Casinos de Macau beneficiam do crescimento do turismo

02-01-2019 (15h45)

Os Casinos de Macau somaram em 2018 o terceiro maior montante anual de receitas brutas de jogo de sempre, que analistas citados pela imprensa internacional atribuem ao crescimento do chamado "jogo recreativo", referindo-se a turistas que aproveitam para desfrutar de estarem no maior pólo mundial de jogo.

A informação divulgada pela Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos indica que a receita bruta de jogo dos Casinos do território voltou no ano passado a superar as 300 mil milhões de patacas, o que já não acontecia desde 2014.

Com o total de 302.846 milhões de patacas (32,6 mil milhões de euros ao câmbio de hoje), as receitas brutas dos Casinos tiveram em 2018 um crescimento médio em 14% relativamente a 2017, que significou um aumento de 37,1 mil milhões de patacas (quatro mil milhões de euros).

Esse montante, porém, ainda ficou 57,9 mil milhões de patacas abaixo do total do ano de 2013, em que foi atingido o recorde de 360,7 mil milhões de patacas (38,89 mil milhões de euros).

A seguir a esse ano recorde, seguiram-se quebras em 2014 (-2,6%), 2015 (-34,3%) e 2016 (-3,3%), ano em que as receitas ficaram 137,5 mil milhões de patacas (14,8 mil milhões de euros) abaixo do ano recorde de 2013.

Desde então, com a recuperação iniciada há 26 meses, desde Agosto de 2016, a quebra face ao ano recorde já se reduziu em quase 58%, para 57,9 mil milhões de patacas (6,2mil milhões de euros), que analistas têm atribuído a recuperação do mercado de jogadores VIP, e, sobretudo, a impulso do "mercado de massa", identificado com o turismo, cujos dados mais recentes, relativos aos 11 meses de Janeiro a Novembro de 2018, indicam um aumento de hóspedes na hotelaria em 7,5%, atingindo um total de 12,85 milhões.

A informação da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos de Macau especifica que no passado mês de Dezembro, as receitas brutas dos Casinos de Macau elevaram-se a 26.468 milhões de patacas (2,85 mil milhões de euros), com um aumento em 16,6% ou 3,7 mil milhões patacas (406,3 milhões de euros) em relação a Dezembro de 2017.

Os Casinos de Macau ‘despediram-se' assim de 2018 com o terceiro maior montante de receitas brutas de jogo num mês de Dezembro, depois de 33.460 milhões de patacas em 2013 e 28.245 milhões em 2012, e 44,3% ou 8,1 mil milhões de patacas relativamente a Dezembro de 2015.

 

Clique para mais notícias: Casinos de Macau

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Ásia&Pacífico

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Travelport e Japan Airlines juntam-se para criar um GDS líder no Japão

19-03-2019 (18h25)

A Travelport e a Japan Airlines assinaram um acordo para lançar uma joint venture que visa desenvolver um GDS líder no Japão, através da integração das plataformas Travelport Japan e a Axess International Network.

HNA vende participação na TAP à Azul e ao fundo norte-americano Global Aviation Ventures

15-03-2019 (13h02)

O conglomerado chinês HNA vendeu a participação de 9% que detinha na TAP através do consórcio Atlantic Gateway à companhia aérea brasileira Azul e ao fundo norte-americano Global Aviation Ventures.

Turistas portugueses “são bastante valiosos” para Macau, Alexis Tam

12-03-2019 (23h55)

O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam, afirmou que os turistas portugueses “são bastate valiosos” devido ao elevado tempo médio de permanência no território, que foi o mais elevado entre os principais mercados europeus em 2018, segundo dados consultados pelo PressTUR.

“Mistura das culturas é o que faz Macau diferente”, Maria Helena de Senna Fernandes

12-03-2019 (18h43)

Macau está a apostar na diversificação dos seus atractivos e a herança portuguesa vai continuar a ter um papel importante, porque a “mistura das culturas é o que faz Macau diferente”, disse ao PressTUR a directora dos Serviços de Turismo de Macau, Maria Helena de Senna Fernandes.

Macau leva operadores turísticos portugueses a conhecer a Grande Baía

12-03-2019 (18h39)

Macau vai voltar este ano a convidar os operadores turísticos portugueses a participar na Feira Internacional da Indústria do Turismo de Macau (MITE), na qual irá promover o destino turístico da Grande Baía Guangdong - Hong Kong - Macau como itinerário multi-destino.