Brasil foi o destino com a maior queda de gastos turísticos dos portugueses em 2018

21-02-2019 (16h37)

O Brasil, que enfrentou vários desafios em 2018, nomeadamente uma sucessão presidencial turbulenta, foi o país que teve a maior quebra de gastos turísticos dos portugueses, entre 61 com dados publicados pelo Banco de Portugal, mas conseguiu ainda assim manter-se no Top10 dos destinos.

Os dados consultados pelo PressTUR mostram que o Brasil, que em 2014 ainda tinha sido o 6º país com maior montante de gastos dos portugueses em turismo contabilizados pelo Banco de Portugal, com 124,57 milhões de euros, caiu no ano passado para 10º, com 92,82 milhões, menos 23,98 milhões (-20,5%) que em 2017.

Depois do Brasil, a segunda maior queda do ano ocorreu com a Irlanda, com menos 6,55 milhões de euros (-11,3%, para 51,17 milhões), e seguiram-se Angola, com menos 5,3 milhões (-12,5%, para 37,2 milhões), Canadá, com menos 1,88 milhões (-6,2%, para 28,33 milhões), Moçambique, com menos 1,22 milhões (-6,2%, para 18,53 milhões), e Colômbia, com menos 1,11 milhões (-15,5%, para 6,04 milhões).

Os dados recolhidos pelo PressTUR mostram que no ano passado apenas tiveram queda de gastos turísticos dos portugueses 16 de 61 destinos com dados publicados pelo Banco de Portugal e que apenas em seis essas quedas foram superiores a um milhão de euros.

Quanto aos aumentos, os destinos com maiores aumentos relativos, uma medida que ‘favorece’ os que têm menores valores absolutos, pois pequenos aumentos levam a grande variações, a Nigéria liderou, com um aumento em 169,2%, para 0,7 milhões de euros, que a posicionou como 61º destino.

Seguiram-se os aumentos de gastos na Tunísia, na Turquia e no Egipto, três destinos que começaram a recuperar no ano passado depois de anos turbulentos.

Os gastos de turistas portugueses na Tunísia subiram 154,3%, para 10,53 milhões de euros, o aumento na Turquia foi em 129,8%, para 14,43 milhões, e no Egipto foi em 116%, para 4,06 milhões.

A Tunísia, que foi o 26º destino com mais gastos dos portugueses em 2014, no ano passado ainda ficou em 36º, a Turquia que foi 17º em 2014 ficou no ano passado em 29º, e o Egipto que em 2014 caiu para 60º, no ano passado subiu para 44º.

As outras variações mais fortes do ano de 2018 foram dos gastos em São Tomé e Príncipe, em 72,7%, para 11,66 milhões, Rússia, em 70,9%, para 24,12 milhões, Lituânia, em 67%, para 3,69 milhões, Chipre, em 65,5%, para 5,46 milhões, Estónia, em 64,7%, para 2,8 milhões, Marrocos, em 52,3%, para 35,54 milhões, e Malta, em 51,9%, para 10,57 milhões.

 

Para ler mais clique:

Espanha já fica com praticamente 30% dos gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro

Gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro completam 72 meses consecutivos de aumentos

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

Club Med fecha resort na ilha de Itaparica, na Bahia

22-03-2019 (08h32)

O Club Med vai encerrar a 31 de Julho o seu resort na ilha de Itaparica, no estado brasileiro da Bahia, indicando que “já não se encontrava à altura das expectativas e exigências dos nossos clientes”.

Projecto de lei aprovado reduz quartos para pessoas com mobilidade reduzida no Brasil

21-03-2019 (18h25)

O projecto de lei que retira o limite ao investimento estrangeiro em companhias aéreas brasileiras também vai alterar pontos na Política Nacional de Turismo do Brasil, como a redução da percentagem do número de quartos para pessoas com mobilidade reduzida.

Aprovado projecto de lei que retira limite ao investimento estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras

21-03-2019 (18h07)

A Câmara de Deputados do Brasil aprovou um projecto de lei que retira o limite de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras, muito semelhante à Medida Provisória 863 editada em Dezembro de 2018 pelo ex-presidente Michel Temer, que foi preso hoje, 21 de Março, por suspeitas de corrupção.

Brasil isenta de visto turistas dos EUA, Austrália, Canadá e Japão

19-03-2019 (09h18)

O Governo brasileiro aprovou um decreto que dispensa a necessidade de visto de entrada para turistas dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão.