Airbnb entregou 5,5 milhões de euros em taxas turísticas a Lisboa e ao Porto até Setembro

12-12-2018 (11h16)

A plataforma de aluguer de alojamento Airbnb entregou nos primeiros nove meses do ano 3,7 milhões de euros à Câmara de Lisboa e 1,8 milhões de euros à Câmara do Porto, relativos a taxas turísticas.

O montante das taxas turísticas recolhido em nome dos seus ‘anfitriões’ em Lisboa e no Porto entre Janeiro e Setembro ascende assim a 5,5 milhões de euros.

O Airbnb, de acordo com um comunicado citado pela Agência Lusa, revela que desde Maio de 2016, quando começou a cobrar taxa turística em Lisboa aos hóspedes que usaram a plataforma, e até ao final de Setembro deste ano, entregou um total superior a 11 milhões de euros às Câmaras de Lisboa e do Porto.

No Porto, a taxa turística, de dois euros por dormida, começou a ser cobrada em 1 de Março deste ano, tendo sido entregues, desde Abril até ao final de Setembro, 1,8 milhões de euros, de acordo com o Airbnb.

Lisboa, que aplica uma taxa turística de um euro por dormida, recebeu um total acumulado de 9,3 milhões de euros em taxas turísticas através da plataforma, designadamente 1,7 milhões de euros entre Maio e Dezembro de 2016, 3,8 milhões de euros em 2017 e 3,7 milhões de euros entre Janeiro e Setembro deste ano.

Num balanço relativo ao primeiro semestre de 2018, o Airbnb revelou que entregou à Câmara de Lisboa 2,6 milhões de euros relativos à taxa turística (clique para ler: Airbnb entrega 2,6 milhões de euros de taxas turísticas a Lisboa no 1º semestre).

A Taxa Municipal Turística em Lisboa foi aprovada em 2014 e começou a ser aplicada em Janeiro de 2016 sobre as dormidas de turistas portugueses e estrangeiros nas unidades hoteleiras e de alojamento local de Lisboa, sendo cobrado um euro por noite até um máximo de sete euros.

Desde Abril de 2016 que a Airbnb recolhe este dinheiro junto dos seus anfitriões e o entrega ao município.

Durante o ano de 2017, a Câmara de Lisboa encaixou 18,5 milhões de euros com esta taxa, incluindo hotéis e alojamento local (clique para ler: Lisboa encaixou 18,5 milhões de euros com a taxa turística em 2017).

Este ano foi celebrado também um acordo com a Câmara do Porto, que começou a ser implementado em Abril.

Segundo informação transmitida à Lusa, a Airbnb entregou à Câmara Municipal do Porto “mais de 963 mil euros em taxa turística” cobrada entre Abril e Junho.

No dia 1 de Março, a taxa turística do Porto, de dois euros por dormida, começou a ser aplicada a hóspedes com mais de 13 anos, num máximo de sete noites seguidas, para “mitigar o impacto da pegada turística” na cidade, definiu a autarquia (clique para ler: Taxa turística no Porto chega aos 750 mil euros por mês – Câmara Municipal).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Airbnb

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Novo A321 Long Range da TAP está pronto para chegar a Telavive e Nova Iorque

24-05-2019 (17h43)

A TAP anunciou que o seu novo avião A321 Long Range, que já está a voar para destinos europeus, também já está registado para operar as rotas da companhia para Telavive, em Israel, e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Óbidos só começa a cobrar taxa turística depois do Verão

24-05-2019 (16h53)

O regulamento da taxa de dormida para turistas que pernoitem em Óbidos está em vigor desde Dezembro de 2018, mas a taxa só será aplicada a partir do último trimestre deste ano, quando a Câmara aprovar o valor a cobrar.

Primeira-ministra britânica anuncia demissão devido a fracasso nas negociações do Brexit

24-05-2019 (16h32)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou hoje que vai demitir-se da liderança do partido Conservador, desencadeando uma eleição interna cujo vencedor vai assumir a chefia do governo.

CTP promove sessão de esclarecimento sobre nova legislação de vistos

24-05-2019 (16h26)

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) promove na quarta-feira, dia 29, em Lisboa, uma sessão de esclarecimento sobre a nova legislação de vistos.

Comissão Europeia adopta novas regras para impedir “uso indevido” de drones na UE

24-05-2019 (15h54)

A Comissão Europeia adoptou hoje novas regras para impedir o “uso indevido” de drones na União Europeia (UE), visando garantir a segurança dos cidadãos através do registo obrigatório dos operadores e da criação de zonas de exclusão destes aparelhos.

Noticias mais lidas