Isenção de vistos para Cabo Verde alargada para cidadãos de 36 países europeus

03-01-2019 (16h13)

Cidadãos de 36 países europeus deixaram desde terça-feira de estar obrigados a um visto de curta duração para entrar em Cabo Verde, mais quatro do que os anunciados inicialmente pelo Governo, segundo uma rectificação publicada entretanto em Boletim Oficial.

Em 21 de Dezembro, o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Feire, anunciou que 32 países europeus estariam isentos de vistos de curta duração (até 30 dias) para entrar em Cabo Verde a partir do primeiro dia de 2019.

Na lista, que foi publicada no Boletim Oficial no dia 28 de Dezembro, estão todos os 28 países que ainda fazem parte da União Europeia - o Reino Unido está em processo de saída - mais outros quatro que não fazem parte da bloco europeu, casos da Suíça, Noruega, Islândia e Lichtenstein.

Na altura, o governante disse que a intenção do Governo era alargar a isenção de vistos de entrada ao Mónaco, São Marino e Andorra (clique para ler: Cidadãos de 32 países europeus ficam isentos de vistos para Cabo Verde a partir de 1 de Janeiro).

Numa rectificação publicada no Boletim Oficial no dia 31 de Dezembro, o Governo cabo-verdiano acrescentou que a lista foi alargada a esses três países, mais o Vaticano, totalizando 36 países isentos de vistos para entrar em Cabo Verde.

Com esta medida, o Governo cabo-verdiano pretende aumentar a competitividade no sector do turismo e duplicar o número de turistas que visitam o país, que é de cerca de 700 mil por ano.

O turismo é o sector que mais contribuiu para o Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde, com cerca de 20%, e a Europa é o continente de proveniência de mais de 80% dos turistas que vistam o país africano.

A isenção de vistos para cidadãos europeus foi anunciada em Abril de 2017, pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, para vigorar a partir de Maio do mesmo ano.

Contudo, foi várias vezes adiada, uma delas a pedido dos operadores turísticos, e também porque teria de ser criada uma plataforma informática para permitir o registo prévio dos visitantes que se deslocam a Cabo Verde.

No site de pré-registo (www.ease.gov.cv) o viajante disponibilizará dados do passaporte e informações sobre datas da viagem, número do voo e local de alojamento.

Num comunicado anterior, o Ministério da Administração Interna indica que o objectivo é ter "um processo de verificação prévia de segurança dos viajantes por parte das autoridades nacionais".

Para compensar a perda de receitas com a isenção de vistos, o Governo cabo-verdiano criou uma Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA), que também entrou em vigor no dia 1 de Janeiro (clique para ler: Cabo Verde cria Taxa de Segurança Aeroportuária).

A isenção de vistos tem suscitado polémica em Cabo Verde e a oposição de vários quadrantes, por não prever a reciprocidade para a entrada de cidadãos cabo-verdianos na União Europeia e pela potencial perda de receitas que poderá representar para o país.

Segundo os resultados de um estudo da Afrosondagem, mais de metade da população cabo-verdiana (55%) desaprova a isenção de visto aos europeus, enquanto 31% aprovam a medida e 10% não declararam uma posição formada por falta de informações precisas sobre o assunto.

 

Clique para ver mais: Cabo Verde

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Oásis Atlântico vai abrir um eco resort na praia do Tarrafal em Cabo Verde

16-01-2019 (18h10)

O grupo hoteleiro português Oásis Atlântico anunciou que vai abrir um eco resort de 5-estrelas na praia do Tarrafal, no Norte da ilha de Santiago, em Cabo Verde.

Barceló compra resort de 5-estrelas e dois terrenos em Marraquexe

16-01-2019 (11h50)

O Barceló Hotel Group comprou um resort de 5-estrelas na Palmeraie de Marraquexe, um terreno adjacente para construir mais quartos e outro terreno próximo do centro da cidade para construir um hotel novo.

Thomson Airways volta a voar de Gatwick para Faro a partir de Maio

08-01-2019 (10h11)

A Thomson Airways, companhia de aviação britânica do TUI, maior grupo europeu de organização e comercialização de viagens volta a voar a partir de 5 de Maio de Londres Gatwick para Faro, Algarve, uma rota que não opera desde Abril de 2015.

Reservas para Cabo Verde até 20 de Março não serão afectadas pela nova TSA

07-01-2019 (18h39)

Os operadores turísticos Solférias e Soltrópico avançaram hoje que as reservas dos seus pacotes para Cabo Verde, apesar da entrada em vigor a 1 de Janeiro de uma nova Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) no país, “não sofrerão alterações de preços para reservas efectuadas até às 18h dia 20 de Março”, desde que tenham sido enviados os dados de passaporte dos viajantes.

Cabo Verde implementa Taxa de Segurança Aeroportuária

03-01-2019 (16h11)

O Governo cabo-verdiano implementou a 1 de Janeiro uma Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) com um custo de cerca de 1,36 euros por passageiro em voos nacionais e 30,83 euros por passageiro em voos internacionais.