Governo de Cabo Verde diz ter quase 20 interessados em comprar os TACV

31-07-2018 (14h09)

Foto: TACV
Foto: TACV

Quase 20 empresas e empresários nacionais e investidores estrangeiros já manifestaram interesse na compra da transportadora aérea cabo-verdiana TACV, informou hoje o Governo, indicando que o comprador fará a gestão da empresa por, pelo menos, cinco anos.

"Até ao momento, a Unidade de Acompanhamento do Sector Empresarial do Estado (UASE) já recebeu aproximadamente 20 manifestações de interesse espontâneas de empresários e empresa nacionais, mas também de investidores estrangeiros, alguns deles com grandes investimentos já realizados no país", informou o Governo cabo-verdiano em comunicado de imprensa.

A privatização da TACV Cabo Verde Airlines prevê a venda total da empresa, reservando até 51% do capital para um parceiro estratégico, até 39% das acções para investidores institucionais e até 10% para trabalhadores da empresa e emigrantes cabo-verdianos.

Relativamente ao parceiro estratégico, terá de ter "experiência relevante" no transporte aéreo internacional de passageiros e experiência técnica e de gestão no sector da aviação, bem como idoneidade e capacidade financeira.

Na nota, o Governo indicou que o gestor que adquirir a companhia terá de fazer a gestão por um prazo mínimo de cinco anos e máximo de 10 anos.

Na semana passada, na abertura do debate sobre o Estado da Nação, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse que grupo islandês Icelandair apresentou uma proposta para aquisição de 51% da transportadora aérea Cabo Verde Airlines (TACV).

A TACV Cabo Verde Airlines está em processo de reestruturação, tendo o Governo assinado no ano passado com a Icelandair um contrato de gestão, que terminou agora.

Quanto aos trabalhadores e emigrantes, que poderão adquirir 10% do capital, terão 15% desconto por acção, num direito que deve ser exercido no prazo máximo de 30 e 60 dias, respectivamente, a contar da data de início da operação.

Com um passivo acumulado de mais de 100 milhões de euros, a companhia, que mudou a sua base operacional da capital cabo-verdiana para a Ilha do Sal, assegura agora apenas as ligações internacionais, depois de ter sido cedido à Binter Cabo Verde o mercado doméstico.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: TACV

Clique para mais notícias: Cabo Verde

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hotéis no Sal e na Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o Fim de Ano – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h58)

Os hotéis das ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o réveillon, e os principais mercados emissores são o Reino Unido e Portugal, segundo Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV).

Cabo Verde deve apostar na “diversidade e qualidade da oferta” turística – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h56)

Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV), considera que Cabo Verde deve apostar na criação de "roteiros e alternativas capazes de acrescentar valor e interesse para que consigamos atrair mais turistas e novos mercados".

Alemanha proíbe voos da Fly Egypt e Air Cairo

06-12-2018 (15h42)

A autoridade alemã para a aviação civil proibiu as companhias aéreas egípcias Fly Egypt e Air Cairo de voarem para o país por alegado incumprimento de um regulamento sobre catering, deixando assim alguns operadores turísticos à procura de alternativas.

Egotravel anuncia mais um voo por semana do Porto para Djerba no próximo Verão

06-12-2018 (11h50)

O operador turístico Egotravel, que está a comercializar programas para Djerba com voos de Lisboa e do Porto no próximo Verão, com uma partida semanal de cada cidade, anunciou que terá mais um voo para estância balnear tunisina a partir do Porto.

Royal Air Maroc vai juntar-se à aliança oneworld

06-12-2018 (10h27)

A Royal Air Maroc vai ser a primeira companhia de aviação africana a juntar-se à aliança oneworld, de que fazem parte as transportadoras British Airways, Iberia, LATAM, Finnair e Qatar Airways, entre outras.