Portugueses passam mais tempo em Cabo Verde e são 2º mercado que mais cresce em 2017

06-03-2018 (17h15)

Os turistas portugueses, em resultado de um aumento do tempo que em média permaneceram em Cabo Verde, foram o contingente de turistas estrangeiros que realizaram o segundo maior aumento de dormidas na hotelaria do arquipélago em 2017, com mais 38.773 pernoitas que em 2016.

Dados publicados pelo INE de Cabo Verde indicam que no ano passado o país recebeu 67.882 hóspedes residentes em Portugal, que realizaram 356.868 dormidas.

O mercado português teve assim crescimentos em 4,6% em número de hóspedes, que fora mais quase três mil que em 2016, e 12,2% em número de dormidas, com um aumento de 38,7 mil.

A análise do PressTUR mostrou que o maior aumento de dormidas em 2017 foi do maior emissor para Cabo Verde, o Reino Unido, com mais 214,5 mil pernoitas que há um ano, representando uma subida em 17,5%, para 1,44 milhões.

Os dados do INE de Cabo Verde não permitem quantificar os dados da Bélgica e Holanda, que são apresentados conjuntamente, posicionando-se dessa forma como o segundo maior emissor, com 529,27 mil dormidas, à frente da Alemanha, com 526,98 mil, e Portugal, com 356,86 mil.

O conjunto Bélgica e Holanda registou em 2017 um aumento de dormidas na hotelaria cabo-verdiana em 10,6% ou 50,6 mil, um número que é superior ao do aumento por parte de Portugal, mas que diz respeito não a um mas a dois países.

Já a Alemanha, teve um decréscimo das dormidas na hotelaria cabo-verdiana em 0,5%, ou 2,6 mil.

Depois de Portugal, o maior emissor foi França, com 353,88 mil dormidas,+8,7% ou mais 28,39 mil que em 2016, e seguidamente Itália, que num passado não muito distante era o maior emissor, com 277,2 mil, +6,7% ou mais 17,4 mil que em 2017.

Os dados do INE de Cabo Verde indicam que a hotelaria do país somou 4,597 milhões de dormidas em 2017, com um aumento em relação a 2016 em 12,3% ou 504,9 mil.

Esse crescimento reflecte um aumento do número de hóspedes em 11,2% ou 72,3 mil, para 716,77 mil, e um aumento da estada média em 1%, para 6,41 noites.

 

Ver também:

Sal e Boavista concentraram mais de 80% das dormidas de portugueses em Cabo Verde em 2017

 

Clique para mais notícias: Cabo Verde

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias, Soltrópico e Abreu contratam charters à TAP para pacotes de Carnaval e Páscoa em Cabo Verde

10-09-2018 (17h25)

A Solférias, a Soltrópico e a Viagens Abreu contrataram à TAP voos charter para as ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista no Carnaval e na Páscoa, disse ao PressTUR fonte de uma das empresas.

Depressão tropical obrigou a cancelar 20 voos domésticos em Cabo Verde

03-09-2018 (11h11)

A passagem de uma depressão tropical por Cabo Verde levou ao cancelamento de 20 voos domésticos, na sexta-feira e Sábado, além da suspensão da maioria das ligações marítimas entre ilhas, estando a situação a ser normalizada.

Ethiopian Airlines prepara começar voos domésticos em Moçambique a partir de Outubro

31-08-2018 (11h43)

A Ethiopian Airlines, que se apresenta como a maior companhia de aviação africana, vai iniciar voos domésticos em Moçambique a partir de 1 de Outubro, segundo informou o presidente da empresa Aeroportos de Moçambique, Emanuel Chaves.

TUIfly Nordic programa voar para Cabo Verde de Copenhaga, Helsínquia e Estocolmo este Inverno

29-08-2018 (15h43)

A TUIfly Nordic, companhia de aviação do maior grupo mundial de operadores turísticos e agências de viagens baseada no Norte da Europa, indicou aos sistemas globais de reservas que este Inverno tem programado voar de Copenhaga, Helsínquia e Estocolmo para as ilhas cabo-verdianas da Boavista e do Sal.

Aeroporto de Maputo espera atrair mais tráfego internacional com nova certificação

28-08-2018 (10h46)

O Aeroporto Internacional de Maputo, capital moçambicana, recebeu um novo certificado que eleva a sua capacidade de resposta para voos comerciais, esperando com isso atrair mais tráfego internacional.