Maior travessia marítima do mundo também vai ser atracção turística – Turismo Macau

23-10-2018 (16h16)

Foto de Nuno Carvalho, Click and Play, distribuída pela APAVT
Foto de Nuno Carvalho, Click and Play, distribuída pela APAVT

“Macau está bem, mas precisa de fazer mais”, alerta Pansy Ho

A directora dos Serviços de Turismo de Macau disse hoje que a maior travessia marítima do mundo, que liga Macau, Hong Kong e a cidade chinesa de Zhuhai, também vai ser por si só uma atracção para os viajantes.

“A própria ponte vai ser uma atracção turística, para os turistas tirarem fotografias e para a atravessarem”, afirmou Maria Helena de Senna Fernandes, durante uma entrevista conjunta organizada no âmbito do Fórum do WTTC que decorre Macau entre hoje e quarta-feira.

“Este é o tempo para capitalizar oportunidades para Macau”, tanto no comércio como no turismo, defendeu Maria Helena de Senna Fernandes, poucas horas depois de ter sido inaugurada a mega ponte que vai servir o projecto da Grande Baía, que visa criar uma metrópole mundial a partir dos territórios de Hong Kong, Macau e nove localidades da província chinesa de Guangdong (Cantão, Shenzhen, Zhuhai, Foshan, Huizhou, Dongguan, Zhongshan, Jiangmen e Zhaoqing), com mais de 60 milhões de habitantes.

Para Senna Fernandes, este é um desafio para o turismo, mas também para outros sectores da economia de Macau.

Com a mega ponte, agora inaugurada, e perante o projecto da Grande Baía, “vamos ver como as empresas chinesas vão encarar as oportunidades, bem como as empresas de Macau”, afirmou.

A empresária Pansy Ho, filha do magnata do jogo Stanley Ho, avisou, por sua vez, que a ponte também é um desafio para Macau.

“Com a ponte, temos a hipótese de diversificar o turismo, mas pode ser crítico e podemos perder se não o conseguirmos fazer”, afirmou.

“Não temos que nos preocupar apenas com a quantidade de turistas” e com a capacidade de Macau em os acolher, mas com a mudança de paradigma a partir do momento que existe a mega ponte, explicou Pansy Ho, que realçou também que “tudo fica mais perto” e vai ser possível visitar Macau por impulso, “para jantar e regressar a casa na mesma noite”, mas esta é uma situação de que os outros territórios agora ligados também podem beneficiar.

Sócia de uma das concessionárias do jogo no território, a MGM, a vice-presidente e secretária-geral do Fórum de Economia de Turismo Global salientou que “Macau está bem, mas precisa de fazer mais”, alertando para “os picos” da procura turística e para a necessidade de apostar na diversificação do sector.

O Fórum do WTTC vai debater “o impacto da cooperação estratégica de turismo China-União Europeia”, segundo a organização.

A sétima edição do evento conta com mais de um milhar de participantes e reúne autoridades e líderes de empresas privadas de vários países do mundo, num encontro em que a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, é um dos oradores convidados.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Ásia&Pacífico

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Confirmadas mais duas explosões no Sri Lanka

21-04-2019 (11h26)

O ministro da Defesa do Sri Lanka, Ruwan Wijewardene, confirmou à imprensa que ocorreram mais duas explosões no país, nas áreas de Dehiwela e Dematagoda.

Atentados matam 156 no Sri Lanka um deles um turista português

21-04-2019 (10h18)

Atentados bombistas hoje de manhã contra três igrejas e três hotéis no Sri Lanka provocaram 156 mortos, entre os quais 35 estrangeiros, sendo um português, segundo informação da cônsul de Portugal em Colombo, Preenie Pine.

Aeroporto de Hong Kong contrata Travelport promoção da conectividade multi-modal

18-04-2019 (11h37)

A multinacional tecnológica para o turismo e transportes Travelport anunciou ter assinado um acordo para promover os serviços de conectividade multi-modal do Aeroporto Internacional de Hong Kong (HKIA) junto de viajantes da Ásia, Europa e América do Norte.

Jet Airways suspende todos os voos

18-04-2019 (09h47)

A Jet Airways, que já foi a maior companhia de aviação privada da Índia, com uma frota de 123 aviões e 23 mil trabalhadores, suspendeu todos os voos, por não ter como pagar o combustível e outros serviços.

APG Portugal acrescenta Air Astana ao seu programa de interline

11-04-2019 (11h03)

A Air Astana, companhia aérea de bandeira do Cazaquistão, passou a integrar o programa de emissão de bilhetes interline da APG Portugal, que já conta com mais de 80 transportadoras.