a TAP, contabilizou no segundo trimestre um ganho com a participação na TAP, revertendo assim a evolução do primeiro trimestre.

Voos da Air Europa de Asunción e Cordoba passam por Recife em Setembro

06-08-2019 (17h43)

Entre 27 de Agosto e 21 de Setembro, os voos da Air Europa de Asunción, Paraguai, e Cordoba, Argentina, para Madrid, Espanha, passam por Recife, capital do estado nordestino brasileiro de Pernambuco.

Noticias mais lidas