Goa e Moçambique estão entre os possíveis destinos para as Pousadas de Portugal

25-05-2018 (13h10)

foto: Pestana
foto: Pestana

A expansão internacional das Pousadas de Portugal prevê a construção cinco unidades até 2023, estando já uma em funcionamento no Brasil, duas localizações aprovadas, no Uruguai e em São Tomé, e mais duas em estudo, que poderão ser Goa e Moçambique.

Frederico Costa, administrador das Pousadas de Portugal, disse ontem aos jornalistas na inauguração da Pousada Vila de Óbidos, que a unidade no Brasil “já está a funcionar, é só transformar em Pousada e adaptar aos nossos standards”.

Em São Tomé, “em princípio vamos fazer ao lado do nosso hotel. Há lá uma roça que vamos transformar em Pousada”, e em Montevideu, no Uruguai, o grupo já tem um edifício comprado.

Outro destino possível é Goa, na Índia. “Estão muito disponíveis”, afirmou Frederico Costa, sublinhando que o grupo tem estado em conversações com a embaixadora da Índia em Portugal, Nandini Singla, e com o governo de Goa.

O objectivo é ter cinco Pousadas fora de Portugal, especificou o executivo. “Se nós conseguirmos fechar o acordo com o Turismo de Portugal para estes cinco anos que estão em cima da mesa [de expansão do contrato de concessão até 2028], acho que em um ano abrimos São Tomé”.

Outro destino internacional das Pousadas poderá ser Moçambique, afirmou na mesma ocasião Dionísio Pestana, presidente do grupo hoteleiro.

“Temos vários [destinos possíveis], mas ainda não está finalizado, ainda falta tempo”, afirmou Dionísio Pestana, acrescentando que “são oportunidades de negócio que aparecem”.

Luís Castanheira Lopes, presidente do Grupo Pestana Pousadas de Portugal, por sua vez, especificou que estão aprovadas pela Enatur as localizações de Montevideu e São Tomé e, com a unidade do Brasil já em funcionamento, falta escolher duas localizações, como já havia delcarado em entrevista à Agência Lusa em Fevereiro deste ano (clique para ler: Pousadas de Portugal mantêm objectivo de chegar às cinco unidades no estrangeiro).

“Enquanto não escolhermos estes dois lugares, não começamos”, disse Castanheira Lopes, sublinhando que o prazo para abertura das cinco unidades vai até 2023. “Para cumprirmos o plano temos que as fazer até essa altura”.

A rede das Pousadas de Portugal teve em 2017 um aumento das receitas em 14% face a 2016, atingindo um valor global na ordem dos 40 milhões de euros (clique para ler: Pousadas de Portugal crescem 14% em 2017).

 

Clique para mais notícias: Pestana

Clique para mais notícias: Pousadas de Portugal

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

PR moçambicano lança primeira pedra para construção de aeroporto no sul de Moçambique

08-10-2018 (13h29)

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lançou a primeira pedra para construção do Aeroporto Internacional de Xai-Xai, na província de Gaza, no Sul de Moçambique, um projecto orçado em cerca de 75 milhões de dólares (65 milhões de euros).

Novas tarifas aéreas entre ilhas de Cabo Verde entram em vigor no dia 28

08-10-2018 (13h23)

As novas tarifas no transporte aéreo entre as ilhas de Cabo Verde vão mesmo entrar em vigor a 28 de Outubro, apesar do pedido de adiamento da companhia aérea Binter, que chegou a ameaçar suspender as ligações após essa data.

Nova direcção da TAAG prepara privatização da companhia aérea

08-10-2018 (13h14)

O presidente da nova administração da companhia aérea angolana TAAG indicou que a privatização da empresa vai ser feita "gradualmente", devendo, primeiro, criar-se condições "adequadas e atractivas" para o investimento privado, noticiou a imprensa angolana.

Marriott anuncia primeiro hotel em Moçambique, em Nampula

01-10-2018 (16h17)

A Marriott, maior rede hoteleira do mundo, com mais de 1,16 milhões de quartos em quase seis mil hotéis em 2016, anunciou hoje que vai abrir a sua primeira unidade em Moçambique, em 2023, em Nampula, numa área que terá também um centro comercial, um hospital e escritórios.

TAAG vai contar com mais aviões a partir do próximo ano

29-09-2018 (15h38)

A companhia aérea angolana TAAG, líder nas ligações entre Angola e Portugal, como voos para Lisboa e para o Porto, vai adquirir, em 2019, 11 novos aviões de médio curso e um número ainda não informado de Boeing 787 Dreamliner, de longo curso, no quadro do seu programa de modernização da transportadora.