Novo Aeroporto de Luanda previsto para Março de 2020

05-06-2018 (12h59)

A construção do Novo Aeroporto Internacional de Luanda (NAIL) está actualmente a 60% e deverá estar concluída até Março de 2020, caso não voltem a surgir constrangimentos de ordem financeira, segundo a empresa que fiscaliza os trabalhos.

A informação, prestada pelo director-geral da Mace Group, surge numa nota do Ministério dos Transportes de Angola, a que a Lusa teve hoje acesso e que refere que a torre de controlo do novo aeroporto é a que está mais adiantada, com 91% do previsto, “faltando apenas a instalação dos equipamentos de controlo aeronáutico”.

“A conclusão está prevista para o fim do primeiro trimestre de 2020, dependendo de possíveis constrangimentos financeiros que, para nós, são impossíveis de prever", refere Rodrigo Januário, na informação prestada pelo Ministério dos Transportes.

Em Outubro de 2017, após uma visita realizada pelo Presidente angolano, João Lourenço, foi anunciado que o NAIL, em construção nos arredores de Luanda desde 2004, por empreiteiros chineses, só deverá iniciar operação em 2019, um atraso de dois anos face à previsão anterior, justificado com dificuldades financeiras.

Trata-se de uma obra avaliada em mais de 5.500 milhões de euros, em edificação na comuna do Bom Jesus, no município de Icolo e Bengo, a 30 quilómetros de Luanda, e já em Janeiro último foi apontada a necessidade de mais 24 meses de obras, até à sua conclusão, pelo ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

Segundo o director-geral da Mace Group, a pista Norte do novo aeroporto está com um grau de execução de 66%, a pista Sul com 56% e a placa central para acesso das aeronaves ao terminal está executada em 58%.

No terminal principal está concluída a estrutura de betão armado e a estrutura metálica da cobertura, assim como a totalidade das fachadas e decorrem trabalhos de instalações eléctricas, ar condicionado e redes de águas e esgotos, num grau de execução total de 47%.

Rodrigo Januário avançou na mesma informação que está em curso a construção da Estação de Radar de Controlo de Tráfego Aéreo e da Estação de Radar de Meteorologia.

O Governo angolano prevê que o Novo Aeroporto Internacional de Luanda poderá acolher até 15 milhões de passageiros por ano, sendo 10 milhões do tráfego internacional e 5 milhões de tráfego doméstico.

Problemas de ordem financeira, técnica e operacional têm vindo a condicionar o decurso da empreitada e obrigaram à substituição do empreiteiro, com garantia de financiamento para a execução dos trabalhos.

O projecto é financiado por fundos chineses englobados na linha de crédito aberta por Pequim para permitir a reconstrução de Angola, depois de terminado um período de três décadas de guerra civil.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: África

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Fórum Mundial do Turismo começa hoje em Luanda

23-05-2019 (09h27)

A capital angolana, Luanda, acolhe a partir de hoje a reunião do Fórum Mundial do Turismo, um encontro que deverá juntar 1.500 participantes e servirá para promover o investimento e impulsionar o sector no país.

Ilha do Sal quer classificar a praia de Santa Maria com Bandeira Azul

22-05-2019 (11h46)

A Câmara Municipal do Sal, em Cabo Verde, quer classificar a praia de Santa Maria com Bandeira Azul, segundo a representante do programa no país, que considera que todas as praias cabo-verdianas têm condições para ser classificadas, desde que sejam implementadas medidas.

TAP lança nova rota para a capital da Gâmbia a partir de Outubro

21-05-2019 (11h34)

A TAP anunciou hoje que a partir de 26 de Outubro vai voar três vezes por semana entre Lisboa e Banjul, capital da Gâmbia.

Empresários de Cabo Verde querem “quebrar o monopólio” no transporte aéreo inter-ilhas

15-05-2019 (14h46)

A falta de concorrência nos transportes aéreos inter-ilhas dificulta a unificação do mercado, pelo que é necessário encontrar soluções para "quebrar o monopólio", disse o presidente da Câmara de Comércio de Sotavento (CCISS) cabo-verdiano.

Royal Air Maroc reduz bagagem de porão autorizada nos voos para o Brasil

13-05-2019 (18h36)

A companhia de aviação marroquina Royal Air Maroc (RAM), que tem Portugal como um dos mercados de captação de tráfego para voos de longo curso, reduz a partir de quarta-feira a bagagem de porão autorizada nos voos para o Brasil em até cerca de 18 quilogramas.

Noticias mais lidas