Tunísia aplica taxa de saída de 13 euros a partir de 1 de Outubro

24-09-2014 (14h02)

Os turistas que visitam a Tunísia passam a pagar, a partir de 1 de Outubro, uma taxa de saída do País no valor de 30 dinares (13 euros).




A informação foi confirmada pelo director-geral de Estudos e Legislação Tributária do Ministério da Economia e Finanças da Tunísia, Habiba Louati, que especificou que a taxa se aplica a todos os estrangeiros não-residentes que queiram sair do país.
A informação oficial indica que o selo de saída pode ser adquirido em diversos pontos nas fronteiras terrestres, marítimas e aéreas em escritórios governamentais, bancos, tabacarias, agências de viagens e hotéis, que recebem uma comissão de 3% pela sua venda.
Para evitar filas e esperas, o governo tunisino aconselha a compra do sela no acto de chegada ou durante a estada, sublinha a informação.
Com esta iniciativa, o governo tunisino projecta arrecadar 42 milhões de dinares (cerca de 18,3 milhões de euros) sónos últimos três meses deste ano e 120 milhões de dinares (52,3 milhões de euros) em 2015.
No início deste ano a Assembleia Nacional Constituinte da Tunísia já tinha aprovado a taxa sobre dormidas na hotelaria, que também terá início a 1 de Outubro deste ano.
O valor desta taxa é de três dinares (1,3 euros) para hotéis de 5-estrelas, dois dinares em unidade 4-estrelas e um dinar nos de 3-estrelas (para ver mais clique aqui).
A Tunísia foi este Verão um dos destinos com mais oferta charter à partida de Lisboa.
Em Agosto, de acordo com dados do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso, o aeroporto da capital portuguesa teve mais do dobro dos passageiros do mês homólogo de 2013 (+103,1%), atingindo um total de 7.152.
Em voos charter, Djerba cotou-se como o 4º destino em número de passageiros (ida e volta), com 2.736, +172,2% que em Agosto de 2013, a que se somaram ainda mais 701 passageiros em voos para Monastir e mais 449 em voos para Enfidha, Hammamet.
Nos oito meses de Janeiro a Agosto, o movimento de passageiros em voos de e para a Tunísia teve um aumento em 62,2%, para 20.789, com a companhia Tunisair a somar 15.543, +19,7% que há um ano.
Em charters, sobressai o aumento em 115% nas ligações com Djerba, para 7.971 (ida e volta), a que se somam 1.268 nas ligações com Enfidha, que em 2013 não existiram, bem como os 701 de Agosto nas ligações com Monastir.

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Presidente de Angola decreta transformação da TAAG em sociedade anónima

21-09-2018 (14h15)

O Presidente de Angola aprovou num decreto a transformação da companhia aérea angolana TAAG em sociedade anónima, primeiro passo para a provável privatização da empresa, cujo Conselho de Administração foi exonerado.

Solférias, Soltrópico e Abreu contratam charters à TAP para pacotes de Carnaval e Páscoa em Cabo Verde

10-09-2018 (17h25)

A Solférias, a Soltrópico e a Viagens Abreu contrataram à TAP voos charter para as ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista no Carnaval e na Páscoa, disse ao PressTUR fonte de uma das empresas.

Depressão tropical obrigou a cancelar 20 voos domésticos em Cabo Verde

03-09-2018 (11h11)

A passagem de uma depressão tropical por Cabo Verde levou ao cancelamento de 20 voos domésticos, na sexta-feira e Sábado, além da suspensão da maioria das ligações marítimas entre ilhas, estando a situação a ser normalizada.

Ethiopian Airlines prepara começar voos domésticos em Moçambique a partir de Outubro

31-08-2018 (11h43)

A Ethiopian Airlines, que se apresenta como a maior companhia de aviação africana, vai iniciar voos domésticos em Moçambique a partir de 1 de Outubro, segundo informou o presidente da empresa Aeroportos de Moçambique, Emanuel Chaves.

TUIfly Nordic programa voar para Cabo Verde de Copenhaga, Helsínquia e Estocolmo este Inverno

29-08-2018 (15h43)

A TUIfly Nordic, companhia de aviação do maior grupo mundial de operadores turísticos e agências de viagens baseada no Norte da Europa, indicou aos sistemas globais de reservas que este Inverno tem programado voar de Copenhaga, Helsínquia e Estocolmo para as ilhas cabo-verdianas da Boavista e do Sal.