Azores Airlines teve pior pontualidade em Julho e TAP e Air Açores também ficaram no grupo das piores

12-08-2019 (18h03)

Foto: Airbus
Foto: Airbus

As três maiores companhias de aviação portuguesas incluídas no ranking de pontualidade publicado pela OAG classificaram-se em Julho entre as dez piores do mês, com destaque para a Azores Airlines, antiga SATA Internacional, que foi mesmo a pior.

Segundo a OAG, apenas 30,8% dos voos da Azores Airlines chegaram a horas (até 15 minutos da hora anunciada) e foi mesmo a única companhia a não chegar aos 40% de chegadas a horas.

A melhor companhia portuguesa foi a TAP, com 52,7% das chegadas a horas, o que no ranking da OAG lhe deu apenas o 153º lugar, ainda assim melhor que a SATA Air Açores, que foi 156ª, com 51,8% das chegadas a horas.

A melhor companhia em pontualidade no mês de Julho foi, segundo a OAG, a Garuda, da Indonésia (13.798 voos), com 93,9% das chegadas a horas, seguida, entre as companhias com mais de dez mil voos no mês (de Portugal apenas a TAP entra nesse grupo, com 12.940 voos), pela Copa Airlines (10.869 voos), com 90%, a Thai AirAsia (12.421 voos), com 87,1%, Aeroflot (32.811 voos), com 86,7%, e o LATAM Airlines Group (44.037 voos), com 86,1%.

Ainda acima dos 80% de chegadas a horas estiveram a All Nippon Airways (39.140 voos), com 85,9%, Alaska Airlines (42.373 voos), com 84,9%, Japan Airlines (25.783 voos), com 84,1%, Malaysia Airlines (12.199 voos), com 83,3%, Azul Airlines (26.158 voos, com 82,3%), Cape Air (10.373 voos), com 82,2%, Westjet (22.569 voos), com 81,2%, KLM (23.300 voos), com 80,8%, Siberia Airlines (14.475 voos), com 80,8%, Delta Airlines, 2º maior do mês em número de voos, com 176.642, com 80,4%, e Iberia (19.875 voos), com 80,1%.

A TAP foi a pior das companhias com mais de dez mil voos em Julho, com apenas 52,7% a horas, seguida pela Xiamen Airlines (21.839 voos), com 55,2%, Air China (43.903 voos), com 55,5%, Saudi Arabian Airlines (19.551 voos), com 55,8%, Air India (15.102 voos), com 56,5%, Shenzen Airlines (23.654 voos), com 56,5%, e Wings Air (11.562 voos), com 59,6%.

Também no grupo das piores, mas já com mais de 60% dos voos a horas, estiveram Vietnam Airlines (14.611 voos), com 60,1%, easyJet (58.637 voos), com 61,6%, Volaris (12.704 voos), com 61,9%, Norwegian Air Shuttle (11.101 voos), com 65,3%, Swiss e Crossair (14.573 voos), com 65,8%, Air Canadá (52.169 voos), com 65,9%, Lion Air (15.524 voos), com 66%, e China Eastern (72.470 voos), com 66%.

As companhias com operações mais extensas em Julho foram as norte-americanas American Airlines, com 208.851 voos, Delta Airlines, com 176.642, United Airlines, com 157.396, e Southwest Airlines, com 122.527, seguida pela Ryanair, com 76.198, China Eastern, com 72.470, easyJet, com 58.637, Air Canadá, com 52.169, Lufthansa, com 48.488, e IndiGo, com 44.251.

O melhor índice de pontualidade em Julho neste grupo foi da Delta, com 80,4%, seguindo-se Southwest, com 79,4%, Ryanair, com 77%, American, com 75,5%, IndiGo, com 74,5%, United, com 73,6%, Lufthansa, com 68,9%, China Eastern, com 66%, Air Canadá, com 65,9%, e easyJet, com 61,6%.

 

Para ler mais clique:

Julho foi mais um mês em nem metade dos voos saíram a horas de Lisboa

 

Clique para mais notícias: OAG Pontualidade

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: SATA

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Deslocação da base aérea de Sintra para Beja avança na Primavera para libertar espaço aéreo

21-11-2019 (18h55)

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, anunciou que a deslocação da base aérea nº1 de Sintra para Beja vai avançar na Primavera, para “libertar muitos constrangimentos na gestão do espaço aéreo na proximidade do aeroporto de Lisboa”.

Governo vai avançar com proibição das cláusulas de paridade das plataformas online

21-11-2019 (18h03)

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, anunciou que o Governo vai avançar “com a proibição por via legislativa das cláusulas de paridade”, que impedem os hotéis de ter nos seus websites preços mais baixos do que nas agências de viagens online (OTAs).

Macau mantém perspectiva de atingir 40 milhões de visitantes este ano, apesar de Hong Kong

21-11-2019 (15h36)

A directora dos Serviços de Turismo de Macau, Maria Helena de Senna Fernandes, avançou hoje que mantém a perspectiva de o território  chegar aos 40 milhões de visitantes este ano, apesar do impacto dos distúrbios na vizinha Hong Kong.

Associações do turismo querem continuidade do Intergrupo de Turismo Sustentável

21-11-2019 (15h02)

As principais associações sectoriais do turismo na Europa, entre as quais a ECTAA (agências de viagens), a ETOA (operadores turísticos), a CLIA (cruzeiros), Hotrec (hotelaria), divulgaram um apelo para os eurodeputados aprovarem a continuidade do Intergrupo de Turismo Sustentável, que, dizem, entre 2014 e 2019, “provou ter um importante papel na coordenação de todas as áreas impactadas pelo Turismo, contribuindo para o crescimento económico e de empregos na Europa”.

Vila Galé mantém aposta em Una (Sul da Bahia), mas noutra localização

21-11-2019 (14h14)

O presidente do grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, está a analisar outros terrenos para avançar com um resort em Una, região do Sul da Bahia popularizada por Jorge Amado, onde desistiu de um projecto criticado por estar num local de potencial reserva indígena.

Noticias mais lidas