Receitas turísticas na Tunísia crescem 40% para 500 milhões de euros

13-07-2018 (11h38)

As receitas de turismo na Tunísia no primeiro semestre cresceram 40% face ao período homólogo do ano passado, uma evolução que o Governo tunisino atribui ao ‘regresso' dos visitantes europeus.

Responsáveis do Ministério do Turismo relacionaram esta subida com o regresso paulatino dos viajantes europeus, que tornaram a escolher o país como destino de férias, depois dos atentados que em 2015 mataram 72 pessoas, 60 dos quais estrangeiros.

Segundo as estatísticas oficiais divulgadas, cerca de 3,2 milhões de turistas viajaram para a Tunísia entre 1 de Janeiro e 30 de Junho deste ano, mais 26% que no primeiro semestre de 2017, elevando as receitas turísticas para 500 milhões de euros.

Cerca de 60% dos visitantes são de mercados europeus, seguido de perto pelos argelinos.

Por nacionalidades, a maior subida foi registada pelos franceses, seguidos por alemães e russos.

Os mesmos responsáveis revelaram à agência noticiosa Efe que esperam que a tendência permita reverter definitivamente a crise em que se afundou este sector, chave para a economia tunisina, depois dos ataques, e superar o número de turistas que procuravam o país.

Entre Janeiro e 10 de Junho, a Tunísia recebeu cerca de 4.500 turistas portugueses, mais 51% que no período homólogo do ano passado, segundo revelou no final do mês passado Mounira Derbel, directora ibérica do Turismo da Tunísia (clique para ler: Chegada de turistas portugueses à Tunísia aumenta 51% até Junho).

Alguns operadores turísticos portugueses retomaram este ano as operações charter para a Tunísia, com voos para Djerba e Monastir, e declararam satisfação com o desempenho das vendas (clique para ler: Vendas para a Tunísia decorrem a bom ritmo – Solférias, Sonhando e Soltrópico).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Tunísia

Clique para mais notícias: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hotéis no Sal e na Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o Fim de Ano – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h58)

Os hotéis das ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o réveillon, e os principais mercados emissores são o Reino Unido e Portugal, segundo Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV).

Cabo Verde deve apostar na “diversidade e qualidade da oferta” turística – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h56)

Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV), considera que Cabo Verde deve apostar na criação de "roteiros e alternativas capazes de acrescentar valor e interesse para que consigamos atrair mais turistas e novos mercados".

Alemanha proíbe voos da Fly Egypt e Air Cairo

06-12-2018 (15h42)

A autoridade alemã para a aviação civil proibiu as companhias aéreas egípcias Fly Egypt e Air Cairo de voarem para o país por alegado incumprimento de um regulamento sobre catering, deixando assim alguns operadores turísticos à procura de alternativas.

Egotravel anuncia mais um voo por semana do Porto para Djerba no próximo Verão

06-12-2018 (11h50)

O operador turístico Egotravel, que está a comercializar programas para Djerba com voos de Lisboa e do Porto no próximo Verão, com uma partida semanal de cada cidade, anunciou que terá mais um voo para estância balnear tunisina a partir do Porto.

Royal Air Maroc vai juntar-se à aliança oneworld

06-12-2018 (10h27)

A Royal Air Maroc vai ser a primeira companhia de aviação africana a juntar-se à aliança oneworld, de que fazem parte as transportadoras British Airways, Iberia, LATAM, Finnair e Qatar Airways, entre outras.