TACV muda de imagem para reforçar identificação com país

07-05-2018 (13h27)

Foto: Cabo Verde Airlines
Foto: Cabo Verde Airlines

A companhia aérea pública cabo-verdiana (TACV) vai passar a usar comercialmente apenas a marca "Cabo Verde Airlines", numa mudança de imagem que visa reforçar a identificação da empresa com o país.

A nova imagem foi apresentada publicamente na sexta-feira, dia 4, na cidade da Praia, pelo presidente do Conselho Executivo da Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV), José Luís Sá Nogueira, e pelo administrador executivo, Mário Chaves.

Juridicamente a empresa manterá a designação TACV, mas comercialmente passará a usar nas lojas, aviões, materiais promocionais e outros a marca "Cabo Verde Airlines".

"Era um nome que já existia. Agora pretendemos que esse nome seja reforçado, mantenha um maior vínculo ao país e reflita um novo conceito de negócios que pretendemos que a 'Cabo Verde Arlines' venha a desenvolver baseado no 'hub'", disse José Luís Sá Nogueira.

Mário Chaves explicou que a mudança de imagem se baseia na modernização da TACV-Cabo Verde Airlines, passando o foco da marca a ser o nome do país, Cabo Verde.

"Queremos atrair vários mercados além da diáspora e esses mercados precisam de ter uma noção imediata de que produto estamos a oferecer. 'Cabo Verde Airlines' implica falar imediatamente de Cabo Verde, quando falamos de TACV é difícil associar", disse.

Com design da agência islandesa Islenska em parceria alguns designers cabo-verdianos, o conceito da marca visa, segundo Mário Chaves, "refletir a cultura, as cores e as formas de Cabo Verde".

A apresentação da nova imagem segue-se ao início das operações da TACV no 'hub' na ilha do Sal e ao reforço da operação da companhia para o Brasil.

A TACV, que acumula mais de 100 milhões de euros de passivo, deixou de fazer voos domésticos em agosto de 2017, mantendo apenas a operação internacional.

A companhia está a ser gerida pelo grupo islandês Icelandair, mediante um contrato assinado com o Governo para a reestruturação da empresa com vista à sua privatização, num processo que deve implicar a saída da empresa de mais de 200 trabalhadores.

A companhia mudou em Fevereiro as suas actividades operacionais para a ilha do Sal de onde voa atualmente para Fortaleza, Recife e, em breve, Salvador da Baia (Brasil), Boston (Estados Unidos), Lisboa (Portugal), Paris (França) e Milão (Itália).

Instado a fazer um ponto de situação sobre o processo de reestruturação da empresa e as negociações com os trabalhadores, o presidente do Conselho de Administração, José Luís Sá Nogueira, remeteu para mais tarde informações sobre assunto.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TACV

Clique para ver mais: Cabo Verde

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

PR moçambicano lança primeira pedra para construção de aeroporto no sul de Moçambique

08-10-2018 (13h29)

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lançou a primeira pedra para construção do Aeroporto Internacional de Xai-Xai, na província de Gaza, no Sul de Moçambique, um projecto orçado em cerca de 75 milhões de dólares (65 milhões de euros).

Novas tarifas aéreas entre ilhas de Cabo Verde entram em vigor no dia 28

08-10-2018 (13h23)

As novas tarifas no transporte aéreo entre as ilhas de Cabo Verde vão mesmo entrar em vigor a 28 de Outubro, apesar do pedido de adiamento da companhia aérea Binter, que chegou a ameaçar suspender as ligações após essa data.

Nova direcção da TAAG prepara privatização da companhia aérea

08-10-2018 (13h14)

O presidente da nova administração da companhia aérea angolana TAAG indicou que a privatização da empresa vai ser feita "gradualmente", devendo, primeiro, criar-se condições "adequadas e atractivas" para o investimento privado, noticiou a imprensa angolana.

Marriott anuncia primeiro hotel em Moçambique, em Nampula

01-10-2018 (16h17)

A Marriott, maior rede hoteleira do mundo, com mais de 1,16 milhões de quartos em quase seis mil hotéis em 2016, anunciou hoje que vai abrir a sua primeira unidade em Moçambique, em 2023, em Nampula, numa área que terá também um centro comercial, um hospital e escritórios.

TAAG vai contar com mais aviões a partir do próximo ano

29-09-2018 (15h38)

A companhia aérea angolana TAAG, líder nas ligações entre Angola e Portugal, como voos para Lisboa e para o Porto, vai adquirir, em 2019, 11 novos aviões de médio curso e um número ainda não informado de Boeing 787 Dreamliner, de longo curso, no quadro do seu programa de modernização da transportadora.