Feira de Turismo de Macau vai ter mais espaço para produtos lusófonos

09-04-2019 (13h23)

A 7ª edição da Feira Internacional da Indústria do Turismo de Macau (MITE), que se realiza de 26 a 28 de Abril, vai ter mais espaço para apresentação de produtos lusófonos do que na edição anterior, foi hoje anunciado.

No ano do 20º aniversário da criação da região administrativa especial chinesa, depois da transferência da administração de Portugal para a China, a Expo de Turismo regressa em 2019 com "um objectivo maior", sublinhou a diretora dos Serviços de Turismo, Maria Helena de Senna Fernandes.

Neste sentido, a área de exposição foi ampliada para o dobro, de 11 mil para 22 mil metros quadrados, e o número de expositores aumentou de 550 para 800, num orçamento global de 23 milhões de patacas (2,4 milhões de euros), indicou a responsável em conferência de imprensa.

Além de um pavilhão dedicado inteiramente às comemorações dos 20 anos, Senna Fernandes justificou a ampliação do espaço com a mostra alargada de produtos lusófonos, no mesmo ano em que se celebra, em paralelo, o 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre a China e Portugal.

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que elegeu Macau como destino preferido da associação para 2019, vai marcar presença no certame, que arranca no dia 26 deste mês, mas só abre ao público entre os dias 27 e 28, no hotel-casino Venetian, na faixa de casinos do Cotai, entre as ilhas da Taipa e de Coloane.

Está confirmada a participação de cerca de 430 empresas e entidades e de 450 compradores profissionais, provenientes de mais de 50 países e regiões.

Entre outros destaques desta edição, Senna Fernandes salientou uma parceria com a National Geographic, através de uma sessão intitulada "Como Macau lidera a mudança para uma indústria mais sustentável e criativa na Ásia", além de um dia exclusivo para bolsas de contacto.

Ao mesmo tempo, vai estar em foco a promoção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau como itinerário multi-destino.

Pequim apresentou em Fevereiro passado as linhas gerais deste projecto de criação de uma metrópole mundial que engloba as regiões administrativas especiais chinesas de Hong Kong e de Macau, e nove cidades [Cantão, Dongguan, Foshan, Huizhou, Jiangmen, Shenzhen, Zhaoqing, Zhongshan e Zhuhai] da província de Guangdong, no Sul da China.

Esta zona, com cerca de 70 milhões de habitantes, regista um Produto Interno Bruto que ronda os 1,3 biliões de dólares, maior que o PIB da Austrália, Indonésia e México, países que integram o G20.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Macau

Clique para ver mais: MITE

Clique para ver mais: Feiras&Eventos

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Novo balanço dos ataques no Sri Lanka aponta para 359 mortos

24-04-2019 (10h14)

O número de mortos nos atentados suicidas no Domingo de Páscoa no Sri Lanka subiu para 359 e mais suspeitos foram detidos nas últimas horas, informou hoje a polícia.

Macau recebeu mais 21,2% de visitantes no primeiro trimestre

23-04-2019 (10h12)

Macau recebeu mais de 10,3 milhões de visitantes nos primeiros três meses deste ano, o que corresponde a um aumento de 21,2% em relação ao período homólogo do ano passado, segundo dados oficiais divulgados hoje.

Confirmadas mais duas explosões no Sri Lanka

21-04-2019 (11h26)

O ministro da Defesa do Sri Lanka, Ruwan Wijewardene, confirmou à imprensa que ocorreram mais duas explosões no país, nas áreas de Dehiwela e Dematagoda.

Atentados matam 156 no Sri Lanka um deles um turista português

21-04-2019 (10h18)

Atentados bombistas hoje de manhã contra três igrejas e três hotéis no Sri Lanka provocaram 156 mortos, entre os quais 35 estrangeiros, sendo um português, segundo informação da cônsul de Portugal em Colombo, Preenie Pine.

Aeroporto de Hong Kong contrata Travelport promoção da conectividade multi-modal

18-04-2019 (11h37)

A multinacional tecnológica para o turismo e transportes Travelport anunciou ter assinado um acordo para promover os serviços de conectividade multi-modal do Aeroporto Internacional de Hong Kong (HKIA) junto de viajantes da Ásia, Europa e América do Norte.