Empresa gestora dos aeroportos angolanos investiu 53,8 milhões de euros em equipamentos e formação

03-07-2018 (11h32)

A administração da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA) angolana anunciou hoje ter investido 63 milhões de dólares (53,8 milhões de euros) num programa de aquisição e instalação de equipamentos e formação de técnicos.

A informação foi transmitida pelo presidente do conselho de administração da ENANA, Manuel Ceita, no final de uma visita no Sábado, dia 30 de Junho, que o novo ministro dos Transportes de Angola, Ricardo Viegas de Abreu, efetuou às instalações da empresa, no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, em Luanda.

Segundo o responsável da empresa pública tutelada pelo Ministério dos Transportes, o volume de investimento para o Programa de Gestão e Controlo do Espaço Aéreo Civil (PGCEAC) surge para "melhorar as condições de trabalho da empresa".

"E ainda para que Angola, de alguma forma, afaste a sombra de eventuais listas negras", adiantou.

Trata-se de um programa que envolve a aquisição, instalação de equipamentos de controlo do espaço aéreo e comunicações, bem como a formação dos técnicos da ENANA.

Há pouco menos de uma semana no cargo, Ricardo Viegas de Abreu constatou o funcionamento da sala de protocolo de Estado do terminal de voos internacionais, o terminal de embarque do terminal de voos internacionais e outras dependências do aeroporto internacional de Luanda.

No final, reuniu-se durante quase uma hora com a administração da ENANA e técnicos do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC) de Angola, tendo exortado para a necessidade da melhoria da organização e gestão, face às auditorias internacionais, nomeadamente da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO).

"O senhor ministro predispôs-se em ajudar e vai ter um encontro, até à auditoria, com o conselho de administração, para afinar e saber até que ponto a ENANA será capaz, em nome do Estado, sair-se bem", acrescentou, Manuel Ceita.

De acordo com o presidente do conselho de administração da ENANA, foi também abordada com o ministro a intenção de ver certificado internacionalmente, além do novo aeroporto em construção nos arredores de Luanda, também o de Catumbela, em Benguela.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TACV programa voos para Dakar a partir de DezembroTitulo

15-11-2018 (11h00)

A companhia de aviação cabo-verdiana Cabo Verde Airlines (TACV) vai começar a voar entre a ilha do Sal e a capital do Senegal, Dakar, a partir de 9 de Dezembro, duas vezes por semana, com o seu Boeing B757.

Angola quer mais aposta em lodges e resorts - Ministra

14-11-2018 (17h45)

A ministra do Turismo de Angola, Ângela Bragança, defendeu hoje que Luanda já tem suficientes hotéis de cinco estrelas, sendo necessária apostar nos lodges e nos resorts para aumentar o fluxo turístico para o país.

Presidente da TAAG está seguro que fluxo de passageiros entre Portugal e Angola vai aumentar

14-11-2018 (16h46)

Com o ‘desanuviamento' das relações entre Portugal e Angola, "não tenho dúvida nenhuma de que vai haver aumento de fluxo de passageiros entre Luanda e Lisboa", afirmou ao PressTUR o presidente da companhia de aviação angolana TAAG, Rui Carreira.

TAAG quer abrir capital ao investimento privado, mas “não total” – presidente

14-11-2018 (16h42)

A TAAG deixou de ser uma empresa pública para ser uma sociedade comercial e o próximo passo será a abertura de parte do capital ao investimento privado, mas "não total", uma vez que se trata de "uma empresa estratégica para o Estado angolano", de acordo com o presidente da transportadora, Rui Carreira.

Porto – Luanda “continua a ser para nós um bom voo”, mesmo com quebra de passageiros – TAAG

14-11-2018 (16h40)

O tráfego aéreo de passageiros entre Porto e Luanda está com uma quebra de 8,7% até Outubro, mas não é por isso que deixa de ser "um bom voo", garantiu ao PressTUR o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, assegurando que a rota é para manter com a mesma frequência de voos.