Embratur quer viabilizar resort Vila Galé em reserva indígena no Sul da Bahia

29-10-2019 (17h19)

O instituto brasileiro de turismo Embratur enviou um pedido à Funai, organização que defende os direitos indígenas no país, para encerrar o processo de demarcação de uma reserva indígena na Bahia, para assim viabilizar a construção de um hotel do grupo português Vila Galé.

A solicitação oficial, a que o portal de jornalismo de investigação “The Intercept” teve acesso, é assinada pelo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, e tem data de 26 de Julho.

“A Embratur vem à presença de vossa Senhoria [Marcelo Augusto Xavier, presidente da Funai] manifestar o seu interesse no encerramento do processo de demarcação de terras indígenas Tupinambá de Olivença, localizadas especialmente nos municípios de Una e Ilhéus, Estado da Bahia. (...) Rogamos o fundamental e imprescindível apoio para a viabilização deste importante polo turístico”, declara a Embratur.

O instituto argumenta no documento que a Vila Galé pretende "viabilizar a construção de dois empreendimentos hoteleiros, do tipo resort, com 1040 leitos, no estado da Bahia", assim como pretende dar "uma ampla divulgação do Brasil em Portugal e na Europa, através do empreendimento voltado para turistas estrangeiros".

O governo do Estado da Bahia e a Prefeitura Municipal de Una assinaram com o Grupo Vila Galé um protocolo de intenções para um investimento superior a 200 milhões de reais (cerca de 45 milhões de euros), gerando mais de 500 empregos directos e 1.500 indirectos, acrescentou a Embratur.

O “The Intercept” escreve que “é a primeira vez, pelo menos desde a Constituição de 1988, que um órgão federal faz 'lobby' sobre outro – e o regista num documento oficial do Governo – para entregar à iniciativa privada uma área indígena, também ela registada num documento oficial do executivo”.

A área em questão encontra-se no Sul da Bahia, próximo de Una e Ilhéus, um espaço com 470 quilómetros quadrados que o povo Tupinambá de Olivença pretende que seja demarcado, numa luta que trava há pelo menos 15 anos e cuja primeira fase do processo foi concluída em 2009.

A região ocupada pelos Tupinambá de Olivença é lar de 4.600 indígenas, marisqueriso e pescadores artesanais, segundo o “The Intercept”, que indica existirem registos de que vivem no local há mais de 300 anos.

O portal acrescenta que há muito tempo que a área em questão é “alvo de cobiça e palco de conflitos devido ao seu alto potencial turístico e económico: está a poucos quilómetros das paradisíacas praias de areia branca de Ilhéus e é rodeada por plantações de cacau destinado à exportação”.

Questionado pelo “The Intercept”, a Embratur respondeu que "não tem competência para interromper a demarcação de terras indígenas", argumentando que o documento em causa "apenas solicita a revisão do processo de maneira a garantir a segurança jurídica e estimular o desenvolvimento do turismo na região citada".

O The Intercept informou que tentou também obter um comentário do Vila Galé, mas o grupo não se quis pronunciar sobre o assunto.

A Vila Galé é um dos principais grupos hoteleiros portugueses, com 34 unidades hoteleiras, incluindo 25 em Portugal e nove no Brasil.

A Lusa contactou o grupo Vila Galé, que remeteu uma posição sobre este caso para mais tarde.

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

Vila Galé investe 90 milhões em seis novos hotéis em Portugal e no Brasil até 2020

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Vila Galé

Clique para ver mais: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vila Galé mantém aposta em Una (Sul da Bahia), mas noutra localização

21-11-2019 (14h14)

O presidente do grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, está a analisar outros terrenos para avançar com um resort em Una, região do Sul da Bahia popularizada por Jorge Amado, onde desistiu de um projecto criticado por estar num local de potencial reserva indígena.

Vila Galé confirma construção de novo resort em Alagoas

21-11-2019 (14h06)

O presidente do grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, confirmou hoje que o maior grupo de resorts de praia no Brasil vai avançar com um investimento de 150 milhões de reais (32,3 milhões de euros) na construção de um novo resort no estado de Alagoas, no Nordeste do Brasil.

TAP acrescenta Lisboa-Montreal e Ponta Delgada-Boston às novidades para 2020

19-11-2019 (12h37)

A TAP, que ontem assinou um acordo para uma nova rota para Maceió, anunciou hoje que também vai inaugurar em 2020 ligações entre Lisboa e Montreal, no Canadá, e entre Ponta Delgada e Boston, nos Estados Unidos, todas operadas em aviões A321 Long Range.

Vila Galé vai construir um resort em Alagoas, diz governador do estado

19-11-2019 (00h15)

A Vila Galé vai construir um resort com 442 quartos em Alagoas, no Nordeste do Brasil, anunciou o governador do estado, Renan Filho. Contactado pelo PressTUR, o grupo hoteleiro diz apenas que está a analisar e prevê dar notícias em breve.

Maceió é o novo destino da TAP no Brasil

19-11-2019 (00h12)

A TAP vai voar a partir de Junho do próximo ano três vezes por semana entre Lisboa e Maceió, capital do estado de Alagoas, no Nordeste do Brasil, com aviões A321 Long Range.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas