Hotéis 5-estrelas de Macau atingiram quase 4,5 milhões de hóspedes até Julho

30-08-2018 (15h33)

Gráfico: DSEC Macau
Gráfico: DSEC Macau

Os hotéis de topo de gama de Macau, que são a categoria de alojamento com mais capacidade no território, tiveram um aumento médio do número de hóspedes nos primeiros sete meses deste ano em 10,5% e somaram um total de 4,49 milhões.

Este aumento, de acordo com os dados publicados hoje pelos serviços de estatísticas de Macau, foi o que suportou um aumento médio em 6,6% do número de clientes alojados em hotéis de Macau de Janeiro a Julho deste ano, atingindo um total de 7,97 milhões.

A segunda categoria com mais hóspedes é a das unidades com 4-estrelas, que somaram 2,1 milhões de clientes, seguindo-se os 3-estrelas, com 1,16 milhões, e os 2-estrelas, com 203,9 mil.

Incluindo também as pensões (117,3 mil hóspedes), o alojamento turístico e Macau teve um total de 8,09 milhões de hóspedes nos primeiros sete meses deste ano, com um aumento médio em 6,8% face ao período homólogo de 2017, acima do qual, além dos 5-estrelas, só estiveram os 2-estrelas, com +20,2%, e as pensões, com +18,1%, enquanto os 4-estrelas tiveram um aumento em 0,9% e os 3-estrelas tiveram +1,2%.

Assim, estas duas categorias tiveram descidas das respectivas taxas de ocupação, em ambos os casos de quatro pontos, para 80,1% e para 70%, respectivamente, que não impediu que a taxa média de ocupação do alojamento turístico de Macau tenha uma subida de 3,2 pontos, para 88,7%.

Esta subida deve-se aos aumentos em 5,7 pontos nos 5-estrelas, para 91,7%, em 2,7 pontos nos 4-estrelas, para 90,9%, e em 2,1 pontos nas pensões, para 59,8%.

De acordo com os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) de Macau, o território contava em Julho com 39,4 mil quartos em 116 unidades de alojamento turístico, +8% de quartos que há um ano em que contava com 107 unidades.

A maior parte dos quartos está em hotéis de 5-estrelas, que em Julho deste ano eram 35 com 24,4 mil quartos, mais duas unidades e +11,1% de quartos que há um ano.

A oferta de quartos de 4-estrelas manteve-se estabilizada em 7,7 mil em 17 unidades, mas nos 3-estrelas subiu 2,7%, para 5,6 mil em 16 unidades (mais uma que há um ano), nos 2-estrelas subiu 33,5%, para 0,9 mil em 14 unidades (mais três) e nas pensões subiu 16,9%, para 0,7 mil em 34 unidades (mais uma).

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

ISEG promove debate “Macau, Turismo e Desenvolvimento” esta sexta-feira

15-05-2019 (15h05)

O Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa, promove esta sexta-feira um debate sobre as políticas de turismo implementadas no território nas últimas décadas e os planos da expansão económica da China.

Acordos entre Macau e Portugal podem ser alargados à Grande Baía

15-05-2019 (14h34)

O Governo de Macau anunciou que os acordos assinados com Portugal nas vertentes da educação, formação e turismo, poderão ser alargados às cidades da Grande Baía, onde vivem cerca de 70 milhões de pessoas.

Depois de Veneza, Sands vai levar Londres a Macau

14-05-2019 (16h20)

O Grupo Sands, responsável pelo The Venetian, anunciou um novo projecto para Macau, que designou The Londoner Macao, uma réplica da cidade de Londres em Macau para "abrir progressivamente ao longo de 2020 e 2021".

Portugal e Macau assinam acordo para formação turística de alunos asiáticos

14-05-2019 (15h31)

Portugal e Macau assinaram hoje um acordo na área da formação turística que vai levar à instalação no Estoril de um pólo do Instituto de Formação Turística de Macau (IFT), disse à Lusa a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Aeroporto de Macau teve em Abril “o mês mais movimentado de sempre”

08-05-2019 (11h46)

O Aeroporto Internacional de Macau bateu recordes históricos em Abril, que se tornou “o mês mais movimentado de sempre”, com 800 mil passageiros e 6.400 aterragens e descolagens, anunciou hoje.