Estudo mostra divergências sobre aplicação de taxa turística em Macau

10-01-2020 (12h05)

A esmagadora maioria dos residentes em Macau concorda com a criação uma taxa turística no território, enquanto 80% dos operadores do sector estão contra, de acordo com um estudo promovido pelo Governo do território.

O estudo de viabilidade de Macau passar a cobrar a taxa turística “mostrou divergências” após a Direção dos Serviços de Turismo ter recolhido um total de 14.900 questionários, indica um comunicado das autoridades.

“Entre os residentes, 95% é favorável à implementação de uma taxa turística e 5% contra. No caso dos operadores turísticos 20% é a favor e 80% contra”, especifica a informação, que diz ainda que pouco mais de metade dos visitantes inquiridos afirmaram que uma taxa turística em Macau afetará a vontade de visitar o destino.

Uma das conclusões do estudo apontou que “a cobrança de uma taxa turística reduz a vontade dos visitantes em visitar Macau, o que não favorece a integração de Macau no desenvolvimento da Grande Baía”, um projeto de Pequim que quer desenvolver uma metrópole mundial, juntando Macau, Hong Kong e nove cidades da província chinesa de Guangdong.

No mesmo estudo é referido que as razões de cobrança de uma taxa turística variam nos territórios que adotaram a medida, mas que “não há casos em que o controlo do fluxo de visitantes seja a finalidade”.

“Na análise dos casos estudados, verificou-se que apenas na fase inicial da cobrança de uma taxa turística há um ligeiro abrandamento do crescimento do número de visitantes”, indica o documento.

A Direção dos Serviços de Turismo já submeteu o relatório para avaliação do novo Governo da Região Administrativa Especial de Macau, que tomou posse a 20 de Dezembro. O comunicado destacou que se deve “decidir com prudência, avaliando fatores como a economia, a imagem do destino turístico, a política geral da Grande Baía”.

Em Março de 2019, em entrevista à Lusa, a diretora dos Serviços de Turismo disse que estava a ser feito um estudo para a possível aplicação de uma taxa turística no território, como acontece atualmente em Veneza (Itália) e no Japão.

“Estamos a fazer um estudo de comparação em termos das taxas que estão a ser impostas, por exemplo, por Veneza, (…) e pelo Japão”, afirmou Helena de Senna Fernandes.

Nos onze primeiros meses de 2019, Macau já tinha recebido 36.322.775 de visitantes, mais 12,7% comparativamente ao período homólogo de 2018 e também já acima do total do ano de 2018, em que 35 milhões de visitantes.

A responsável pelo turismo de Macau admitiu que o número de visitantes pode ascender aos 40 milhões em 2019, apesar da diminuição dos turistas internacionais devido à grave crise social e política da cidade vizinha de Hong Kong.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Taxa turística

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Casinos de Macau vão poder voltar a funcionar a partir de dia 20

17-02-2020 (13h56)

O Governo de Macau anunciou hoje que a partir da meia-noite do dia 20 de Fevereiro, os casinos do território, que estão encerrados há cerca de 15 dias devido ao coronavírus, vão poder voltar a funcionar.

CEO da MGM anuncia demissão

13-02-2020 (14h42)

O CEO da MGM Resorts desde 2008, Jim Murren, creditado com a expansão da companhia para a Ásia, com a abertura do MGM Macau em 2007 e do MGM Cotai em 2018, anunciou que vai deixar os cargos actuais, mas só concretizará a demissão quando a empresa tiver um substituto.

Aeroporto de Macau tem centenas de voos cancelados até final de Março

11-02-2020 (15h44)

O Aeroporto Internacional de Macau, na sequência das restrições impostas devido ao surto do coronavirus, anunciou que tem voos cancelados até pelo menos final de Março e que actualmente só disponibiliza ligações para 20 destinos.

British Airways adia retoma dos voos para a China para 1 de Abril

10-02-2020 (14h59)

A British Airways, companhia de aviação do IAG que a 29 de Janeiro, em reacção ao surto do novo coronavírus anunciou a suspensão de todos os voos para a China Continental, prolongou agora essa suspensão até 1 de Abril.

Clientes das agências de viagens são reembolsados por cancelamentos de voos para a China em Fevereiro

07-02-2020 (16h19)

As agências de viagens em Portugal vão reembolsar os clientes que, antes do surto do coronavírus, tenho comprado viagens para Macau, Hong Kong e China continental em Fevereiro e as pretendam cancelar, garantiu hoje o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira.

Noticias mais lidas