Azul reduz para metade previsão de expansão da capacidade internacional este ano

09-08-2019 (16h24)

Foto: Azul
Foto: Azul

A Azul, companhia de aviação brasileira fundada e presidida por David Neeleman, também accionista de referência da TAP, reduziu de 20% - 25% para 10% - 15% a projecção de expansão este ano da capacidade em voos internacionais, de que as ligações com Lisboa e Porto são as únicas para a Europa.

Esta redução, que tem como contrapartida um aumento da capacidade em ASK (passageiros x quilómetros voados) no doméstico de 16% - 18% para 23% - 25%, é explicada pelo seu CEO, John Rodgerson, explica que essa já foi a aposta no segundo trimestre (para ler mais clique: Azul acelera aposta em voos domésticos no Brasil no primeiro semestre) porque a estratégia é “sempre optimizar nosso plano de capacidade”.

Assim, acrescenta, “durante o 2T19, reduzimos nosso crescimento de capacidade internacional, ao mesmo tempo em que fortalecemos nossa presença nos mercados domésticos, onde há maior potencial de aumento de rentabilidade”.

E de facto a companhia acelerou o crescimento de receitas, de 16% no primeiro trimestre para 31,3% no segundo, com aumentos de 30,5% nas receitas de passagens (15,3% no primeiro trimestre) e de 47% em carga e outras receitas (34,3% no primeiro trimestre).

A companhia indicou que, assim, teve um aumento da receita líquida no primeiro semestre em 23,3%, totalizando 5.159,7 milhões de reais (1.165,5 milhões de euros), com aumentos de 22,5% em receitas de passagens, para 4.922,1 milhões de reais (1.111,8 milhões de euros), e de 40,9% em carga e outras, para 237,6 milhões de reais (53,6 milhões de euros).

Os dados publicados pela Azul evidenciam que o crescimento da receita se deu por crescimento do tráfego (em RPK, passageiros x quilómetros voados) em 18,4%, bem como um aumento yield (receita por quilómetro voado) em 3,5%.

A mesma informação permite ver ainda que o aumento da receita reflecte além desse aumento do yield um ganho de taxa de ocupação, que subiu 1,8 pontos, para 83%, permitindo-lhe ter um aumento em 5,8% da receita média por lugar voado um quilómetro.

Para os custos e despesas operacionais, a Azul declarou um aumento no semestre em 24,1%, para 4.484,2 milhões de reais (1.012,9 milhões de euros), que leva a que a margem operacional (resultado operacional ou EBIT por receitas totais) caia 0,6 pontos, para 13,1%, mas mantendo lucro operacional e em alta de 17,8%, para 675,5 milhões de reais (152,59 milhões de euros).

A quebra da margem operacional é explicada pelas subidas, entre outras, dos encargos com combustíveis (+26,5%), remuneração do pessoal (+28,2%), amortizações e provisões (+26,4%), comerciais e publicidade (+23,7%), outros arrendamentos mercantis (+86,4%) e outras despesas operacionais líquidas (+31,9%).

Ainda assim, a companhia saiu de prejuízo líquido de 619,1 milhões de reais (139,8 milhões de euros) no primeiro semestre de 2018, para um lucro líquido de 483,2 milhões de reais (109,15 milhões de euros) no primeiro semestre deste ano, beneficiando, nomeadamente, das variações monetárias e cambiais, que lhe causaram há um ano uma perda de 1.192,5 milhões de reais (269,37 milhões de euros) e este ano proporcionaram um ganho de 109,9 milhões de reais (24,8 milhões de euros).

 

Clique para ler:

Participação da Azul na TAP voltou a valorizar-se no 2º trimestre

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Balanço do LATAM evidencia recuperação ‘explosiva’ da aviação no Brasil

16-08-2019 (16h15)

O LATAM, maior grupo de aviação comercial da América Latina, cuja subsidiária brasileira, a LATAM Brasil (antiga TAM), é líder brasileira em voos internacionais, indicou que no segundo trimestre teve um aumento da receita unitária (por lugar voado um quilómetro) de 18,7%, atingindo 29,5% em reais.

Participação da Azul na TAP voltou a valorizar-se no 2º trimestre

09-08-2019 (14h50)

A companhia de aviação brasileira Azul, que tem o accionista de referência David Neeleman em comum com a TAP, contabilizou no segundo trimestre um ganho com a participação na TAP, revertendo assim a evolução do primeiro trimestre.

Voos da Air Europa de Asunción e Cordoba passam por Recife em Setembro

06-08-2019 (17h43)

Entre 27 de Agosto e 21 de Setembro, os voos da Air Europa de Asunción, Paraguai, e Cordoba, Argentina, para Madrid, Espanha, passam por Recife, capital do estado nordestino brasileiro de Pernambuco.

TAP baptiza A330neo com nome de D. Maria I

01-08-2019 (10h11)

A TAP batizou esta quarta-feira um dos seus novos Airbus A330neo, com a matrícula CS-TUA, com o nome “D. Maria I”, em homenagem à que é considerada a primeira rainha reinante em Portugal.

Director de Marketing da TAP no Brasil deixa companhia de aviação portuguesa

30-07-2019 (18h05)

Francisco Guarisa, que nos últimos 11 anos foi director de Marketing da TAP no Brasil, deixou a companhia de aviação portuguesa, de acordo com as notícias avançadas pela imprensa brasileira especializada em turismo.

Noticias mais lidas