Royal Air Maroc reforça capacidade intercontinental com encomenda de mais quatro Dreamliners

28-12-2017 (16h11)

Foto: Royal Air Maroc
Foto: Royal Air Maroc

A companhia de aviação marroquina Royal Air Maroc (RAM) é o comprador de quatro Boeing B787-9 que estavam com destinatário incógnito nas informações sobre encomendas, informou o fabricante norte-americano, que assinala que dois foram encomendados há um ano e outros dois este mês.

A informação não especifica que configurações vão ser adoptadas nem para quando estão previstas as entregas, referindo apenas que a preços públicos representariam um investimento de 1,1 mil milhões de dólares.

A informação refere ainda que a RAM já tem ao seu serviço cinco B787-8 com os quais opera do seu hub em Casablanca para destinos na América do Norte, América do Sul, Médio Oriente e Europa.

O CEO da companhia marroquina, Abdelhamid Addou, citado nessa informação, diz que actualmente a rede da RAM inclui 80 destinos internacionais e que, com mais de 850 voos por semana para África, é a companhia com a mais vasta presença no continente.

 

Clique para mais notícias: Royal Air Maroc

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TACV programa voos para Dakar a partir de DezembroTitulo

15-11-2018 (11h00)

A companhia de aviação cabo-verdiana Cabo Verde Airlines (TACV) vai começar a voar entre a ilha do Sal e a capital do Senegal, Dakar, a partir de 9 de Dezembro, duas vezes por semana, com o seu Boeing B757.

Angola quer mais aposta em lodges e resorts - Ministra

14-11-2018 (17h45)

A ministra do Turismo de Angola, Ângela Bragança, defendeu hoje que Luanda já tem suficientes hotéis de cinco estrelas, sendo necessária apostar nos lodges e nos resorts para aumentar o fluxo turístico para o país.

Presidente da TAAG está seguro que fluxo de passageiros entre Portugal e Angola vai aumentar

14-11-2018 (16h46)

Com o ‘desanuviamento' das relações entre Portugal e Angola, "não tenho dúvida nenhuma de que vai haver aumento de fluxo de passageiros entre Luanda e Lisboa", afirmou ao PressTUR o presidente da companhia de aviação angolana TAAG, Rui Carreira.

TAAG quer abrir capital ao investimento privado, mas “não total” – presidente

14-11-2018 (16h42)

A TAAG deixou de ser uma empresa pública para ser uma sociedade comercial e o próximo passo será a abertura de parte do capital ao investimento privado, mas "não total", uma vez que se trata de "uma empresa estratégica para o Estado angolano", de acordo com o presidente da transportadora, Rui Carreira.

Porto – Luanda “continua a ser para nós um bom voo”, mesmo com quebra de passageiros – TAAG

14-11-2018 (16h40)

O tráfego aéreo de passageiros entre Porto e Luanda está com uma quebra de 8,7% até Outubro, mas não é por isso que deixa de ser "um bom voo", garantiu ao PressTUR o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, assegurando que a rota é para manter com a mesma frequência de voos.