Reino Unido é cada vez mais o primeiro emissor para Cabo Verde

04-06-2019 (17h46)

O Reino Unido foi a origem de 22,4% dos turistas estrangeiros que estiveram na hotelaria de Cabo Verde e 28,4% das suas dormidas no primeiro trimestre, aumentando as suas quotas do turismo internacional no arquipélago respectivamente em 2,4 e 1,4 pontos.

A análise do PressTUR aos divulgados pelo INE de Cabo Verde indicou que o Reino Unido proporcionou mais de metade dos aumentos de hóspedes e dormidas de residentes no estrangeiro que estiveram alojados na hotelaria cabo-verdiana no primeiro trimestre.

O PressTUR concluiu que o aumento de turistas residentes no Reino Unido foi de 21,3% ou 9,2 mil, para 52,3 mil, que compara com um aumento do total de turistas estrangeiros em 8,5% ou 18,3 mil, para 233,7 mil.

Em dormidas, em que a hotelaria cabo-verdiana teve um aumento no trimestre em 4,5% ou 61 mil, para 1,4 milhões, o mercado dos residentes no Reino Unido teve um aumento em 10% ou 36,2 mil, para 397,9 mil.

O segundo mercado que mais contribuiu para o balanço positivo da hotelaria cabo-verdiana no primeiro trimestre foi Bélgica + Holanda, com mais 18,1 mil dormidas (+11%, para 183,5 mil), e seguidamente Áustria, com mais 11,5 mil (+227,9%, para 15,6 mil), e França, com mais 8,7 mil (+6,6%, para 140,9 mil).

Itália, que no passado foi o mercado internacional líder para Cabo Verde, foi no primeiro trimestre o mais penalizador do balanço do trimestre, com um decréscimo de 19,7 mil dormidas (-33,9%, para 38,6 mil).

Igualmente em que queda estiveram a Alemanha, com menos duas mil dormidas (-1,3%, para 154,1 mil), Suíça, com menos 2,1 mil (-11,2%, para 16,9 mil, e o conjunto de “outros países” não especificados, com menos 3,4 mil (-1%, para 336,4 mil).

Apesar da sua preponderância como primeiro emissor, o Reino Unido apenas foi o primeiro mercado internacional em dormidas nas ilhas do Sal e da Boavista, respectivamente com 198,7 mil e 194,4 mil.

Portugal foi líder na ilha de Santiago, com 11,7 mil, e França liderou em São Vicente, com 7,4 mil e no conjunto das restantes ilhas não especificadas, com 16,8 mil.

 

Clique para mais notícias: Cabo Verde

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: África

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Angolana BestFly contrata dois ATR 72-600 para charters de negócios

18-06-2019 (13h58)

A companhia de aviação angolana BetFly anunciou no salão aeronáutico de Paris a contratação em leasing de dois ATR 72-600 para voos charter de negócios em Angola, de acordo com o seu CEO, Nuno Pereira, citado pela imprensa internacional.

Air France altera modelos de aviões que vai usar nos voos de/para Luanda

14-06-2019 (15h14)

A companhia de aviação francesa Air France, que tem voos de Paris para Lisboa e para o Porto, vai passar a voar do seu hub em Paris Charles de Gaulle e Luanda em Airbus A340-300, Boeing B777-200ER e Boeing B787-9, uma vez por semana cada um deles.

Governo de São Tomé quer “aliança formal” da STP Airways com companhia da Guiné Equatorial

14-06-2019 (14h13)

O Governo são-tomense, que indicou querer substituir a portuguesa euroAtlantic como parceira da STP Airways, revelou estar a trabalhar com a Guiné Equatorial na concretização de “uma aliança formal” entre as companhias de aviação dos dois países.

Ethiopian vai ter voos directos entre a Beira (Moçambique) e Adis Abeba (Etiópia)

14-06-2019 (13h23)

A companhia de aviação etíope Ethiopian Airlines, membro da Star Alliance, como a TAP, vai passar a ter voos directos entre a cidade da Beira, capital da província moçambicana de Sofala, e Adis Abeba, capital da Etiópia.

euroAtlantic admite sair da STP Airways, mas não empurrada, Tomaz Metello

11-06-2019 (17h47)

O fundador e presidente da Administração da euroAtlantic Airways, Tomaz Metello, admitiu hoje em declarações à Agência Lusa que a empresa deixe de ser accionista da companhia são-tomense STP Airways, mas quando entender.

Noticias mais lidas