Funcionários da Boeing conheciam falhas nos simuladores do B737 MAX

13-01-2020 (12h27)

A Boeing disponibilizou ao Congresso dos Estados Unidos mensagens de texto em que os seus funcionários descredibilizam o processo de certificação do modelo B737 MAX e denigrem o regulador de aviação norte-americano.

Nas mensagens, consultadas pela agência France-Presse (AFP), os pilotos dão conta de falhas nos simuladores do aparelho, na origem de dois trágicos acidentes em 2018 e 2019 que provocaram 346 mortos.

"Este avião é desenhado por palhaços, que por sua vez são supervisionados por macacos", lê-se numa mensagem datada de 2017, numa aparente referência à Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla inglesa).

Noutra mensagem, um funcionário admite a um colega que não deixaria a família voar numa aeronave 737 Max.

"Ainda não fui perdoado por Deus pelo que escondi no ano passado", escreveu ainda outro funcionário, numa mensagem datada de 2018.

Estas mensagens, consultadas pela AFP, foram disponibilizadas por congressistas norte-americanos que estão a investigar o processo de certificação do 737 MAX, na origem de dois trágicos acidentes, na Indonésia (2018) e na Etiópia (2019), em menos de cinco meses, que provocaram 346 mortos e mergulharam a Boeing na mais grave crise da sua história.

"Algumas destas comunicações dizem respeito ao desenvolvimento e qualificação dos simuladores Boeing 737 MAX, em 2017 e 2018", esclareceu a Boeing, acrescentando que disponibilizou as mensagens em nome da "transparência".

A Boeing corre agora o risco de ver pioradas as já tensas relações com a FAA.

"Estas comunicações não reflectem a empresa que somos e que precisamos de ser, e são completamente inaceitáveis", disse a Boeing em comunicado.

No final de Dezembro, o presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, foi afastado do cargo devido a tensões com a reguladora, tendo sido substituído por David Calhoun.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Boeing

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Presidente da República repudia suspensão pela Venezuela dos voos da TAP

18-02-2020 (17h26)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, declarou que a decisão da Venezuela de suspender os voos da TAP por 90 dias de “totalmente incompreensível” e que “não pode deixar de ser repudiada”.

TAP reencaminha passageiros que voavam hoje para Caracas para outras companhias

18-02-2020 (14h57)

A TAP está a reencaminhar os passageiros que voavam hoje para Caracas para outras companhias aéreas, depois de ter sido suspensa pelo Governo venezuelano durante 90 dias, indicou fonte oficial da empresa à Lusa.

TAP acrescenta mais cinco destinos nos Estados Unidos em code-share com a JetBlue

13-02-2020 (15h40)

A TAP vai acrescentar cinco novos destinos nos Estados Unidos em voos da JetBlue, companhia fundada pelo seu accionista de referência, David Neeleman, a partir de Boston, para onde tem voos directos de Lisboa.

Neeleman anuncia “the World’s Nicest Airline”… que não é a TAP nem a Azul

10-02-2020 (14h54)

O accionista de referência da TAP David Neeleman confirmou publicamente o lançamento da sua mais nova companhia de aviação, baptizada Breeze Airways e que descreveu como “the World’s Nicest Airline”.

Boeing revela quebra de 44% das vendas de aviões comerciais em 2019

29-01-2020 (16h39)

O fabricante norte-americano de aviões Boeing revelou hoje uma quebra das receitas com aviões comerciais em 44% ou 25.244 milhões de dólares, bem como uma degradação dos resultados de operações da divisão em cerca de 14,5 milhões de dólares, de um lucro de 7.830 milhões em 2018 para um prejuízo de 6.657 milhões em 2019.

Noticias mais lidas